Menu


Hortolândia prossegue com formações sobre Monkeypox

  • Publicado em Saúde

Equipes de saúde da UPA Nova Hortolândia receberam a formação nesta semana 

Hortolândia prossegue com as capacitações das equipes de saúde para o enfrentamento ao surto da Monkeypox. Os representantes das unidades de da rede municipal que participaram da formação sobre a nova doença, ministrada na semana passada pela Prefeitura, iniciam a etapa de multiplicação de conhecimentos. As equipes da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Nova Hortolândia receberam a capacitação (foto), nesta semana. 

O objetivo é preparar as equipes para fazer o atendimento mais qualificado e orientar a população. Os profissionais receberam informações sobre a nova doença e instruções sobre o fluxo para fazer a coleta de amostra de pessoas com suspeita da doença e o monitoramento de pacientes positivos e de pessoas que, por ventura, tenham contato ou convívio com infectados. A multiplicação de conhecimentos continua com a capacitação das equipes do Hospital Municipal Mario Covas, na próxima semana.

Suspeita da doença

A Prefeitura de Hortolândia reforça para que a população tome cuidados para evitar a doença.

Em caso de suspeita, a Secretaria de Saúde orienta a população a procurar atendimento na UBS de referência ou mais próxima da residência. Caso seja necessário, a coleta de exame é realizada nas UPAs e no Hospital Municipal. Aina de acordo com a Secretaria de Saúde, os casos mais graves serão encaminhados para o Hospital Estadual de Sumaré. De acordo com a Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria de Saúde, o município tem sete casos notificados da nova doença, dos quais seis negativos e um positivo, sendo que o paciente já se recuperou, após ter cumprido o isolamento domiciliar.

Equipes de saúde do município recebem capacitação sobre Varíola dos Macacos

  • Publicado em Saúde

Prefeitura ministrou capacitações nesta segunda-feira (15/08) e na semana passada

Hortolândia está atenta para enfrentar o surto de Varíola dos Macacos. A Prefeitura promoveu uma formação sobre a nova doença para as equipes de saúde da rede municipal. O objetivo é capacitar as equipes para que estejam aptas a fazer atendimento qualificado e orientar a população. A atividade foi realizada na UBS (Unidade Básica de saúde) Santa Esmeralda, nesta segunda-feira (15/08). Participaram da formação cerca de 40 profissionais das UBSs, UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), do Hospital Municipal Mario Covas e do hospital particular existente na cidade.

A atividade foi ministrada pela Atenção Básica, Vigilância Epidemiológica e CEI (Centro Especializado em Infectologia), órgãos da Secretaria de Saúde. Os profissionais receberam informações sobre a doença e instruções sobre o fluxo para fazer a coleta de amostra de pessoas com suspeita da doença e o monitoramento dos pacientes positivos e de pessoas que, por ventura, tenham contato ou convívio com pacientes infectados. Também na capacitação a Prefeitura concluiu a entrega dos kits de exames de coleta. Na semana passada, a Prefeitura já havia realizado uma capacitação. 

A Prefeitura de Hortolândia reforça para que a população tome cuidados para evitar a doença. 

De acordo com a Vigilância Epidemiológica, o município tem sete casos notificados de Monkeypox, dos quais seis negativos e um positivo. O paciente do primeiro caso confirmado do município já se recuperou.

Prefeitura de Hortolândia orienta população sobre cuidados para evitar a Varíola dos Macacos

  • Publicado em Saúde

Primeiro caso positivo da nova doença na cidade foi confirmado nesta sexta-feira (05/08) pela Secretaria Estadual de Saúde

Em virtude da confirmação do primeiro caso positivo da Varíola dos Macacos no muncípio pela Secretaria Estadual de Saúde, nesta sexta-feira (05/08), a Prefeitura de Hortolândia orienta a população sobre os cuidados para evitar a nova doença.

De acordo com informações divulgadas pela própria Secretaria Estadual de Saúde, o vírus Monkeypox, causador da nova doença, integra a mesma família de vírus da Varíola. Apesar do nome, o atual surto não tem a participação de macacos na transmissão para humanos. A transmissão está ocorrendo entre pessoas.

A transmissão acontece pelo contato próximo ou íntimo com uma pessoa infectada pela doença e que esteja com lesões na pele. O contato pode ser por meio de abraço, beijo, massagens, secreções respiratórias e relações sexuais. 

A doença também pode ser transmitida pelo contato com objetos, roupas (pessoais, de cama, toalhas, entre outras peças) e superfícies utilizadas por uma pessoa infectada. 

O principal sintoma é o aparecimento de lesões parecidas com espinhas ou bolhas no rosto, dentro da boca, nas mãos, nos pés, genitais, peito e ânus. Outros sintomas da doença são caroço no pescoço, na axilha e virilha, febre, calafrios, cansaço, dores muscular, nas costas, de cabeça e garganta.

Em caso de suspeita, ou para mais informações e orientações, a Prefeitura recomenda para que as pessoas procurem a UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima da residência ou de referência. Em caso do aparecimento de algum dos sintomas, a orientação é para que a pessoa fique em isolamento domiciliar até que todas as lesões desapareçam, caia a casquinha e a pele fique íntegra. 

Dentre as principais medidas preventivas estão evitar contato íntimo ou sexual com uma pessoa que esteja com lesões na pele. Recomenda-se ainda evitar beijar ou abraçar pessoas com suspeita da doença ou infectadas pelo vírus Monkeypox. Outra ação importante é usar máscara em público para evitar contato com saliva e gotículas respiratórias.

Outras medidas importantes são  manter a higienização constante das mãos e evitar compartilhar roupas e objetos de uso pessoal, tais como talheres, copos, dentre outros.