Menu


Projeto Pontos MIS exibe filme brasileiro “Além do homem”

Sessão será nesta quinta-feira (30/11), às 14h30, na Escola de Artes Augusto Boal; haverá pipoca grátis para o público

Uma jornada pitoresca pelo interior do Brasil. Assim pode ser definido o filme brasileiro “Além do homem”, que será exibido pelo Projeto Pontos MIS (Museu da Imagem e do Som). A sessão será nesta quinta-feira (30/11), às 14h30, na Escola de Artes Augusto Boal, localizada na rua Casemiro de Abreu, s/nº, Jardim Amanda. A classificação indicativa é para maiores de 14 anos. Além do filme, haverá outro atrativo para o público: distribuição de pipoca grátis. O Pontos MIS é uma ação do governo do Estado que promove sessões e outras atividades relacionadas a cinema com o apoio da Prefeitura de Hortolândia.

O longa-metragem conta a história do escritor Alberto Luppo, que há anos está radicado em Paris e renega suas origens brasileiras. Porém, ele volta ao Brasil para investigar o desaparecimento de um antropólogo francês, Marcel Lefavre, que é seu amigo. O antropólogo estava na cidade onde Luppo nasceu. Em sua jornada por sua terra natal, o escritor conta com a ajuda do taxista Tião e se apaixona por Bethânia, uma moradora da sua cidade. 

“Além do homem”, lançado em 2018, é estrelado por Sergio Guizé (Alberto Luppo), Débora Nacimento (Bethânia) e Fabrício Boliveira (Tião). A direção é do cineasta Willy Biondani. Outro atrativo da produção é a trilha sonora, que foi composta pelo consagrado músico Egberto Gismonti, artista brasileiro de grande reconhecimento no cenário internacional.

Leia mais ...

Comédia brasileira “Reflexões de um liquidificador” é atração do projeto Pontos MIS

Sessão com pipoca grátis será nesta sexta-feira, às 14h30, na Escola de Artes Augusto Boal

Um eletrodoméstico, subitamente, ganha vida e começa a contar a vida dele e de seus donos. Essa é a história surreal e com muito humor do filme brasileiro “Reflexões de um liquidificador”. O longa-metragem é a atração desta semana do projeto Pontos MIS (Museu a Imagem e do Som), iniciativa do governo do Estado que tem o apoio da Prefeitura de Hortolândia. A sessão será nesta sexta-feira (24/11), às 14h30, na Escola de Artes Augusto Boal, localizada na rua Casemiro de Abreu, s/nº, Jardim Amanda. A classificação indicativa é para maiores de 14 anos. O público poderá ainda desfrutar o filme com pipoca grátis que será distribuída na sessão. 

Lançado originalmente em 2010, o filme é protagonizado por Elvira, dona de casa que trabalha como empalhadora de animais para ter uma renda extra. A personagem é vivida pela experiente atriz Ana Lúcia Torre, que tem carreira consagrada na televisão e no teatro. Um dia, seu marido, Onofre, que faz bico de segurança, desaparece misteriosamente. Elvira decide então ir à delegacia de polícia em busca de ajuda para encontrar seu marido. 

A história do casal é contada pelo liquidificador, “interpretado” pelo ator Selton Mello, que começa a conversar com Elvira e se torna confidente de sua dona. O eletrodoméstico ganhou vida quando Onofre o consertou. “Reflexões de um liquidificador” é um dos trabalhos mais emblemáticos do cineasta André Klotzel. Sua filmografia inclui ainda obras conhecidas como “A marvada carne” e “Memórias póstumas”.

Leia mais ...

Projeto Pontos MIS e Prefeitura exibem documentário brasileiro “Pagliacci”

Sessão com pipoca grátis será nesta sexta-feira (17/11), às 14h30, na Escola de Artes Augusto Boal

Um dos elementos mais característicos do circo é o palhaço. Mesmo com o apelo massivo da tecnologia digital e das redes sociais, o palhaço continua a fascinar e emocionar públicos de todas as idades. A arte da palhaçaria é o tema do documentário “Pagliacci”, que será exibido pelo projeto Pontos MIS (Museu da Imagem e do Som). A sessão será nesta sexta-feira (17/11), às 14h30, na Escola de Artes Augusto Boal, localizada na rua Casemiro de Abreu, s/nº, Jardim Amanda. E haverá outro atrativo para o público: pipoca grátis. A classificação indicativa é livre. A exibição é promovida pelo projeto Pontos MIS, do governo do Estado, com o apoio da Prefeitura de Hortolândia.

O documentário mostra os preparativos do grupo paulista Cia. La Mínima para produzir o espetáculo “Pagliacci”, que na ocasião marcou a comemoração dos 20 anos da trupe. A peça é inspirada na ópera de mesmo título escrita no século XIX pelo compositor italiano Ruggero Leoncavallo (1857-1919). 

Além de cenas de bastidores, o filme traz entrevistas e depoimentos dos integrantes da Cia. La Mínima. Um deles é o falecido ator Domingos Montagner, conhecido por seu trabalho na televisão e no cinema. Montagner também foi um dos fundadores do Circo Zanni. A direção do documentário é de Chico Gomes, Julio Hey, Luiza Villaça, Pedro Moscalcoff e Luiz Villaça.

Leia mais ...

Filme brasileiro “Se Deus vier que venha armado” é atração do projeto Pontos MIS

Sessão será sexta-feira (10/11), às14h30, com pipoca grátis para o público

Uma facção do crime organizado perpetrou ataques contra a Polícia Militar, no estado de São Paulo, em 2012. Este episódio violento é o pano de fundo do filme brasileiro “Se Deus vier que venha armado”. O longa-metragem é a atração desta semana do projeto Pontos MIS (Museu da Imagem e do Som), realizado pelo governo estadual em parceria com a Prefeitura de Hortolândia. A sessão do filme será nesta sexta-feira, às 14h30, na Escola de Artes Augusto Boal, localizada na rua Casemiro de Abreu, s/nº, Jardim Amanda. Outro atrativo para o público é que haverá pipoca grátis.

A produção é estrelada pelo ator Vinicius de Oliveira, que estreou no consagrado filme “Central do Brasil”, de Walter Salles, lançado em 1998. Em “Se Deus vier que venha armado”, o ator interpreta o personagem Damião, um presidiário beneficiado com uma saída temporária em razão do Dia das Mães. Ele visita o irmão, Josué, que está prestes a se casar. Damião também tem que se encontrar com um contato do crime organizado que lhe passará um trabalho que deve cumprir. Nesse ínterim, Damião reencontra seu amigo de infância, Palito. Por meio dele, o presidiário conhece a jovem Cleo. Juntos, o trio viaja para o litoral. Em paralelo, o filme mostra também Jéferson, um policial militar recém-formado que começa a trabalhar na periferia junto com o sargento Mauro. Ao longo da história, o destino irá unir os caminhos desses cinco personagens. A direção do filme é do cineasta paulistano Luiz Dantas.

Leia mais ...

Oficina para iniciantes ensina enquadramento e composição fotográfica, nesta quinta-feira (09/11)

Treinamento ofertado pelo Projeto Pontos MIS em parceria com a Prefeitura de Hortolândia será ministrado pela fotógrafa Melissa Szymanski, às 13h30

Quantas narrativas a linguagem da fotografia permite com uma simples mudança de enquadramento ou a adição de elementos de composição? Essa é a reflexão proposta pela “Oficina de Enquadramento e Composição Fotográfica para iniciantes” ofertada pela Prefeitura de Hortolândia, nesta quinta-feira (09/11), em parceria com o Projeto Pontos MIS (Museu da Imagem e do Som). A atividade gratuita será ministrada, das 13h30 às 17h30, pela fotógrafa Melissa Szymanski, na Escola de Artes Augusto Boal, localizada na Rua Casemiro de Abreu, s/nº, no Jd. Amanda. A oficina é voltada ao público a partir dos 13 anos. Não é necessária inscrição.

A “Oficina de Enquadramento e Composição Fotográfica” para iniciantes é um convite para a observação dos entusiastas da arte de registrar a realidade a partir das lentes. Durante o treinamento, os fotógrafos iniciantes aprenderão técnicas como a regra dos terços, que consiste em posicionar o objeto principal da foto na terça parte esquerda ou direita da imagem, deixando outros dois terços mais abertos. A fotógrafa Melissa Symanski também despertará nos participantes a seletividade do olhar por meio da exploração de recursos dos dispositivos fotográficos e das inúmeras possibilidades de ângulo e enquadramentos, como plano abertos, detalhes ou contra plongée. Embora algumas câmeras fotográficas sejam disponibilizadas durante a oficina, os participantes são convidados a levar o próprio equipamento para participar das atividades.

 

Sobre a fotógrafa Melissa Szymanski

Melissa Szymanski é fotógrafa formada e pós-graduada pela FASM (Faculdade Santa Marcelina). Participou de diversos cursos em Milão, Itália, nas áreas de Fotografia de Moda e Still Life. Trabalhou na Revista Italiana Moda Pelle na execução de editoriais. Atuou como docente de Fotografia na FASM, IED – Istituto Europeo di Design, Sesc, Centro Universitário Belas Artes e Escola São Paulo. Desenvolve seu trabalho como fotógrafa para agências de modelos e para diversas marcas, sites e reportagens. Colaborou em matérias sobre arte-educação em revistas como Veja SP, Caras, Revista Cásper Líbero e Canal TV Brasil.

 

SERVIÇO

Oficina de Enquadramento e Composição Fotográfica para Iniciantes – Com Melissa Szymanski

Data: quinta-feira, 9 de novembro

Horário: 13h30 às 17h30

Local: Escola de Artes Augusto Boal

Endereço: Rua Casemiro de Abreu, s/nº, Jd. Amanda

Vagas: 20

Classificação: a partir dos 13 anos

GRATUITO E NÃO PRECISA DE INSCRIÇÃO

Leia mais ...

Projeto Pontos MIS exibe filme “Em 97 era Assim”, nesta sexta-feira (27/10)

Longa-metragem será exibido às 14h, na Escola de Artes Augusto Boal

O Projeto Pontos MIS (Museu da Imagem e do Som) exibe, nesta sexta-feira (27/10), o filme brasileiro “Em 97 era Assim”. A sessão terá início às 14h, na Escola de Artes Augusto Boal, localizada na Rua Casemiro de Abreu, s/nº, no Jd. Amanda. A entrada é gratuita, com direito à pipoca. O Projeto Pontos MIS é uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo em parceria com a Prefeitura. A proposta do projeto é fomentar a difusão cultural e estimular a formação artística.

Contextualizado na década de 1990, o filme brasileiro “Em 97 era Assim” retrata as descobertas e dilemas sexuais de um grupo de amigos formado por quatro adolescentes de 15 anos. O longa dirigido por Zeca Brito apresenta à audiência vários elementos e comportamentos típicos da virada do milênio, como na cena em que um dos adolescentes aparece escutando música em um tocador de fita portátil. A caracterização das personagens somada à trilha sonora também contribui para criar um sentimento de nostalgia àqueles que vivenciaram a década. 

Lançado em 2017, o filme “Em 97 era Assim” ilustra as tensões e conflitos existenciais dos adolescentes, exaltando a importância das amizades. O elenco do longa é formado por atores jovens, em que se destaca João Pedro Corrêa Alves. As personagens transitam entre o nerd, o tarado, o transgressor e o romântico. 

 

SERVIÇO

Cinema Pontos Mis: Filme "Em 97 era assim"

Data: sexta-feira, 27 de outubro

Horário: 14h

Local: Escola de Artes Augusto Boal

Endereço: Rua Casemiro de Abreu, s/n | Jardim Amanda

Classificação: 16 anos

Gratuito e com pipoca grátis

Leia mais ...