Menu


Hortolândia é uma das pioneiras da região em oferecer dieta caseira para pacientes que recebem alimentação enteral

  • Publicado em Saúde

Dieta tem custo um terço menor em relação às dietas industrializadas 

Os profissionais de nutrição realizam um trabalho importante para garantir a saúde das pessoas. Em comemoração ao Dia do Nutricionista, nesta quarta-feira (31/08), a Prefeitura de Hortolândia destaca a atuação desses profissionais. O município tem uma equipe qualificada de nutricionistas que coordenam ações para que a população tenha uma alimentação mais nutritiva e saudável. Por meio do trabalho dos nutricionistas da Prefeitura, Hortolândia é uma das pioneiras na região em oferecer, na área de saúde, uma dieta caseira a pacientes que utilizam dispositivos para alimentação enteral. São pacientes que não conseguem se alimentar por via oral (boca) e, em razão disso, têm que receber alimentação em forma líquida, por sonda.

A dieta é fornecida para cerca de 60 pacientes enterais, dentre crianças, jovens, adultos e idosos, atendidos pelo PADO (Programa de Atendimento Domiciliar), da Secretaria de Saúde. O programa oferece assistência em saúde para pacientes que utilizam dispositivos médicos que demandam cuidados em casa. De acordo com a Secretaria de Saúde, cerca de 150 pacientes são atendidos pelo programa. 

A dieta é resultado de um estudo elaborado pela nutricionista do programa, Márcia Josefa de Lima Sá Carneiro. O estudo foi feito junto com outros nutricionistas da região, em 2005. No ano seguinte, Hortolândia foi uma das pioneiras na implantação da dieta para pacientes enterais, ação realizada até hoje. O estudo ainda conquistou reconhecimento em âmbito nacional, tendo sido premiado no Cobrad (Congresso Brasileiro de Atenção Domiciliar) e no CIAD (Congresso Brasileiro Interdisciplinar de Assistência Domiciliar). 

“O objetivo do estudo foi padronizar uma dieta com ingredientes caseiros, proporcionando uma redução de custo em relação às dietas industrializadas, mas sem haver comprometimento da saúde dos pacientes. A redução do custo é importante para as pessoas que não têm condições financeiras para adquirir as dietas industrializadas”, explica a nutricionista. De acordo com Márcia, o custo da dieta caseira é cerca de um terço menor do que as dietas industrializadas.

Fácil preparo 

A nutricionista explica que a dieta consiste na mistura de dois ingredientes, extrato de soja e albumina, fornecidos gratuitamente para os pacientes, com ingredientes caseiros, como água, óleo, açúcar, frutas, legumes e verduras. 

“A dieta caseira traz vários benefícios ao paciente. Tem custo menor. É rica em nutrientes e de fácil preparo, pois pode ser feita com ingredientes que a maioria das pessoas têm em suas casas. Por tudo isso, a dieta caseira é uma excelente opção às dietas industrializadas”, destaca Márcia. Os ingredientes fornecidos pelo programa podem ser retirados de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h, na sede do próprio programa, na rua Ernesto Bergamasco, 269, Vila Real.

Desde que a dieta foi implantada por meio do programa, a nutricionista destaca que os resultados têm sido positivos, uma vez que a maioria dos pacientes atendidos adaptou-se bem à dieta. 

A experiência bem sucedida de Hortolândia na implantação da dieta caseira foi relatada num artigo publicado na revista científica Demetra, publicação do Instituto de Nutrição da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Geração de renda e segurança alimentar

A equipe de nutricionistas da Prefeitura também realiza ações de orientação para a população em geral ter uma alimentação mais nutritiva e, ainda, com a possibilidade de geração de renda. Um exemplo são as oficinas oferecidas pelo Departamento de Segurança Alimentar, órgão da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia. 

Nas oficinas, que são gratuitas, a população aprende a fazer receitas fáceis e de baixo custo que podem ser comercializadas, proporcionando renda extra para quem as faz. As oficinas são ministradas na Cozinha Escola Comunitária, localizada no Jardim Novo Ângulo.

A equipe de nutricionistas da Prefeitura também atua para garantir o acesso da população a alimentos saudáveis. Essa ação é realizada pelo Bano de Alimentos de Hortolândia, órgão também da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia. 

O banco faz a distribuição de alimentos, obtidos por meio de doações, campanhas e aquisição de produtos adquiridos da agricultura familiar, oriundos do PAA (Programa de Aquisição de Alimentos). Os alimentos são distribuídos gratuitamente a entidades cadastradas que os repassam a pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional, atendidas pelas próprias entidades. De acordo com o órgão, são beneficiadas 18 organizações sociais, que atendem cerca de 400 famílias. Em abril, o Banco de Alimentos de Hortolândia comemorou 15 anos com uma paestra ministrada pela culinarista Bela Gil.

Leia mais ...

Ação da Prefeitura promove a inclusão escolar de crianças deficientes

  • Publicado em Saúde

Iniciativa da Prefeitura de Hortolândia ministra capacitação para equipes das escolas municipais para lidar e cuidar de crianças com deficiência que utilizam dispositivos para alimentação enteral ou traqueostomia

Hortolândia promove a inclusão social de diferentes públicos.Um exemplo disso é a ação da Prefeitura para incluir crianças deficientes que recebem cuidados médicos em casa no ambiente escolar, e com isso garantir o direito delas à educação. A ação ministra capacitação para as equipes de educação da rede municipal de ensino sobre como cuidar dessas crianças. A ação é realizada pelo PADO (Programa de Atendimento Domiciliar), órgão da Secretaria de Saúde, em parceria com a Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia.

A assistente social do PADO, Gleida Gonçalves Mingueti, conta que a ação começou a ser desenvolvida a partir de duas crianças deficientes, que são pacientes do órgão. As famílias das crianças matricularam-nas na EMEIEF (Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental) Leni Pereira Prata, no Jardim Ângulo, e na EMEI (Escola Municipal de Educação Infantil) Professora Rosimar Bertão Gomes, no Jardim Minda. Em virtude disso, a ação foi iniciada com as equipes das duas escolas. A capacitação é ministrada pela equipe do órgão, formada por profissionais das áreas de assistência social, fisioterapia e enfermagem. 

Gleida explica que as duas crianças têm necessidades especiais. “São crianças que precisam de cuidados específicos de saúde e acompanhamento de cuidadores. Elas enfrentam muitas barreiras para ir à escola. Por isso, é necessário capacitar as equipes das escolas onde elas estão matriculadas. A ação é para sensibilizar e orientar as equipes para que consigam lidar e cuidar dessas crianças de forma adequada e com segurança”, destaca a assistente social.

A coordenadora de Educação Especial e Inclusiva, Milena Oliveira, reforça o caráter inclusivo da ação. “O objetivo é promover a inclusão, o acesso e a permanência de crianças domiciliadas com segurança no ambiente escolar. Para garantir isso a elas, é importante capacitar e oferecer conhecimento sobre os cuidados necessários para as equipes de educação das escolas”, destaca Milena. 

RESULTADO POSITIVO

A ação já tem dado resultado positivo no ambiente das duas escolas. De acordo com as equipes que receberam a capacitação já é perceptível uma mudança no comportamento dos demais alunos em relação às duas crianças deficientes. As equipes relatam que os demais alunos já se aproximam e demonstram preocupação com as duas crianças deficientes contempladas pela ação.

Essa percepção é confirmada por Andreia Araújo Oliveira, mãe da pequena Isabella, de 4 anos, uma das crianças inclusas nesta ação. Ela é aluna do Jardim I na EMEI Professora Rosimar Bertão Gomes. “As outras crianças estão gostando de interagir com a Isabella. Elas tocam nela com carinho, e aí a Isabella percebe e sorri. Tem um garotinho que sempre pergunta dela”, conta a mãe.

Andreia conta que Isabella é atendida pelo PADO desde 2017, quando ainda era recém-nascida. Em função de uma doença rara, a menina precisa utilizar dispositivos de traqueostomia e de alimentação e é cadeirante. 

Apesar disso, Andreia ressalta que fez questão de matricular Isabella em uma escola por considerar que isso seria benéfico para o desenvolvimento e a sociabilização dela. “A Isabella melhorou muito. Ela está interagindo mais. Antes, ela falava bem pouco. Ela já grita mais e consegue falar palavras curtas”, destaca Andreia. 

A mãe elogia a iniciativa da Prefeitura para promover a inclusão escolar de crianças deficientes. “O trabalho está sendo excelente. No começo, a escola e a equipe estavam receosos. Eles tinham medo de tocar, pegar ou levantar a Isabella por ela ser deficiente. Mas com a capacitação, eles estão mais confiantes agora”, destaca Andreia.

Mesmo diante de todas as dificuldades enfrentadas, Andreia procura desmitificar a visão estigmatizada que as pessoas têm em relação às crianças deficientes. “As pessoas podem até achar que a Isabella é uma criança frágil em alguns aspectos. Mas ela é mais forte do que muita gente imagina. Ela entende quando a gente fala com ela. Por isso que eu fiz a matrícula dela em uma escola. Lá, ela pode se desenvolver, ver as outras crianças e brincar com elas”, salienta Andreia. 

De acordo com o PADO e a Secretaria de Educação, a ideia é de ampliar a ação para que possa beneficiar mais crianças deficientes do município, e com isso possibilitar que elas possam frequentar a rede de ensino municipal. A próxima escola que receberá a capacitação será a EMEF Professora Lílian Cristiane Martins de Araújo, no Jardim Estefânia. A capacitação está prevista para ser ministrada ainda neste mês.

Leia mais ...

PADO suspende atendimento nesta sexta-feira (03/12) para mudança de endereço

  • Publicado em Saúde

Órgão se mudará para a rua Ernesto Bergamasco, 269, na Vila Real

A Prefeitura de Hortolândia informa que o PADO (Programa de Atendimento Domiciliar), órgão da Secretaria de Saúde, suspenderá as atividades nesta sexta-feira (03/12). A suspensão acontecerá em virtude de mudança de endereço. O órgão passará a funcionar na rua Ernesto Bergamasco, 269, Vila Real. De acordo com a Secretaria de Saúde, a mudança será realizada nas próximas segunda e terça-feira (06 e 07/12). A previsão é que o órgão retome o atendimento no novo endereço na quarta-feira (08/12), às 8h. A Secretaria de Saúde ainda salienta que os pacientes que estavam agendados para os dias da mudança já tiveram seus atendimentos reagendados para novas datas. Para mais informações e orientações, os pacientes atendidos pelo órgão podem ligar no telefone (19) 99976-3930. 

A Secretaria de Saúde destaca que a mudança de endereço é para oferecer atendimento aos familiares e acompanhantes dos pacientes em um novo espaço com melhor estrutura. No órgão, familiares e acompanhantes fazem a retirada de insumos e equipamentos necessários para o atendimento dos pacientes. O PADO atende pacientes que têm dificuldade de locomoção e usam dispositivos clínicos que exigem cuidado em casa. Atualmente, o órgão atende 157 pacientes.

Ainda de acordo com a Secretaria de Saúde, o atual local onde está o PADO, localizado na rua José da Silva Galvão, 55, Vila Real, será ocupado pela UBS (Unidade Básica de Saúde) Dom Bruno Gamberini. O prédio onde está o PADO é anexo ao prédio onde ficava a Farmácia de Alto Custo, que em outubro deste ano mudou para a rua Vanderlei Costa Camargo, 58, Vila São Francisco.

Leia mais ...

Hospital Municipal implanta comitê de ética de enfermagem e grupo de curativos para pacientes internados

  • Publicado em Saúde

A Prefeitura de Hortolândia continua a implementar melhorias no Hospital Municipal Mario Covas. Em paralelo às obras de reforma que estão em andamento, a Administração fortalece o atendimento a pacientes internados com a implantação de um Comitê de Ética de Enfermagem e um grupo especializado em curativos de pele.

De acordo com o coordenador de enfermagem, Gustavo Cardoso, o comitê tem o papel de orientar, disciplinar e fiscalizar o trabalho desempenhado pelos profissionais de enfermagem no hospital. “A implantação do comitê visa garantir que os pacientes internados recebam atendimento e cuidados corretos para que tenham uma recuperação plena”, explica Cardoso. A implantação do comitê é obrigatória, conforme determina o Coren-SP (Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo). 

O comitê é formado por 10 integrantes, entre enfermeiros e técnicos de enfermagem. A escolha foi feita por meio de eleição, em junho deste ano, na qual votaram os profissionais do hospital. Em virtude da pandemia do Coronavírus, o comitê tomou posse em cerimônia online, com validação do Coren-SP. Os integrantes do comitê cumprirão o mandato de 2021 a 2024. 

Grupo especializado em curativos de pele

Outra medida importante para assegurar que os pacientes internados no hospital recebam os cuidados necessários é a implantação de um grupo especializado em curativos de pele (foto). “O objetivo é qualificar o atendimento aos pacientes que estão com feridas, cortes ou machucados decorrentes de intervenção cirúrgica ou acidente”, explica Cardoso. O grupo também é formado por 10 profissionais da área de enfermagem. Os pacientes são avaliados e recebem acompanhamento do grupo durante o período de internação.

O coordenador salienta que a importância do trabalho do grupo aumentou na pandemia do Coronavírus, uma vez que os pacientes intubados ficam muito debilitados e, em alguns casos, com lesões de pele gravíssimas durante o processo de recuperação em razão do longo período em que estiveram internados. Quando os pacientes recebem alta, o grupo entra em contato com as UBSs (Unidades Básicas de Saúde) para que continuem a fazer o acompanhamento dos pacientes. Se for necessário, o grupo em parceria com o PADO (Programa de Atendimento Domiciliar) realiza o acompanhamento do paciente em sua residência.

O coordenador destaca ainda que o grupo desempenha outra importante função, que é a de discutir e avaliar a adoção de novas tecnologias de curativos que ajudem a agilizar o processo de cicatrização dos pacientes internados. “Com o auxílio dessas novas tecnologias, podemos fazer um melhor planejamento do tempo de internação de cada paciente”, ressalta Cardoso.

Leia mais ...

Prefeitura de Hortolândia alerta população contra golpe de falsos fisioterapeutas

  • Publicado em Saúde

A Prefeitura de Hortolândia alerta a população para tomar cuidado com criminosos que têm praticado golpe na cidade. De acordo com a Secretaria de Saúde, impostores se passam por fisioterapeutas da Prefeitura, supostamente com o objetivo de fazer trabalho de reabilitação nas casas de possíveis pacientes curados de COVID-19. Para isso, eles estariam solicitando acesso ao interior dos imóveis. A Secretaria de Saúde informa que não faz pesquisa porta a porta de pacientes curados do Coronavírus.

Já a equipe de fisioterapeutas da Prefeitura realizam atendimento domiciliar apenas nas casas de pacientes previamente cadastrados no PADO (Programa de Atendimento Domiciliar). A Prefeitura também oferece serviço de fisioterapia para pacientes que se recuperaram de COVID-19 (foto) no Centro de Reabilitação Física “Mônica Cristina Blanco”, localizado na rua Benedito Manduca de Sousa, 106, Jardim das Paineiras, atrás do Open Shopping. A unidade continua a realizar atendimento, somente mediante agendamento, de acordo com os protocolos sanitários para evitar aglomeração.

Para mais informações ou dúvidas, a população deve entrar em contato com a Secretaria de Saúde, pelo telefone 3965-1400 ramal 8666. Denúncias sobre os criminosos podem ser feitas à Guarda Municipal, órgão da Secretaria de Segurança, pelos números 153 ou 0-800-111-580, ou à Polícia Militar, pelo número 190.

Leia mais ...