Menu


Hortolândia é destaque em seminário internacional realizado no MEC, em Brasília

Comissão da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia apresentou, nesta terça-feira (28/06), projeto Escola-Outra, realizado em parceria com a UFSCar (Universidade Federal de São Carlos)

A experiência de Hortolândia na Educação foi destaque, na tarde desta terça-feira (28/06), durante o seminário internacional “Mentoria de Diretores Escolares: troca de saberes e experiências entre pares”, realizado no MEC (Ministério da Educação), em Brasília. O evento foi promovido pela UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), instituição pública de ensino superior parceira da Prefeitura, e pela SEB (Secretaria de Educação Básica) do MEC, a fim de fomentar debates e reflexões entre os diretores participantes para que possam, por meio do compartilhamento de experiências e práticas, destacar a importância da atuação destes para a educação básica no Brasil. 

Um dos destaques do seminário, o Prof. Dr. Bernard Charlot, professor emérito da Universidade Paris 8, na França, e voluntário da UFS (Universidade Federal de Sergipe), participou das discussões no primeiro dia, abordando o tema “Educação ou barbárie: o ensino entre a aventura humana e a prática quotidiana”. Cerca de 180 diretores e representantes de secretarias dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal participaram das discussões. O evento enfoca um dos projetos da Ufscar, o de Mentoria de Diretores, desenvolvido com o Ministério.

Na mesa intitulada “Por uma Escola-Outra: os saberes da escola em ação", o secretário de Educação, Ciência e Tecnologia de Hortolândia, Fernando Moraes, falou sobre uma das vertentes do projeto “Escola-Outra”, realizado em parceria com a UFScar desde 2020: o das escolas pólo: a Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Residencial São Sebastião II e a Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Helena Futava Takahashi, no Jd. Campos Verdes. Idealizador do projeto, que engloba também pesquisa e formação, o Prof. Dr. Flávio Caetano da Silva, da Ufscar, participou da mesa, como mediador.

“A alma da universidade pende para viver da escola básica. Não faz sentido a gente viver dentro do famoso castelo de cristal, achando que a gente fica desenvolvendo teoria para os outros, isso é uma ideia que eu não consigo conceber. Alguém tem que ir à escola para aprender como que é a educação”, afirma o professor Flávio Caetano.

“Hortolândia é uma cidade jovem, tem apenas 31 anos de idade, da sua emancipação. Foi distrito de Sumaré, mas antes, lá atrás ainda, foi de Campinas, então é uma rede que já tem quase 70 anos de idade com muitos saberes construídos, muitos aprenderes, muita experiência. Por que não ter um currículo próprio? Um currículo considerando e contemplando toda essa riqueza que foi construída ao longo dessa trajetória. A Escola-Outra criou sinergia com a nossa proposta. Eu até falei com o professor, a gente tem que ser mais ousados, transformar essa experiência em algo real na rede, como política pública mesmo, como um modelo de educação para a nossa cidade, porque ele dialoga exatamente com aquilo que foi construído”, ressaltou o secretário de Fernando Moraes.

A diretora da Emei, Lia Carolina de Oliveira Barbosa de Menezes, e a coordenadora pedagógica da Emef, Euzáquia Menezes de Souza, relataram aos presentes as práticas realizadas e as mudanças trazidas na cultura e nas vivências pedagógicas com a vigência do projeto. A supervisora educacional Fabiana da Silva Santos Rodrigues abordou outro aspecto, o da formação gratuita e continuada de profissionais da educação, também no âmbito do projeto, por meio do Curso de Especialização Lato Sensu: “Da Escola Pública à Escola Outra: relações com o saber que afetam projetos de vida e de trabalho", oferecido pelo Depto. de Educação da UFSCar, em parceria com o Departamento de Ciência e Tecnologia da Prefeitura.

“O projeto já acontece nas duas escolas e será ampliado por adesão. Nós temos o curso de pós-graduação que está com 160 inscritos para a 3ª oferta. Já formamos nesse curso aproximadamente 200 alunos, entre a primeira e a segunda oferta”, informou Fabiana Rodrigues.

O município foi representado também pelo secretário adjunto de Educação, Ciência e Tecnologia, Renato Muccillo; pelas diretoras Jane Ap. Nery de Carvalho (Ciência e Tecnologia) e Simone Locatelli (Educação Infantil) e as supervisoras Juliana Folva Poinha e Márcia Gonçalves.

Convênio da Prefeitura com a Universidade Federal de São Carlos é tema de webinário nesta terça-feira (30/11)

Com foco em educação de qualidade, acordo de cooperação técnica nas áreas de formação, pesquisa e intervenção terá duração de três anos, sem custos financeiros para os parceiros 

A Prefeitura de Hortolândia promove, nesta terça-feira (30/11), às 19h, o 13° webinário da série “Educação na rede”, tendo como convidado o Prof. Dr. Flávio Caetano da Silva, do Departamento de Educação da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos). Desta vez, o tema será "Uma Escola-Outra: novos olhares para as práticas pedagógicas”, enfocando a parceria pedagógico-institucional firmada entre a instituição de ensino superior e a Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, do qual resulta o projeto “Escola-Outra”, em execução em unidades escolares do município, atualmente.

O evento é gratuito e aberto ao público em geral, com transmissão ao vivo pela página da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, no YouTube, disponível neste link: https://www.youtube.com/channel/UC-F2MM9SM5TOTOZW-ViOuqw. Não é necessário se inscrever previamente. Após o evento, o vídeo será disponibilizado para acesso, também, pelo canal da E-O e poderá ser acessado pelo link: https://www.youtube.com/channel/UC42lIBlaxLNzgkCZcBEz7oQ.

Cooperação técnica

O projeto “Uma Escola-Outra”, também conhecido pela sigla E-O, já está em andamento. Atualmente, acontece em quatro frentes: curso de Pós-Graduação "Da Escola Pública à Escola Outra: relações com o saber que afetam projetos de vida e de trabalho”, remoto e online; grupo de ateliê biográfico; grupo de trabalho para acompanhar o andamento das pesquisas e projeto-piloto de intervenção pedagógica em duas escolas municipais, a Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) São Sebastião II e a Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Helena Futava Takahashi.

Iniciado em abril de 2020, com a oferta da primeira turma do curso gratuito de pós-graduação aos profissionais da rede municipal, o projeto foi crescendo, aos poucos. Neste ano, a parceria foi formalizada e houve a ampliação das atividades. Um dos primeiros frutos do trabalho conjunto foi a publicação de vários artigos de alunos cursistas da primeira turma em Revistas Acadêmicas brasileiras. Na primeira turma da pós-graduação lato sensu, houve 140 inscritos, sendo que 70 profissionais concluíram a formação, sendo aprovados com a entrega de TCC (Trabalho de Conclusão de Curso). Na segunda turma, iniciada em agosto deste ano, 120 cursistas se inscreveram, sendo que 93 permanecem ativos e com orientadores para a produção do trabalho final.

No âmbito da UFSCar, a cooperação técnica é desenvolvida pelo Prof. Dr. Flávio Caetano da Silva, do Departamento de Educação; na esfera municipal, é coordenado pelo Departamento de Ciência e Tecnologia, envolvendo diretamente tanto os servidores deste Departamento, quanto professores e gestores da Educação, que atuam de maneira voluntária como professores, coordenadores, orientadores e pesquisadores, bem como profissionais da educação nas duas escolas municipais participantes do projeto-piloto.

“Está surgindo uma proposta concreta de retomada das atividades presenciais da escola e mesmo da realização de atividades virtuais de uma outra forma, de modo a produzir sentido tanto para alunos, crianças e jovens, quanto para educadores e servidores de outras funções dentro da escola e da educação. A produção deste sentido é o objetivo central desta cooperação entre a UFSCar e a Prefeitura de Hortolândia”, explica o professor Flávio Caetano da Silva.

“O projeto é fascinante, porque envolve os profissionais num processo de reflexão-ação-reflexão sobre outros olhares acerca da educação. Creio que seja uma oportunidade fantástica de refletirmos e construirmos coletivamente um novo jeito de pensar, planejar e realizar a educação no município”, afirma a diretora do Departamento de Ciência e Tecnologia, Fátima Colevate.

Para o diretor de Ensino Fundamental, Educação Integral e EJA (Educação de Jovens e Adultos), José Luís Menegoro, “esse projeto da rede, em parceria com a UFSCar representa o compromisso que se faz com uma educação não apenas de qualidade, mas uma educação transformadora também”.

“Compartilho dos objetivos do projeto conduzido pelo Prof. Flávio, da UFSCar, pois acredito que a melhor forma de fazer educação de qualidade é fazê-la junto com os que estão nela, crianças, educadores, professores, funcionários e gestores”, ressalta a diretora de Educação Infantil, Simone Locatelli.

"Essa parceria é importante por vários motivos. Primeiro, a gente experenciar o que é a universidade na área da pesquisa, no que a área de educação tem inovado, tem laboratoriado. Para nós, aqui de Hortolândia, o projeto de Escola-Outra tem tudo a ver com o nosso currículo, pois é uma abordagem pedagógica mais focada nas pessoas, nas histórias de vida, não só dos nossos alunos, como também dos nossos professores. Então, vem ao encontro da nossa proposta curricular de educação integral. Assim, a parceria é essencial para que a gente a possa fortalecer o nosso trabalho”, avalia o secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Fernando Moraes.