Menu


Fundo Social de Hortolândia oferece cursos de Inglês e Extensão de Cílios

Inscrições poderão ser efetivadas presencialmente, na sede do FunSol, ou por meio de formulário on-line

O Fundo Social de Hortolândia, órgão vinculado à Secretaria de Governo, iniciou, nesta sexta-feira (26/01), as inscrições para dois cursos gratuitos. As formações profissionalizantes oferecerão 40 vagas para o curso de Inglês Básico e 20 vagas para o curso de Extensão de Cílios para Iniciantes. Interessados devem efetivar a inscrição presencialmente, comparecendo à sede do FunSol, localizada na Rua José Athanázio Bueno, 260, no Jd. Santana, ou por meio de formulário on-line (consulte os links abaixo).

A 2ª turma do curso de Inglês Básico para iniciantes, ofertado pelo Fundo Social em parceria com o professor Antônio Marcos Ferreira, é voltado a pessoas com 15 anos ou mais. A formação profissionalizante, que possui uma carga horária de 100 horas, será ministrada aos sábados, das 8h às 11h30, na Igreja “Vivendo em Graça Church”, localizada na Av. Anitta Garibaldi, 550, no Jd. Amanda 2. O início das aulas está previsto para o dia 17 de fevereiro. Já o término, para o dia 17 de agosto deste ano. Interessados em aprender um segundo idioma podem efetivar a inscrição por meio deste LINK.

Já o curso de Extensão de Cílios para iniciantes contará com uma carga total de 10 horas, durante três encontros, sempre às segundas-feiras. A formação profissionalizante é ofertada em parceria com o Instituto Brazilian Stylish, localizado na Av. Anitta Garibaldi, 341, no Jd. Amanda 2, onde serão realizadas as aulas. O curso será dividido em duas turma: uma pela manhã, das 9h às 12h, e outra à tarde, das 13h às 16h. As aulas têm início no dia 19 de fevereiro e serão concluídas no dia 04 de março. O formulário para realizar a matrícula está disponível neste LINK. O curso de Extensão de Cílios não oferece material aos alunos. Ambos os cursos entregam certificado de formação aos alunos.

 

Consulte a seguir os documentos necessários para efetuar a inscrição:

• RG

• CPF

• Histórico Escolar de Conclusão do Ensino Fundamental

• Comprovante de Endereço

 

Se for menor de 18 anos, será necessária a presença do responsável, com os documentos abaixo:

• RG 

• CPF

Leia mais ...

Espaço reformado do CRAM de Hortolândia amplia atendimento às mulheres

Cerimônia de reinauguração contou com a presença da Ministra das Mulheres, Cida Gonçalves

A Prefeitura de Hortolândia entregou, nesta sexta-feira (26/01), a obra de ampliação do CRAM (Centro de Referência e Atendimento à Mulher) “Débora Regina Leme dos Santos”, órgão do Departamento da Mulher, vinculado à Secretaria de Governo. A solenidade de reinauguração do espaço aconteceu na sede do CRAM, na região central. Além do prefeito José Nazareno Zezé Gomes, de secretários municipais, vereadores e da deputada estadual Ana Perugini, a cerimônia contou com a presença da ministra das Mulheres, Cida Gonçalves. A entrega de melhorias do CRAM atende às diretrizes do Novo PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento).

Criado pela Administração Pública em 2017, o CRAM de Hortolândia atua diariamente na promoção e garantia do sistema de direitos das mulheres. Articulado com outros serviços e instituições da cidade que atuam na rede de proteção às mulheres, o órgão oferece serviços de acolhimento, apoio, atendimento social e psicológico, bem como orientação jurídica, encaminhamentos e proteção às mulheres em situação de violência doméstica. 

Se dirigindo às mulheres que integram o funcionalismo público municipal, o prefeito de Hortolândia, José Nazareno Zezé Gomes, reafirmou o compromisso da Administração Pública em fortalecer a rede de proteção às mulheres no município. “O que nós entregamos aqui, hoje, não foi apenas um espaço maior para o atendimento das mulheres vítimas de violência. A reinauguração do CRAM é mais do que isso, porque nós pretendemos ampliar a luta para o enfrentamento da violência contra as mulheres em toda a cidade e também influenciar outros municípios para que façam o mesmo. Um governo que se preocupa em cuidar das pessoas constrói, a cada dia, condições para fortalecer a luta de todos os segmentos”, declarou Zezé Gomes, ao relembrar outras ações voltadas à proteção das mulheres, como a criação do Departamento da Mulher e a implantação da Delegacia da Mulher.

Se antes da reforma o órgão funcionava em apenas três salas, agora o CRAM passa a contar com várias instalações internas para melhor atender e acolher mulheres em situação de violência e vulnerabilidade. O espaço reformado possui salas de recepção, almoxarifado, de triagem, controle da Guarda Municipal, atendimento social, jurídico e psicossocial, além de uma sala de repouso com banheiro, duas camas de solteiro, TV, pia e microondas. O espaço reformado também recebeu uma brinquedoteca, com banheiro infantil, fraldário, mesas, cadeiras, brinquedos e materiais didáticos pedagógicos. A ideia é acolher as crianças e adolescentes que acompanham as mães durante os atendimentos.

Para a ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, a política de combate ao feminicídio e à misoginia deve estar alinhada com as políticas públicas criadas pelos municípios. “Nós temos percorrido esse país inteiro e percebemos que são poucos os prefeitos que realmente estão comprometidos com a luta pelo fim da violência contra as mulheres. Por isso, quando soube da reinauguração do CRAM, fiz questão de vir presencialmente a Hortolândia. O Governo Federal tem compromisso com o “Feminicídio Zero”, para que mulheres como a Débora, que dá nome a este espaço, nunca mais sejam assassinadas neste país. Mas para que aconteça essa mudança, é necessário o comprometimento em todos os níveis de gestão. Essa mudança de comportamento não parte apenas do governo. Não podemos silenciar casos de desrespeito e violência contra as mulheres”, enfatizou a ministra Cida Gonçalves, ao exaltar o número de mulheres ocupadas no secretariado municipal.

A estudante universitária, Débora Regina Leme dos Santos, tinha apenas 21 anos quando foi brutalmente assassinada, em 2012, por um ex-companheiro. A mãe da jovem, Diva Leme Batista, comentou a escolha do nome da filha para batizar o prédio público. “Eu sou grata por esta casa que vai acolher muitas mulheres. Sou grata por não permitirem que minha filha Débora seja esquecida. Minha filha era minha joia mais preciosa e teve a vida ceifada. Esse é um momento histórico que vai beneficiar muitas mulheres”, comentou Diva.

O secretário de Governo, Carlos Augusto César, avaliou a entrega de reforma do CRAM. “A reinauguração desse espaço é uma conquista, mas não nos satisfaz. Hortolândia já é uma referência na Região Metropolitana de Campinas no combate à violência contra a mulher, mas queremos nos tornar uma referência para todo o país. A nossa cidade, que já realiza um trabalho de acolhimento às mulheres, tem competência para fazer muito mais. É preciso combater qualquer forma de violência. Não podemos normalizar a discriminação contras as mulheres em nenhum nível”, afirmou Cafú, ao anunciar o interesse do Município em pleitear uma unidade da “Casa da Mulher Brasileira”, programa do Governo Federal que integra vários serviços de atendimento e proteção às mulheres.

O CRAM de Hortolândia possui uma equipe multidisciplinar formada por 12 mulheres que compõem o corpo técnico do órgão. São assistentes sociais, psicóloga, advogadas, pedagogas, auxiliares administrativos e guardas municipais que atuam no acolhimento e atendimento de mulheres em situação de risco e violência. As mulheres são a maioria do país. Isso significa que nós temos que lutar diariamente para que essa maioria não se torne minoria quando falamos em políticas públicas. Este centro está sendo reinaugurado hoje para todas as mulheres, inclusive àquelas que vivem situações de violência e não sabem que são vítimas”, salientou a diretora do Departamento da Mulher, Josefa Teixeira.

O CRAM de Hortolândia oferece atendimento presencial de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. O órgão também realiza atendimentos em regime de plantão 24h, inclusive aos feriados e finais de semana. Portanto, mulheres vítimas da violação de direitos podem entrar em contato com o CRAM pelo telefone (19) 3819-6298 ou pelo WhatsApp (19) 97171-5655. O CRAM está localizado na Rua Alberto Gomes, 18, no Jd. das Paineiras, na região central.

 

Para consultar outras imagens do evento de reinauguração do CRAM, clique neste LINK.

Leia mais ...

Membros do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência de Hortolândia iniciam biênio com propostas para o segmento

Futuras reuniões foram agendadas pelo Conselho, que busca contar com a participação popular

O Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência de Hortolândia realizou, nessa segunda-feira (22/01), a primeira reunião do biênio 2023-2025. Durante o encontro, membros titulares e suplentes representantes da sociedade civil e do Poder Público definiram as datas das reuniões mensais do Conselho (consulte abaixo o calendário completo).

Criado em 2007 por meio da lei municipal 1.939, o Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência de Hortolândia é um órgão autônomo de natureza permanente, consultiva e deliberativa. A atual formação do órgão foi eleita, em novembro do ano passado, por meio de um pleito marcado pela alta participação popular. Ao todo, o Conselho é formado por dez membros titulares e os respectivos suplentes representantes dos segmentos das deficiências física, visual, auditiva, intelectual, deficiência múltipla e Transtorno do Espectro Autista, além de outros dez membros e os respectivos suplentes nomeados pela Administração Pública. Os eleitores também votaram nos candidatos representantes das OCS’s (Organização da Sociedade Civil) e um representante da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). 

Para o presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência de Hortolândia, Alexandre Amaro, o propósito do órgão é atuar como um elo entre a sociedade civil e o Poder Público. “O conselho inova ao divulgar à população, por meio das redes sociais, o calendário anual de reuniões. O objetivo é facilitar e convidar a sociedade civil a participar e fomentar as discussões do Conselho. É importante que as pessoas com alguma deficiência saibam que o Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência de Hortolândia atua como um órgão de apoio e suporte para o núcleo familiar como um todo. A maior missão do Conselho é servir como mediador, dando voz às pessoas com deficiência”, salienta Amaro.

Além de reunir os membros titulares e suplentes pela primeira vez, a primeira reunião do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência abordou tópicos do regimento interno. O encontro também foi marcado por algumas proposições pontuais para o segmento, como sugestões de acessibilidade no transporte público. Durante a reunião, os membros também discutiram estratégias para divulgar a atuação do conselho junto à sociedade civil, assim como elaboraram proposições nos âmbitos da Educação e Saúde, eixos fundamentais para fortalecer a igualdade social para pessoas com deficiência. Por fim, os membros também agendaram reuniões com o secretariado municipal e discutiram possíveis parcerias com microempreendedores, uma forma de intensificar a inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho local.

A vice-presidente do Conselho, Niceia Tenorio, avalia positivamente a realização da primeira reunião. “O papel do Conselho é fundamental na cidade, pois formula as diretrizes para as políticas públicas voltadas às pessoas com deficiência. O Conselho tem poder de encaminhar demandas, assegurar a proteção de direitos e de fiscalizar violações desses direitos, seja por meio de denúncias ou pela procura espontânea. Essa primeira reunião foi muito importante, pois tivemos a oportunidade de apresentar projetos, planos e ideias para o atual biênio”, comenta Niceia.

Eleita com 730 votos, a membra titular do Conselho, Elisa Guimarães, está envolvida com a luta pela igualdade social das pessoas com deficiência física há sete anos, quando seu filho foi diagnosticado com TEA (Transtorno do Espectro Autista). “Quando descobri que o Theodoro é autista, busquei o máximo de informações sobre o TEA. Nessa jornada, acabei encontrando pessoas maravilhosas, que me ajudaram nesse processo. Como membro titular do conselho, acredito que nossa missão é amparar e acolher de maneira mais efetiva as pessoas com deficiência e seus familiares. É importante que as sociedade civil conheça o papel do Conselho e participe da proposição de políticas públicas apresentadas ao Poder Executivo e ao Poder Legislativo”, destaca Elisa, que também já atuou como vice-presidente da AMAAH (Associação de Mães e Amigos do Autista) de Hortolândia.

Entre as atribuições do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência de Hortolândia, estão a de acompanhar elaborações orçamentárias, fomentar a participação de pessoas com deficiência na vida comunitária, além de promover ações sociais que visem o combate do capacitismo, tipo de discriminação e preconceito social contra pessoas com alguma deficiência. Qualquer munícipe que se interesse pelo tema ou necessite de acolhimento pode entrar em contato com o órgão por meio da página do Instagram @conselhomunicipalpcdh.

 

Consulte o calendário anual de reuniões do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência de Hortolândia: 

 

1ª Reunião: 22/01/2024

2ª Reunião: 23/02/2024

3ª Reunião: 22/03/2024

4ª Reunião: 26/04/2024

5ª Reunião: 24/05/2024

6ª Reunião: 28/06/2024

Férias - Julho

7ª Reunião: 30/08/2024

8ª Reunião: 27/09/2024

9ª Reunião: 25/10/2024

10ª Reunião: 29/11/2024

11ª Reunião: 20/12/2024

Leia mais ...

CRAM de Hortolândia reinaugura prédio reformado, nesta sexta-feira (26/01)

Entrega de melhorias do equipamento público contará com presença da ministra das Mulheres, Aparecida Gonçalves

A Prefeitura de Hortolândia entrega, nesta sexta-feira (26/01), as reformas de melhoria do CRAM (Centro de Referência e Atendimento à Mulher), equipamento assistencial vinculado ao Departamento da Mulher, órgão da Secretaria de Governo. A solenidade de reinauguração terá início às 9h na nova sede do CRAM, localizada na Rua Alberto Gomes, 18, na região central. A cerimônia contará com a presença de autoridades públicas, entre as quais o prefeito de Hortolândia, José Nazareno Zezé Gomes, e a Ministra da Mulher, Aparecida Gonçalves, além de secretários e vereadores municipais.

Com a reinauguração do prédio, o CRAM de Hortolândia contará com um espaço mais amplo e confortável para atender mulheres vítimas de violência doméstica, já que o prédio público passa a ter uma sala de estar e repouso para as mulheres atendidas. A reforma do equipamento público também acolherá as crianças e adolescentes que acompanham as mães durante os atendimentos. O espaço recebeu uma brinquedoteca, instalação formada por mesas, cadeiras, brinquedos e materiais didáticos pedagógicos. 

A diretora do Departamento da Mulher, Josefa Teixeira, traça um retrospecto do equipamento público e projeta melhorias no atendimento ao público. “Em 2017, nós inauguramos o CRAM de Hortolândia. Na época, tínhamos três salas, que comportavam outros três serviços da Prefeitura. Ao longo dos anos, percebemos que essas três salas não eram suficientes para ofertar um atendimento humanizado de qualidade. Com esta reforma, nós pretendemos oferecer um ambiente mais acolhedor não só para as mulheres, mas também para os filhos, que serão acompanhados por pedagogos durante todo o atendimento das mães” salienta Josefa. Desde 2017, o CRAM passou por três reformas: duas com recursos do tesouro municipal e esta última com recursos do Governo Federal.

Entre as intervenções de reforma do CRAM, a Prefeitura realizou, na última semana, o nivelamento da calçada em frente ao edifício. De acordo com a Secretaria de Serviços Urbanos, o trabalho garantirá maior segurança aos pedestres e usuários da unidade. Nesta semana, equipes da Prefeitura finalizam reparos de pintura nas áreas interna e externa do prédio, além de concluir ações nas partes hidráulicas e elétricas, instalação de guarda-corpos e manutenção geral no acabamento e no estacionamento.

 

Departamento da Mulher

Vinculado à Secretaria Municipal de Governo, o Departamento da Mulher de Hortolândia  foi criado em junho de 2023. O órgão atua na promoção do sistema de garantia dos direitos fundamentais das mulheres, fortalecendo a valorização e autonomia socioeconômica do público feminino, independentemente da raça, cor, idade, deficiência, orientação sexual ou religião. Entre os serviços ofertados pelo Departamento, estão a formação profissionalizante, encaminhamento de mulheres em situação de vulnerabilidade para vagas de emprego na Administração Pública e em empresas parceiras da Prefeitura, auxílio moradia, e oferta prioritária de vagas em creches e em escolas. 

O CRAM de Hortolândia conta com uma equipe multidisciplinar formada pela diretora, assistentes sociais, psicóloga, advogadas, pedagoga, auxiliares administrativas, além de guardas municipais. O órgão realiza atendimentos de situações emergenciais e de risco de mulheres que procuram a unidade espontaneamente ou que são encaminhadas pelo CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), pelos CRAS (Centro de Referência em Assistência Social), pelas unidades de Saúde ou socorridas pelas forças da Segurança Pública, como Polícia Militar, Guarda Municipal e Delegacia de Defesa da Mulher.

 

SERVIÇO

Reinauguração da sede do CRAM (Centro de Referência e Atendimento à Mulher)

Data: sexta-feira, 26 de janeiro

Horário: 9h

Local: Nova Sede do CRAM

Endereço: Rua Alberto Gomes, 18, no Jd. das Paineiras

Leia mais ...

Programa ‘Ressignifica Hortolândia’ completa um mês de atuação

Ação intersetorial da Prefeitura cria condições para que moradores em situação de rua tenham autonomia na sociedade

Garantir a dignidade da pessoa humana e criar condições para reinserir moradores em situação de rua na sociedade. Essa é a missão do ‘Ressignifica Hortolândia’, programa intersetorial da Prefeitura lançado em dezembro de 2023. As ações do programa são implementadas pelas Secretarias de Governo, Inclusão e Desenvolvimento Social, Habitação, Segurança Pública, Educação, Esportes e pela Secretaria de Saúde. 

O programa “Ressignifica Hortolândia” foi idealizado com o objetivo de acolher e criar oportunidades para moradores em situação de rua atendidos pela Prefeitura. Por meio da promoção de diversas ações intersetoriais, o programa busca estimular a reaproximação familiar, a organização da vida cotidiana, o desenvolvimento social e profissional e a autonomia do indivíduo.

Inicialmente, o programa ‘Ressignifica’ atende 10 moradores de Hortolândia que se encontram em situação de rua. Cada participante recebe do programa uma bolsa mensal de R$ 700 pelos trabalhos desempenhados nos CRAS’s (Centro de Referência em Assistência Social). A expectativa da Administração Pública é estender o programa a outros moradores em situação de rua. O programa também prevê, nos próximos meses, a doação de cestas básicas aos participantes, além de um auxílio aluguel.

Cláudio Wagner Alves Malta chegou a Hortolândia em 2019, na condição de morador de rua. Ele compartilha sua experiência em participar do ‘Ressignifica’. “Eu cheguei a Hortolândia em situação de rua, mas logo fui acolhido pela Prefeitura. Para mim, está sendo uma novidade participar do ‘Ressignifica’. Muita coisa mudou desde então. Mudou a esperança, a alegria de voltar a trabalhar, de fazer parte de um grupo. Eu vivo a expectativa de, em breve, ter meu próprio espaço. Para mim, o ‘Ressignifica’ está ressignificando muita coisa”, revela Cláudio Wagner, que atualmente trabalha como auxiliar de manutenção no CRAS Jd. Primavera.

O bolsista José Augusto Patrocínio revela a satisfação em voltar a trabalhar, já que sua última experiência formal de trabalho foi em 2002. “Eu estou gostando muito. O programa está me ajudando a me manter, está me fortalecendo, me instruindo a uma vida nova, ao trabalho, aos estudos. Estou recomeçando do zero de novo. Sinto que até minha comunicação melhorou”, comenta José, que atualmente atua como auxiliar de limpeza no CRAS Jd. Amanda.

Além de desempenharem as atividades de emprego promovidas pelo Departamento de Inclusão Produtiva e Geração de Renda, da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, os bolsistas do programa “Ressignifica” devem atender outros requisitos, seguindo as metas estipuladas por órgãos assistenciais da Prefeitura, como o Centro POP, CREAS (Centro de Referência Especializado em Assistência Social), do Acolhimento Institucional para Adultos e famílias e pela Casa de Passagem. 

Entre as metas apresentadas pelo programa, os bolsistas devem demonstrar assiduidade em atendimentos nos serviços de saúde. Outra condição que os participantes do programa devem atender para receber a bolsa é participar dos cursos de capacitação profissional e empregabilidade promovidos pelo programa Acerte (Ação Cidadã de Requalificação, Trabalho e Educação). Como forma de garantir a segurança e desenvolvimento da autonomia individual, familiar e social entre os moradores em situação de rua, os bolsistas também participam de oficinas de planejamento e orçamento familiar.

O secretário adjunto de Inclusão e Desenvolvimento Social, Gerson Ferreira, elucida a missão global do programa. “A ideia do ‘Ressignifica’ é criar oportunidades para que esses moradores em situação de rua possam viver com autonomia, para que eles saiam da casa de abrigo com condições para constituir o próprio lar, para trabalhar e viverem em harmonia com a sociedade”, avalia Gerson.

O Centro POP de Hortolândia é um serviço de referência especializado no atendimento de pessoas em situação de rua. A coordenadora do equipamento assistencial, Mariana de Faria Calefi, exalta os benefícios do programa ‘Ressignifica’ para os bolsistas atendidos. “O fenômeno da pessoa em situação de rua é muito complexo, porque envolve as diversas violações de direitos a que uma pessoa em situação de rua está submetida, como a violação à moradia, ao trabalho e à saúde. O programa ‘Ressignifica’ é uma ação intersetorial que favorece a autonomia e a dignidade humana, ao permitir, ao morador em situação de rua, o acesso à renda, o tratamento de saúde e, posteriormente, o auxílio moradia”, explica Mariana Calefi.

O programa “Ressignifica” é regulamentado pelo decreto federal 7.053 de dezembro de 2009 que institui a Política Nacional para a População em Situação de Rua.

Leia mais ...

Novo PIC é lançado pela Prefeitura para impulsionar obras em toda a cidade

Investimentos em diversas áreas garantem avanços no desenvolvimento social e urbano de Hortolândia; Jd. Amanda será contemplado com maior parque socioambiental da cidade

A Prefeitura de Hortolândia lançou, nesta quinta-feira (21/12), o Novo PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento), ação de governo que prevê investimentos de mais de R$ 260 milhões em obras, projetos e ações planejadas para os próximos anos. As intervenções foram apresentadas pelo prefeito de Hortolândia, José Nazareno Zezé Gomes, em uma coletiva de imprensa realizada na área ao lado do Teatro Elizabeth Keller de Matos, no Jd. Amanda, bairro onde será construído o maior parque linear da cidade.

Guiado pelo diálogo, transparência e diretrizes de desenvolvimento para os próximos anos, o anúncio do Novo Programa de Incentivo ao Crescimento projetou as principais obras de infraestrutura e de inovações tecnológicas para a cidade. A escolha do Jd. Amanda como palco de lançamento do programa não aconteceu por acaso. Ancorado pelos investimentos provenientes da linha de crédito do Fonplata (Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata), o bairro receberá, a partir de 2024, um novo parque linear, área de lazer que deve se tornar o maior espaço recreativo da cidade, com academia ao ar livre, parquinho infantil, estacionamento, além de 5.663 quilômetros de ciclovia e pista de caminhada.

Para o prefeito de Hortolândia, José Nazareno Zezé Gomes, a construção de uma cidade inteligente e sustentável coincide com o planejamento organizado e ordenado em todos os âmbitos da Administração Pública. “O Novo PIC, nosso Programa de Incentivo ao Crescimento, é a tradução do espírito de nossa Administração. É por meio dele, que vamos dar sequência às ações da Prefeitura, cujo foco principal é o cuidar das pessoas. É a tradução da política de planejamento que estamos executando há quase duas décadas e que agora chega à fase de fazer uma Hortolândia moderna, tecnológica e inteligente. Uma Iniciativa que coloca todas as áreas do serviço público, de maneira planejada, a preparar a cidade para daqui 20, 30 anos, sem esquecer de atender as demandas da população em seu dia a dia”, declarou Zezé Gomes.

Entre as ações programadas para os próximos anos, o anúncio do Novo PIC teve como cerne principal a necessidade de promover o desenvolvimento econômico e otimizar a infraestrutura urbana em todas as regiões e bairros de Hortolândia. Além da construção do maior parque linear da cidade, no Jd. Amanda, o lançamento do Novo PIC prevê outros projetos urbanísticos relevantes para a cidade, como a obra do viaduto sobre a SP 101, no Jd. Sumarezinho. Como forma de otimizar a malha viária urbana do município, o lançamento do novo programa intersetorial da Prefeitura também prevê a construção de uma rotatória no Jd. Nova Europa, além de ligações dos bairros Jd. Nova Europa e Jd. Santa Emília com a estrada do Panaíno, entre outras intervenções.

O Novo PIC também contemplará intervenções ambientais, com a construção de parques no Jd. Nova Hortolândia, Jd. Santiago, Recanto do Sol e Boa Esperança, além da construção de um parque de eventos sob a Ponte Estaiada. Estes investimentos são pensados para promover a preservação ambiental e proporcionar mais qualidade de vida à população.

Sustentado pela missão de promover o desenvolvimento sustentável e inteligente da cidade, o Novo PIC intensificará o Programa de Eficiência Energética com a ativação de 21 usinas fotovoltaicas na cidade. Além de garantir autonomia energética nos 199 prédio públicos, o programa, que recebeu reconhecimento nacional como modelo de energia sustentável, trará reflexos aos contribuintes, já que o excedente energético produzido pelas usinas permitirá descontos da CIP (Contribuição da Iluminação Pública), tributo incidente sobre a conta de energia elétrica. A otimização dos gastos energéticos também será possível com a instalação de luminárias de LED em 56 pontos da cidade.

 

Priorizar a educação é pensar a cidade à frente

O Novo PIC de Hortolândia promoverá obras para construção, ampliação e reforma de unidades escolares espalhadas pelo município. O programa realizará a ampliação de 12 escolas da rede municipal de ensino e de 3 quadras escolares. Ao todo, 1.500 estudantes serão diretamente beneficiados com as reformas, que deverão ser concluídas ainda em 2024. 

O ensino de qualidade para o maior número de crianças será uma das prioridades da Administração Pública Municipal, como mostram os investimentos para construção de duas EMEIs (Escola Municipal da Educação Infantil), no Jd. Alvorada e Orestes Ôngaro, e de duas EMEFs (Escolas do Ensino Fundamental), no Vila Verde e Pq. Vasconcelos. A preocupação com as crianças também é demonstrada com o anúncio da construção de sete creches em regime de “gestão compartilhada”, das quais quatro unidades devem ser entregues em fevereiro de 2024. Ao todo, serão geradas 560 novas vagas. Os investimentos em educação também promoverão a ampliação de vagas em período integral nas unidades de ensino. A ação beneficiará cerca de 2.500 alunos da rede pública.

 

Investir em saúde para cuidar das pessoas

O anúncio do Novo PIC projetou importantes ações no âmbito da saúde. Por meio da captação de recursos do Governo Federal, a Prefeitura de Hortolândia pretende realizar obras para ampliação, reforma e construção de unidades de saúde. Partes desses investimentos serão destinados à construção de três CAPS (Centro de Atenção Psicossocial): CAPS-I (Infantil), CPAS-VIDA e CAPS-A/D (Álcool e Drogas). O Executivo Municipal também prevê a construção de um Centro de Reabilitação no município e de uma nova UBS (Unidade Básica de Saúde).

A continuidade do cuidado e diagnóstico clínico de pacientes será favorecido com a reforma das três UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) nos bairros Jd. Nova Hortolândia, Jd. Rosolém e Jd. Amanda. O Novo PIC de Hortolândia também pretende promover a reforma do CEM (Centro de Especialidades Médicas).

“Lá, em 2018, quando o saudoso Angelo Perugini, lançou o primeiro PIC, estávamos desenvolvendo ações para retomar o desenvolvimento econômico e social. O programa cumpriu seu papel com destaque para obras de mobilidade e para a política de atração de novas empresas, sem esquecer de investir na saúde, educação, inclusão social, entre outras áreas. 

Hoje, o Novo PIC chega para organizar e demonstrar para a população um conjunto de obras e ações que estão em andamento ou planejadas a partir de investimentos da Administração. São recursos oriundos da União, do Governo do Estado, da Iniciativa Privada, e de recursos públicos/privados que visam modernizar o sistema viário, melhorar o dia a dia dos cidadãos, ampliar a qualidade de vida e gerar emprego e renda para os moradores da cidade", finalizou Zezé Gomes.

 

Consulte as fotos do lançamento do Novo PIC clicando no link a seguir:

https://drive.google.com/drive/folders/1o3CjxAZoFvRvsNVuX0zMlNaxfz8pT_kQ

Leia mais ...