Menu


Vielas de três bairros de Hortolândia ganham rede de esgoto da Sabesp

Prefeitura acompanha realização de serviços em locais onde imóveis não conseguem se conectar à rede geral existente na região

Aos poucos, Hortolândia vai ganhando rede de esgoto em todos os bairros. Nesta quarta-feira (10/11), equipes da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) implantaram rede de esgoto em três bairros onde, por questões de localização e posicionamento das casas, os imóveis não conseguem se conectar à rede geral. 

A instalação de rede de esgoto em viela aconteceu em três bairros: Vila Real Santista, Jardim Novo Horizonte e Remanso Campineiro. A equipe de Fiscalização de Saneamento da Prefeitura de Hortolândia acompanha diariamente esses trabalhos executados pela Sabesp no município. Segundo a Secretaria de Serviços Urbanos, a medida é necessária e atende à demanda da população nos locais em que os moradores não conseguem fazer a ligação da casa à rede de esgoto na rua porque os imóveis apresentam divergências técnicas (soleira negativa, isto é, quando o terreno está abaixo do nível da rua).

Os trabalhos são feitos, majoritariamente, de maneira manual, o que gera barulho e produção de resíduos no entorno. Por isso, as equipes solicitam a compreensão da comunidade para que o serviço seja feito de forma rápida e eficaz. O sistema é constituído por uma tubulação de 150mm, destinada somente ao descarte de esgoto doméstico. Ela é instalada no meio da quadra, geralmente três unidades por quadra. Nesta tubulação não é permitido lançar água da chuva, lixo, material descartável, óleo ou outros tipos de gordura.

“A Sabesp está executando serviços pela cidade toda. Ele é importante, porque nos locais onde a soleira é negativa, o terreno não tem caída pra frente, mas para o fundo. Então, estão passando a rede de esgoto nas vielas para jogar na rede coletora e fazer a ligação com a rede de esgoto”, afirma o secretário adjunto de Serviços Urbanos, Marcos Panício, o Mercadão.

Prefeitura de Hortolândia e Sabesp realizam a implantação de redes coletoras de esgoto em vielas na região da Taquara Branca

Serviços acontecem entre os bairros Chácaras Planalto e Jardim Novo Horizonte

A Prefeitura de Hortolândia em parceria com a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) reforça as ações em diferentes regiões da cidade para atingir a meta de 100% de esgoto tratado e coletado no município. Nesta semana, as equipes da Administração Municipal trabalham na implantação de rede coletora de esgoto na viela na região da Taquara Branca, em residências localizadas entre os bairros Chácaras Planalto e Jardim Novo Horizonte. Após a conclusão da implantação das redes de coleta dos dejetos domésticos, o objetivo é aprimorar o saneamento básico na região.

O serviço permanece no local nos próximos dias com o objetivo de evitar o descarte irregular destes dejetos em redes irregulares ou de águas pluviais, o que causa danos ao meio ambiente, mau cheiro e poluição de nascentes, rios, lagos, lagoas e ribeirões, podendo, também, causar rompimentos das tubulações e infiltrações no solo. Além deste serviço, foram realizadas vistorias contra o crime ambiental e orientações para a ligação correta das redes. "Esta ação incentiva a ligação correta da rede e explica à população os problemas que o descarte irregular traz para todas as regiões da cidade", cita o secretário adjunto de Serviços Urbanos, Marcos Panício, o Mercadão.

Atualmente, Hortolândia conta com 99% de esgoto coletado, sendo que 100% é tratado. “É necessária a colaboração da população para a manter o sistema de esgoto em bom funcionamento, com as ligações domésticas regularizadas”, pede Panício.

 

Coleta e tratamento de esgoto se destacam entre as diretivas do Programa estadual Município Verde/Azul

Município tem quase 100% do esgoto tratado e coletado

A política de meio ambiente desenvolvida em Hortolândia tem a coleta e o tratamento de esgoto como destaques dentre as dez diretivas do Programa Verde Azul, desenvolvido pelo Governo do Estado, e que aponta a evolução dos Municípios, por meio Ranking Ambiental dos municípios paulistas. A participação do município no Programa é organizada pela Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. 

Além do saneamento, outras nove Diretivas norteadoras da agenda ambiental local servem para medir a desenvoltura das cidades na questão ambiental: Município Sustentável, Estrutura e Educação Ambiental, Conselho Ambiental, Biodiversidade, Gestão das Águas, Qualidade do Ar, Uso do Solo, Arborização Urbana, Esgoto Tratado e Resíduos Sólidos.

Pontuação 

Hortolândia tem até o dia 22 para entregar o relatório com as informações que vão dizer qual sua pontuação no Ranking. A cidade registrou crescimento nos últimos três anos em que participou do certame. Em 2017, sua pontuação foi de 40,11; cresceu em 2018  para 41,79, chegou em 2019 a 66,11 e, em 2020, a 69,39. A expectativa é que, neste ano, a cidade ultrapasse os 80 pontos. “Nossa cidade, assim como os demais municípios, sofreram o impacto da pandemia do coronavírus, mas não perdemos o foco no enfrentamento às demandas socioambientais. Estamos buscando alternativas para a questão dos resíduos sólidos, da arborização urbana, da Educação Ambiental sem perder de vista o incentivo à participação popular que ocorre por meio de ferramentas de comunicação e também do Conselho de Meio Ambiente”, diz o secretário adjunto de Meio Ambiente, Josemil Rodrigues.

Histórico do esgoto

Resultado de uma política violenta de especulação imobiliária nos anos 1970/1980, quando ainda era distrito de Sumaré, Hortolândia se emancipou em 1991. Seu desenvolvimento urbano, econômico e social expandiu as divisas do Estado e atingiu patamares nacionais, como ocorreu no último dia 15 de junho, quando a cidade conquistou o segundo lugar no o Ranking Nacional da Universalização do Saneamento 2021, divulgado pela Abes (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental). O índice de coleta de esgoto é de aproximadamente 98%. Já o esgoto tratado chega a 100%.

Em 2020, o município já havia dado um salto enorme, quando saiu do 11º e passou para o 6º lugar no ranking nacional, a partir de indicadores de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto e coleta e destinação adequada de resíduos sólidos. Uma das prioridades da Prefeitura é atingir 100% de esgoto coletado e tratado.

Até 2005, o município não tratava um litro sequer do esgoto gerado. A partir desse ano, com uma política ambiental arrojada, planejada e pensada para as décadas seguintes, a Velha Jacuba investiu pesado em infraestrutura básica, resolveu problemas históricos de saneamento e, em parceria com a CAF (Corporação Andina de Fomento), desenvolve o PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento) que prepara o município para os próximos 30 anos.

Os avanços registrados com o desenvolvimento econômico vieram acompanhados de uma evolução de recuperação do ambiente urbano e culminam nos dias de hoje com a implantação de espaços ambientais que dão suporte às dezenas de obras viárias que estão em execução atualmente. 

Verde Azul 

Lançado em 2007 pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, na época – hoje Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente – o Programa Município VerdeAzul – PMVA tem o inovador propósito de medir e apoiar a eficiência da gestão ambiental com a descentralização e valorização da agenda ambiental nos municípios. Assim, o principal objetivo do PMVA é estimular e auxiliar as prefeituras paulistas na elaboração e execução de suas políticas públicas estratégicas para o desenvolvimento sustentável do estado de São Paulo.

 

Prefeitura e Sabesp realizam implantação de rede coletora de esgoto em vielas do Jd. Nova Hortolândia

Ação tem o objetivo de contribuir com a coleta e tratamento do esgoto na cidade 

Em busca de atingir 100% de coleta e tratamento do esgoto para a cidade, a Prefeitura de Hortolândia, em parceria com a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) intensifica os serviços para aprimorar o saneamento básico na cidade. Desde o início da semana, as equipes da Administração Municipal, por meio da Secretaria de Serviços Urbanos, trabalham na implantação de rede coletora de esgoto na viela da rua Célia Rocha Cardoso, no Jardim Nova Hortolândia. O serviço permanece no local nos próximos dias com o objetivo de evitar o descarte irregular dos dejetos domésticos em redes irregulares ou de águas pluviais que causam danos ao meio ambiente, como nascentes, rios, lagos, lagoas e ribeirões que passam pelo município.

Além deste serviço, a vistoria para evitar o descarte irregular durante esta semana também foi realizada no Parque Peron. Reparos para o correto funcionamento da rede evitam erosões e afundamentos do solo. O serviço acontece no Jardim Santo André, no Parque Odimar, bairro Residencial Maria de Lourdes, Jardim Santa Esmeralda, Vila Real Continuação e Jardim Nossa Senhora de Fátima, além da orientação com panfletagem no Jardim Nova América. "Esta ação incentiva a ligação correta da rede e explica à população os problemas que o descarte irregular traz para todas as regiões da cidade", cita o secretário adjunto de Serviços Urbanos, Marcos Panício, o Mercadão. No Jardim Malta, as equipes realizaram vistorias.

Atualmente, Hortolândia conta com 99% de esgoto coletado, sendo que 100% é tratado. Os serviços continuam nos próximos dias em diferentes regiões da cidade. “Pedimos a colaboração da população para nos ajudar a manter o sistema de esgoto em bom funcionamento, com as ligações domésticas regularizadas”, pede Panício.

 

Diferentes técnicas para detecção do descarte irregular de esgoto auxiliam Prefeitura de Hortolândia na fiscalização

Ações para evitar crime ambiental é realizada em parceria com a Sabesp

A Prefeitura de Hortolândia intensifica as vistorias e a orientação aos moradores de diversos bairros da cidade para regularizar o descarte dos dejetos domésticos nas redes de esgoto. Desde o início desta semana, as equipes de fiscalização da Administração Municipal, em parceria com a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), já realizaram vistorias e orientações nos jardins Interlagos, Santa Clara do Lago, São Bento, São Jorge, além da Vila Real e do bairro Residencial João Luiz. 

De acordo com a Secretaria de Serviços Urbanos, há diferentes métodos para detectar quando está acontecendo o descarte irregular dos dejetos domésticos. Um destes meios é através de solução formada por corante, aplicada nos condutores da chamada "água servida", canos que saem dos lavatórios, tanques e chuveiros das residências. Caso essa água caia na rede de águas pluviais, a solução à base de tinta denuncia a irregularidade ao ser observada saindo pela sarjeta.

Já a técnica da fumaça é aplicada por um aparelho em pontos específicos da rede de esgoto em esquinas e meio das quadras. Se esta fumaça sair na área interna da residência que está recebendo a vistoria, também será constatada irregularidade e o morador é notificado para solucionar o problema. Dependendo do local que a fumaça sair, é possível constatar se há irregularidade.

Atualmente, Hortolândia conta com 99% do esgoto coletado, sendo que 100% é tratado. “Pedimos a colaboração da população para nos ajudar a manter o sistema de esgoto em bom funcionamento, com as ligações domésticas regularizadas. É importante para o meio ambiente e para a saúde da população que o descarte do esgoto seja direcionado pela rede coletora à ETA (Estação de Tratamento de Esgoto), evitando contaminação de solo e dos mananciais”, orienta o secretário adjunto de Serviços Urbanos, Marcos Panício, o Mercadão.

MANUTENÇÃO

Além das vistorias e fiscalizações periódicas na rede de esgoto, a Prefeitura também realiza reparos e manutenções para o correto funcionamento das redes de águas pluviais. Receberam desobstrução, nesta semana, sistemas localizados no Jardim Amanda, Residencial Villagio Ghiraldelli, e Jardim Nova Hortolândia. " A ação evita rompimento das tubulações, problema que causa infiltrações no solo e, posteriormente, buracos em ruas e avenidas", explica Panício.

DESCARTE IRREGULAR É CRIME AMBIENTAL

Segundo a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, quem quiser ajudar na identificação de pessoas que praticam crime ambiental pode enviar fotos e textos para o aplicativo do Programa Agenda Verde, disponível para download gratuito, nas plataformas Google Play ou App Store. A identidade dos denunciantes é mantida em sigilo.

 

Manutenção nas redes de esgoto e águas pluviais é importante para prevenir rompimento das tubulações

Hortolândia conta com 99% do esgoto coletado, sendo que 100% é tratado.

Serviços de manutenção das redes de esgoto e águas pluviais são realizados, diariamente, em parceria entre a Prefeitura de Hortolândia e a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), em todas as regiões da cidade. A ação garante a qualidade do serviço de coleta e tratamento do esgoto e o correto funcionamento das redes, evitando rompimentos que causam infiltrações no solo e, posteriormente, buracos em ruas e avenidas. Desde o início da semana, moradores do Pq. São Miguel e do Pq. Do Horto receberam orientação de como realizar a ligação regular da rede.

Além da orientação, as equipes da Prefeitura realizaram a fiscalização do sistema para o descarte regular dos dejetos domésticos nos jardins Santa Esmeralda e Boa Esperança. O trabalho evita a poluição de mananciais, preservando o meio ambiente. Manutenções foram concluídas em redes localizadas no Parque Orestes Ongaro e Jardim Nova Europa. As intervenções continuam em outras regiões da cidade nos próximos dias.

"Todos os serviços destas equipes garantem um correto funcionamento das redes de esgoto e águas pluviais para que os sistemas não apresentem rompimentos em tubulações, evitando problemas, inclusive, na rede de abastecimento. Parte do trabalho acontece em redes subterrâneas e, apesar de não ser visto pela população, ele é importante para a manutenção da qualidade de todo o saneamento básico e abastecimento da cidade", explica o secretário adjunto de Serviços Urbanos, Marcos Panício, o Mercadão.

Atualmente, Hortolândia conta com 99% do esgoto coletado, sendo que 100% é tratado. Os serviços continuam nos próximos dias em diferentes regiões da cidade. “Pedimos a colaboração da população para nos ajudar a manter o sistema de esgoto em bom funcionamento, com as ligações domésticas regularizadas”, pede Panício.

DESCARTE IRREGULAR É CRIME AMBIENTAL

Segundo a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, quem quiser ajudar na identificação de pessoas que praticam crime ambiental pode enviar fotos e textos para o aplicativo do Programa Agenda Verde, disponível para download gratuito, nas plataformas Google Play ou App Store. A identidade dos denunciantes é mantida em sigilo.

 

Assinar este feed RSS