Menu


Idosos de Hortolândia participam de oficina de teatro

Atividade artística explorou habilidades cênicas e de expressão corporal

Idosos cadastrados no CCMI (Centro de Convivência da Melhor Idade) do Remanso, órgão vinculado à Secretaria de Governo, participaram, nessa sexta-feira (17/11), de uma oficina de teatro. A atividade artística foi ministrada em parceria com o grupo de teatro Chico Pepeu Produções. 

Durante três horas de oficina, os idosos tiveram contato com técnicas e habilidades utilizadas na arte cênica. Por meio de uma dinâmica em grupo ministrada pela atriz Priscila Martins, os membros da melhor idade treinaram a desenvoltura e a desinibição, qualidades necessárias para a performance no palco. A atividade também foi uma ótima oportunidade para aperfeiçoar a coordenação motora e a expressão corporal entre os idosos. A oficina ofertada pelo Chico Pepeu Produções surgiu de um convite realizado pela Prefeitura de Hortolândia, em julho deste ano, quando os idosos do CCMI Remanso assistiram a uma peça teatral apresentada pelo grupo.

A psicóloga e coordenadora do CCMI Remanso, Fernanda Fadiga, destaca os benefícios das atividades artísticas para o desenvolvimento dos idosos. “As abordagens que fazemos utilizando o teatro são muito interessantes, porque conseguimos tratar de assuntos pesados e polêmicos de uma maneira mais leve e, às vezes, até divertida, facilitando a compreensão. Nós exploramos muito esse recurso e os idosos que participam do teatro têm demonstrado excelente resultado, porque são pessoas extremamente capacitadas. Muitos deles nunca participaram de aulas de teatro e, mesmo assim, apresentam características natas de criatividade, de improvisação, de colocar emoção no que estão fazendo”, comenta Fernanda Fadiga.

Entre os temas polêmicos abordados pelo CCMI Remanso, neste ano, está a peça “Não Me Maltrate, Me Ame”, que retratou situações de negligência com a pessoa idosa no âmbito domiciliar. O enredo sensibilizou o público ao contar a história de um homem idoso, que vivenciava situações de abandoo e falta de cuidados por parte dos familiares. Outra apresentação teatral que animou o público da melhor idade aconteceu em virtude da tradicional festa julina organizada pelo órgão. A encenação do casamento caipira contou com a participação ativa dos idosos em todos os processos de elaboração da peça teatral, desde o roteiro e decoração à encenação no palco.

A oficina de teatro organizada nessa sexta-feira (17/11) contagiou desde os membros menos familiarizados com a atuação artística aos mais desenvoltos no palco, como é o caso da idosa Maria Tereza Souza. Inscrita no CCMI Remanso há anos, a idosa atua como voluntária nas direções das peças teatrais organizadas pelo órgão. “A oficina de teatro foi muito boa, todos gostamos muito. Quanto mais a gente aprende, melhor a gente fica. Foi uma delícia”, encerra Maria Tereza.

Leia mais ...

Peça teatral mostra relação entre trânsito, meio ambiente e cidadania

Atividade cultural mobilizou cerca de 500 alunos na Emef Fernanda Grazielle Resende Covre, no Jd. Adelaide

Aproximadamente 500 crianças que estudam na Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Fernanda Grazielle Resende Covre, no Jd. Adelaide, participaram, nesta terça-feira (25/04), de atividade cultural sobre trânsito, meio ambiente e cidadania. A peça teatral, com cerca de 45 minutos, foi exibida tanto pela manhã quanto no período da tarde. A ação da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia da Prefeitura de Hortolândia acontece em parceria com a concessionária Rodovias do Tietê.

O tema foi abordado de forma lúdica e contou com a participação de cinco bonecos: um guarda de trânsito, um semáforo, um contêiner de lixo, o mosquito da dengue e as mascotes da concessionária. Por meio do diálogo entre as personagens e os participantes, o conteúdo foi transmitido de forma clara, direta, rápida e precisa.

“Eu assisti o teatro e gostei muito, principalmente, a hora que veio o policial e falou sobre o trânsito e as coisas que precisamos fazer. Eu queria que acontecesse de novo, porque eu gostei muito”, comentou João Eduardo, de 10 anos, estudante do 5° ano.

Para a professora de Educação Física, Fabiana Camila de Souza Duarte, as informações passadas são de extrema importância. “Eles absorvem de forma bem melhor as informações quando as atividades são como o teatro, tornando o aprendizado mais significativo para eles”, avalia a educadora.

A diretora da Emef, Carla Camargo, concorda com a professora. “Esse foi um momento muito especial para nossas crianças. O teatro é uma forma lúdica de tratar assuntos tão importantes. Essa ação, com certeza, marcou as crianças. Eles interagiram o tempo todo com a apresentação”, observou a gestora.

De acordo com a coordenadora  Carla Borrego Varani, o Projeto Trânsito, Meio Ambiente e Cidadania, promovido nas escolas municipais, possui, dentre outros, os objetivos de  “reduzir os acidentes de trânsito nas vias urbanas e nas rodovias e preparar cidadãos empenhados na busca de uma cidade mais saudável com melhor qualidade de vida” (veja abaixo). 

“A parceria com a Rodovias do Tietê também faz parte do nosso trabalho sobre a conscientização dos cuidados no trânsito e uma das ações do Maio Amarelo, trabalhando em conjunto com o projeto Educa, em que nossos alunos já estão trabalhando a temática. Todas as parcerias vêm acrescentar em nosso trabalho, fazendo com que, de maneira lúdica, os alunos aprendam sempre mais!”, esclarece Carla.

Confira os objetivo do Projeto Trânsito, Meio Ambiente e Cidadania:

1.  Reduzir os acidentes de trânsito nas vias urbanas e nas rodovias;

2. Sensibilizar a população e estimular o engajamento na campanha de prevenção e combate ao mosquito da Dengue, Zika e Chikungunya;

3.  Eliminar os pontos de descarte clandestinos de Resíduos, e estimular o cuidado com o meio ambiente;

4. Estimular o uso das passarelas;

5.  Preparar cidadãos empenhados na busca de uma cidade mais saudável com melhor qualidade de vida.

 

Leia mais ...

Crianças da rede municipal de ensino de Hortolândia assistem à peça sobre a diversidade racial

Apresentações aconteceram, nesta sexta-feira (25/11), na Emef Caio Fernando Gomes Pereira, no Jd. Auxiliadora

Cerca de 900 crianças que estudam na Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Caio Fernando Gomes Pereira, no Jd. Nossa Senhora Auxiliadora, tiveram, nesta sexta-feira (25/11), uma aula diferente sobre diversidade racial, utilizando a linguagem teatral. Os atores contadores Amauri Gonçalves de Oliveira e Roberto Luís Isler, da Cia de Teatro Xekmat, interpretaram a história “Menina bonita de laço de fita”, baseada no livro homônimo, um clássico nas escolas brasileiras.

A obra, escrita por Ana Maria Machado e ilustrada por Claudius, conta a história de uma linda garotinha negra, admirada por um coelho branco, que deseja, algum dia, ter uma filha tão pretinha quanto a menina. Em busca de descobrir o segredo da cor da garota, o coelho faz de tudo, mas continua branco.

A contação empolgou a plateia e fez as crianças pensarem sobre o tema, de grande importância num país miscigenado como o Brasil. “Não tem como mudar minha cor, eu sou branca. Cada um nasce com sua família. Eu acho muito chato pessoas que fazem racismo, porque cada um nasce com a sua pele. Nascer com a pele diferente não significa que você é melhor ou pior”, analisou a estudante do 4º ano, Rebeca Rodrigues Duarte, de 10 anos de idade.

A atividade faz parte da programação da III Mostra Cultural da escola

Leia mais ...

Oficina do Pontos MIS mostra paralelos entre linguagens de cinema e teatro

Atividade será no dia 21/10, das 14h às 18h, na Escola de Artes

Teatro e cinema apresentam similaridades para quem é ator. Esse é o foco da oficina “Cinema x teatro – paralelos entre as linguagens e suas implicações no trabalho do ator”, que o Pontos MIS (Museu da Imagem e do Som) realiza com o apoio da Prefeitura de Hortolândia. A atividade está com inscrições abertas por meio deste LINK. São 20 vagas para pessoas com idade a partir de 16 anos. A oficina será no dia 21/10, das 14h às 18h, na Escola de Artes Augusto Boal, localizada na rua Casemiro de Abreu, s/nº, Jardim Amanda.  

A oficina traçará paralelos entre as linguagens do teatro e do cinema. Também serão mostradas as particularidades de cada linguagem e como interferem diretamente no trabalho do ator. A partir da análise da presença do ator (corpo e imagem) no cinema e no teatro, serão abordadas questões técnicas e estéticas, diferenças e semelhanças e a maneira como se dá a comunicação na relação ator/câmera/espectador.

A oficina será ministrada pela atriz e diretora Vanise Carneiro, que já atuou em espetáculos teatrais, curtas e longas-metragens e misséries para televisão. Por sua atuação recebeu importantes prêmios em cinema e teatro. Também desenvolveu a pesquisa “Atuação para cinema – o trabalho do ator da preparação à filmagem”. Desde 2011, trabalha com preparação de elenco para cinema com atores profissionais ou não.

O secretário adjunto de Cultura, Claudinei Prazeres de Barros, afirma que a oficina ajuda a incentivar os participantes que queiram iniciar carreira profissional na área. “É uma oportunidade das pessoas vivenciarem os bastidores de uma produção cinematográfica e/ou teatral. É também uma maneira de incentivo para uma possível atuação profissional no futuro”, destaca o secretário adjunto.

Leia mais ...

Hortolândia realiza palestra sobre produção cultural para população e profissionais de teatro e dança

Evento será nesta sexta-feira (06/05), às 19h30, na Escola de Artes Augusto Boal, no Jardim Amanda 

Com o avanço da vacinação e a flexibilização das restrições sanitárias na cidade, quem trabalha no setor de eventos artístico-culturais está podendo, aos poucos, retomar suas atividades. Para auxiliar esse público, a Prefeitura de Hortolândia realiza um aulão sobre produção cultural, nesta sexta-feira (06/05). A palestra será às 19h30, na Escola de Artes Augusto Boal, que fica na rua Casemiro de Abreu, s/nº, Jardim Amanda. O aulão terá 40 vagas disponíveis. Quem quiser participar, basta comparecer no dia do aulão. Não é necessário fazer inscrição prévia. O aulão é para artistas, produtores de eventos e espetáculos e público em geral, com idade acima de 16 anos, que tenha interesse em saber sobre elaboração de projetos culturais.

O aulão abre a programação deste ano de atividades abertas para a população promovida pela Escola de Artes Augusto Boal. De acordo com a Secretaria de Cultura, a programação será às sextas-feiras. As atividades também são voltadas para os aprendizes das formações culturais “Artes da Cena”, que são cursos profissionalizantes de teatro e dança ministradas pela escola. A Secretaria de Cultura salienta que a participação dos aprendizes nessas atividades é fundamental para cumprirem a carga horária exigida nos cursos. 

O aulão será em formato de bate-papo. Os participantes aprenderão a fazer a organização de eventos nas áreas de teatro e dança. Serão abordados as fases de pré-produção, produção e pós-produção de um evento/espetáculo, e a legislação da área. O aulão será ministrado pela arte-educadora da escola Gisele Jorgetti. 

De acordo ainda com a Secretaria de Cultura, neste semestre é ministrado o curso de Legislação e Produção Cultural, que integra a grade curricular das formações culturais. O curso é aberto para o público e ainda tem vagas disponíveis. Quem quiser participar, pode se matricular como aprendiz especial. Mais informações podem ser obtidas na Secretaria de Cultura, por meio do telefone (19) 3965-1400, ramal 7514, ou pelo Zap da Cultura, serviço de atendimento via WhatsApp, cujo número é (019) 99979-5576.

“O curso de legislação e produção cultural é uma demanda da comunidade artística, que volta a ser atendida pela Prefeitura. Estamos muito contentes de fazer essa espécie de ‘aula inaugural’, reabrindo, às sextas-feiras, a Escola de Artes para ser aproveitada pela comunidade por meio de cursos, aulas, oficinas, filmes e espetáculos”, destaca o secretário de Cultura, Régis Athanázio Bueno.

Leia mais ...

Companhia BuZum! ensina a estudantes de Hortolândia respeito à natureza em peça teatral

Espetáculos acontecem, nesta sexta e segunda-feira (08 e 11/04), na Emef Jardim Boa Esperança José Roque de Moura

Estudantes da Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Jardim Boa Esperança José Roque de Moura tiveram, nesta sexta-feira (08/04), uma aula diferente, em forma e conteúdo, sobre ecologia e respeito ao ambiente que nos cerca. Mais de 500 alunos, dos quartos e quintos anos, saíram das salas habituais para assistir, no pátio da escola, ao espetáculo teatral “O Grande Perigo”, encenado pela companhia BuZum!, já conhecida na rede municipal por montar um palco dentro de um ônibus adaptado. 

Para respeitar as medidas sanitárias ainda vigentes em tempos de pandemia do Coronavírus, a companhia fez algumas mudanças. Montou o palco fora do ônibus, em uma estrutura ampla, de modo a preservar a saúde de atores e do público e, ao mesmo tempo, capturar a atenção dos pequenos para contar, com o auxílio de enormes bonecos, as aventuras e os perigos da pequena tartaruga marinha Tata, a procura da mãe. A tartaruguinha vence inúmeros perigos para salvar a si mesma e à mãe, dentre eles um mar repleto de lixo e objetos plásticos.

“Eu amei o teatro. Gostei de todas as partes. Falava sobre não deixar lixo no chão nem no mar”, comentou o estudante Leandro Eduardo, do 4º ano A. Além de assistir ao espetáculo, cada aluno levou para casa um livro, no formato de história em quadrinhos, com a mesma história; os professores receberam um kit contendo um exemplar também, com uma série de atividades propostas para usar com a turma, e uma caixa com um teatro de dedoches.

O espetáculo, financiado pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, com incentivo da Lei Rouanet, e pelo Instituto CCR, no trecho da CCR AutoBAn, conta com o apoio da Prefeitura de Hortolândia, por meio da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia. Outras sessões serão apresentadas, na mesma escola, nesta segunda-feira (11/04), pela manhã e também à tarde. A companhia BuZum! é dirigida por Beto Andreetta, Jackson Íris e Mari Gutierrez, junto à equipe de produtores, montadores, motoristas, secretárias e atores.

“Hoje pudemos apreciar a peça ‘O grande perigo’, que trata sobre os perigos no fundo do mar e a conscientização sobre o respeito e a preservação da natureza, tema tão importante e atual. A peça também possibilitou aos alunos conhecerem os animais marinhos, compreender que é necessário um descarte consciente de resíduos tanto nas ruas quanto nas praias e também uma consciência socioambiental. As crianças participaram e ficaram bem empolgadas”, afirma a coordenadora pedagógica Carla Borrego Varani.

“Os alunos gostaram muito, porque passou uma mensagem muito importante sobre a preservação e reciclagem, numa linguagem fácil, de bom entendimento. Eles aprenderam sobre a preservação das águas, dos mares e dos animais”, ressalta a professora do 4º ano A, Jânia Ferreira Santos.

Leia mais ...