Menu


População deve retirar água de chuva acumulada em áreas externas da casa para evitar reprodução do Aedes aegypti

  • Publicado em Saúde

Acúmulo de água parada é condição que favorece a proliferação do mosquito transmissor de Dengue, Chikungunya e Zika 

Nos últimos dias, tem ocorrido aumento de chuvas na cidade. Em virtude disso, a Prefeitura de Hortolândia reforça para a população ficar atenta ao perceber o acúmulo de água oriunda de chuva em áreas externas de suas casas. Água parada é uma condição que favorece a reprodução do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e Zika. 

A UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, ressalta que a fêmea do Aedes aegypti deposita na água parada os ovos que darão origem a mais mosquitos. Por isso, é importante que os moradores façam a retirada da água parada. 

O órgão orienta para as pessoas que moram em casas com laje exposta sem telhado para que também verifiquem se houve acúmulo de água da chuva na laje e façam a retirada de poças. 

Outra ação simples que a população deve adotar para evitar a proliferação do mosquito em casa é recolher e fazer o descarte correto de recipientes, garrafas PET e embalagens plásticas que também podem acumular água de chuva. De acordo com a UVZ, 80% dos focos de criadouros do Aedes aegypti estão nas casas. 

A Prefeitura lembra que o descarte correto desses materiais deve ser feito nos PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) existentes no município. A Prefeitura inaugurou dois novos PEVs, um no Jardim São Sebastião e outro no Jardim Nova Alvorada, em novembro do ano passado. Com a inauguração dessas duas novas unidades, Hortolândia tem agora 13 PEVs. A população pode consultar qual é o PEV mais perto de onde mora no site da Prefeitura, por meio deste LINK.

ENXURRADA

Ao fazer o descarte correto de materiais reaproveitáveis como garrafas PET e embalagens plásticas nos PEVs, a população também ajuda a evitar que esses materiais sejam levados pela enxurrada das chuvas e causem o entupimento de bueiros, o que provoca inundações e alagamentos. Esses problemas podem causar prejuízos e transtornos para outras pessoas que moram em diferentes regiões da cidade. 

O descarte irregular de resíduos em ruas e áreas públicas da cidade pode ainda causar outros problemas, tais como atrair animais peçonhentos (cobras, escorpiões, ratos, entre outros) que transmitem doenças, e a contaminação de áreas verdes e naturais como lagoas e ribeirões.

ADL

A Prefeitura de Hortolândia faz a parte dela para evitar a proliferação do Aedes aegypti. Uma ação importante que a UVZ continua a realizar neste mês é a ADL (Análise de Densidade Larvária). O objetivo é contabilizar a quantidade de larvas do mosquito (foto) encontradas por imóvel visitado. 

A ADL consiste em visitas aleatórias, feitas pelos agentes do órgão, em casas de todas as regiões do município. É feito o sorteio dos quarteirões a serem visitados. De acordo com a UVZ, a previsão é visitar cerca de 3.000 imóveis.

Os agentes entram nas casas para investigar locais onde há larvas do mosquito. Elas são recolhidas, identificadas e contabilizadas para gerar o índice, que mede a quantidade de larvas encontradas, conhecido como Índice de Breteau. O índice é dividido em três escalas: de 0 a 1 é considerado baixo; de 1 a 4, médio; e acima de 4, alto. A ADL é feita três vezes ao ano: janeiro, julho e outubro. De acordo com a UVZ, o índice registrado na cidade em outubro de 2021 foi de 1,6. Já o índice medido em janeiro de 2021 foi de 3,9.

A UVZ solicita para que os moradores permitam a entrada dos agentes em suas casas para que seja feita a ADL. Os agentes estão identificados com crachá e uniforme. Em caso de dúvidas, para saber em quais regiões da cidade será realizada a ação, a população pode ligar na UVZ nos telefones (19) 3897-3312 ou (19) 3897-5974.

“A ADL é importante para sabermos o grau de infestação do mosquito no município para definir quais ações e estratégias a Prefeitura adotará para a prevenção e o combate ao Aedes aegypti”, explica o veterinário do órgão, Evandro Alves Cardoso.

SINTOMAS

Caso o morador apresentar algum dos sintomas de Dengue, Chikungunya ou Zika, a Prefeitura orienta para que ele procure a UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima de onde mora para receber atendimento adequado, possibilitando que a Secretaria de Saúde faça a notificação correta do caso.

A Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria de Saúde, salienta que os sintomas de Dengue, Chikungunya e Zika são parecidos. Dentre os principais sintomas da Dengue estão dores no corpo, de cabeça e na parte atrás dos olhos, febre, manchas e/ou pontos vermelhos no corpo, náusea e vômito. Já o sintoma principal de Chikungunya são dores nas articulações que persistem durante dias. Os sintomas da Zika são febre, mas não tão elevada, vermelhidão no corpo e nos olhos (neste último sem formação de pus). De acordo com a Vigilância Epidemiológica, o município registrou no passado 513 casos positivos de Dengue e 3 de Chikungunya.

Hortolândia realiza ação para contabilizar quantidade de larvas de Aedes aegypti na cidade

  • Publicado em Saúde

A ADL (Análise de Densidade Larvária) é importante para a Prefeitura definir ações de combate ao mosquito, que é o transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e Zika 

Todo início de ano, a Prefeitura de Hortolândia realiza a ADL (Análise de Densidade Larvária). Esta é uma ação importante de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e Zika. O objetivo é contabilizar a quantidade de larvas do mosquito encontradas por imóvel visitado. A partir do índice registrado, a Administração Municipal define estratégias de prevenção e enfrentamento ao mosquito. 

Executada pela UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, a ADL consiste em visitas aleatórias em casas de todas as regiões do município. É feito o sorteio dos quarteirões a serem visitados. De acordo com o órgão, a previsão é visitar cerca de 3.000 imóveis. Nesta semana, a UVZ inicia a ação nas regiões da Vila Real, do Jardim das Colinas e Jardim Santa Rita de Cássia. De acordo com o órgão, a realização da ADL deve durar duas semanas. 

Nas visitas, os agentes entram nas casas para investigar locais onde há larvas do mosquito. Elas são recolhidas, identificadas e contabilizadas para gerar o índice, que mede a quantidade de larvas encontradas, conhecido como Índice de Breteau. O índice é dividido em três escalas: de 0 a 1 é considerado baixo; de 1 a 4, médio; e acima de 4, alto. A ADL é feita três vezes ao ano: janeiro, julho e outubro. De acordo com a UVZ, o índice registrado na cidade em outubro de 2021 foi de 1,6. Já o índice medido em janeiro de 2021 foi de 3,9. 

“A ADL é importante para sabermos o grau de infestação do mosquito no município para definir quais ações e estratégias a Prefeitura adotará para a prevenção e o combate ao Aedes aegypti”, explica o veterinário do órgão, Evandro Alves Cardoso. 

O veterinário reforça a solicitação para que os moradores permitam a entrada dos agentes em suas casas para que seja feita a ADL. “Os agentes estão identificados com crachá e uniforme”, salienta Cardoso. Em caso de dúvidas, para saber em quais regiões da cidade será realizada a ação, a população pode ligar na UVZ nos telefones (19) 3897-3312 ou (19) 3897-5974.

REDOBRAR CUIDADOS

A UVZ salienta para que os moradores redobrem os cuidados para evitar a proliferação do Aedes aegypti, principalmente agora no verão. A estação é caracterizada pelo aumento da temperatura e das chuvas. Estas duas condições favorecem a reprodução do mosquito. Por este motivo, o órgão ressalta para que as pessoas façam sua parte e ajudem no combate ao mosquito.

Uma das principais ações que a população deve fazer é recolher objetos que possam acumular água parada, tais como garrafas PET, baldes e recipientes plásticos. Também é importante manter tampados tonéis, barris e caixas d’água. A fêmea do Aedes aegypti deposita os ovos que darão origem a mais mosquitos em água parada. 

A UVZ ainda salienta para que os moradores coloquem telas em ralos e os mantenham limpos. Outra medida preventiva é encher os pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda para evitar o acúmulo de água parada.

Com o aumento de chuvas no verão, a UVZ orienta os moradores para averiguar quintais e áreas externas de suas casas após a ocorrência de chuva para evitar o acúmulo de água parada. Já as pessoas que moram em casas com laje exposta sem teto também devem verificar se houve acúmulo de água da chuva na laje e façam a retirada da água.

Outra ação que ajuda no combate ao Aedes aegypti é fazer o descarte correto de resíduos e recicláveis nos PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis). A Prefeitura inaugurou, em novembro do ano passado, dois novos PEVs, sendo um no Jardim São Sebastião e outro no Jardim Nova Alvorada. Atualmente, Hortolândia tem 13 PEVs. Os moradores podem consultar qual é o PEV mais perto de onde mora na lista disponível no site da Prefeitura, por meio deste LINK.

SINTOMAS

Caso o morador apresentar algum dos sintomas de Dengue, Chikungunya ou Zika, a Prefeitura orienta para que ele procure a UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima de onde mora para receber atendimento e encaminhamento necessários, possibilitando assim que a Secretaria de Saúde faça a notificação correta do caso.

A Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria de Saúde, destaca que os sintomas de Dengue, Chikungunya e Zika são parecidos. Dentre os principais sintomas da Dengue estão dores no corpo, de cabeça e na parte atrás dos olhos, febre, manchas e/ou pontos vermelhos no corpo, náusea e vômito. Já o sintoma principal de Chikungunya são dores nas articulações que persistem durante dias. Os sintomas da Zika são febre, mas não tão elevada, vermelhidão no corpo e nos olhos (neste último sem formação de pus). De acordo com a Vigilância Epidemiológica, o município registra 512 casos positivos de Dengue e 3 casos positivos de Chikungunya.

População deve redobrar cuidados para evitar a proliferação do Aedes aegypti

  • Publicado em Saúde

Nesta última semana do ano, Prefeitura de Hortolândia realiza ação casa a casa de busca e eliminação de criadouros do mosquito nas regiões do Jd. Sumarezinho e Jd. Santa Emília  

Com o início do verão, a Prefeitura de Hortolândia orienta a população a redobrar os cuidados para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e Zika. O verão é caracterizado pelo aumento da temperatura e das chuvas. Estas duas condições favorecem a reprodução do inseto. Por este motivo, a UVZ (Unidade de Vigilândia e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, solicita para que as pessoas façam sua parte e ajudem no combate ao mosquito.

Uma das principais ações que a população deve fazer é recolher objetos que possam acumular água parada, tais como garrafas PET, baldes e recipientes plásticos. Também é importante manter tampados tonéis, barris e caixas d’água. A fêmea do Aedes aegypti deposita os ovos que darão origem a mais mosquitos em água parada. A UVZ ainda salienta para que os moradores coloquem telas em ralos e os mantenham limpos. O órgão ainda orienta a população a encher os pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda para evitar o acúmulo de água parada.

A Prefeitura também faz a parte dela no combate ao Aedes aegypti. Uma das principais ações é o casa a casa em diferentes regiões da cidade. Nesta última semana do ano, a UVZ realiza a ação no Jardim Sumarezinho e no Jardim Santa Emília. 

Os agentes da UVZ visitam as residências para fazer a busca ativa e a eliminação de possíveis criadouros do Aedes aegypti. O objetivo é eliminar o inseto ainda na fase larval. Caso sejam encontradas larvas, algumas delas são recolhidas para identificação em laboratório. De acordo com o órgão, 80% dos focos de criadouros do Aedes aegypti estão nas casas.

A Prefeitura solicita para que os moradores permitam a entrada dos agentes em suas casas. Os agentes estão identificados com crachá e uniforme. A Prefeitura ainda orienta a população a ficar atenta contra golpes. Nas visitas, os agentes não solicitam nenhum dado bancário ou informação pessoal dos moradores. A ação consiste somente na identificação e eliminação de criadouros do mosquito. Em caso de dúvidas, para saber em quais regiões da cidade será realizada a ação de casa a casa, a população pode ligar na UVZ nos telefones (19) 3897-3312 ou (19) 3897-5974.

CHUVAS

Com o aumento de chuvas no verão, a UVZ também orienta a população a averiguar quintais e áreas externas de suas residências após a ocorrência de chuva para evitar o acúmulo de água parada. O órgão ainda recomenda que as pessoas que morem em casas com laje exposta sem teto também devem verificar se houve acúmulo de água da chuva na laje e façam a retirada da água.

Outra ação que ajuda no combate ao Aedes aegypti é fazer o descarte correto de resíduos e recicláveis nos PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis). No mês passado, a Prefeitura inaugurou dois novos PEVs, um no Jardim São Sebastião e outro no Jardim Nova Alvorada. Atualmente, Hortolândia tem 13 PEVs. Os moradores podem consultar qual é o PEV mais perto de onde mora na lista que está disponível no site da Prefeitura, por meio deste LINK.

SINTOMAS

Caso o morador apresentar algum dos sintomas de Dengue, Chikungunya ou Zika, a Prefeitura orienta para que ele procure a UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima de onde mora para receber atendimento e encaminhamento necessários, possibilitando assim que a Secretaria de Saúde faça a notificação correta do caso.

A Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria de Saúde, salienta que os sintomas de Dengue, Chikungunya e Zika são parecidos. Dentre os principais sintomas da Dengue estão dores no corpo, de cabeça e na parte atrás dos olhos, febre, manchas e/ou pontos vermelhos no corpo, náusea e vômito. Já o sintoma principal de Chikungunya são dores nas articulações que persistem durante dias. Os sintomas da Zika são febre, mas não tão elevada, vermelhidão no corpo e nos olhos (neste último sem formação de pus). De acordo com a Vigilância Epidemiológica, o município registra neste ano 511 casos positivos de Dengue e 3 positivos de Chikungunya.

Jd. Nossa Sra. de Fátima e Remanso Campineiro recebem ação casa a casa de busca e eliminação de criadouros de Aedes aegypti

  • Publicado em Saúde

Prefeitura orienta população a redobrar cuidados nestes dias de calor intenso para evitar proliferação do mosquito 

Nestes dias de calor intenso, a população precisa redobrar os cuidados para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e Zika. O aumento da temperatura é uma característica desta época do ano que favorece a reprodução do inseto. Por este motivo, a Prefeitura de Hortolândia solicita para que as pessoas façam sua parte e ajudem no combate e na prevenção ao Aedes aegypti. Uma das principais ações que a população deve fazer é recolher objetos que possam acumular água parada, como garrafas PET, baldes e recipientes plásticos e manter tampados tonéis, barris e caixas d’água. A fêmea do Aedes aegypti deposita em água parada os ovos que darão origem a mais mosquitos. A Prefeitura também faz a parte dela com ações de combate ao mosquito. Uma delas é o casa a casa em diferentes regiões da cidade. Nesta semana, a UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, realiza ação no Jardim Nossa Senhora de Fátima e Remanso Campineiro.

Na ação, os agentes do órgão visitam as residências para fazer a busca ativa e a eliminação de possíveis criadouros do Aedes aegypti. O objetivo é eliminar o inseto ainda na fase larval. Caso sejam encontradas larvas, algumas delas são recolhidas para identificação em laboratório. De acordo com a UVZ, 80% dos focos de criadouros do mosquito Aedes aegypti estão nas casas.

A Prefeitura solicita para que os moradores permitam a entrada dos agentes em suas casas. Os agentes estão identificados com crachá e uniforme. A Prefeitura ainda orienta a população a ficar atenta contra golpes. Nas visitas, os agentes não solicitam nenhum dado bancário ou informação pessoal dos moradores. A ação consiste somente na identificação e eliminação de criadouros do mosquito. Em caso de dúvidas, para saber em quais regiões da cidade será realizada a ação de casa a casa, a população pode ligar na UVZ nos telefones (19) 3897-3312 ou (19) 3897-5974.

A UVZ ainda salienta que é importante os moradores também colocarem telas em ralos e mantê-los limpos e encher os pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda. 

Outra característica deste período do ano é o aumento da quantidade de chuvas. A UVZ orienta a população a averiguar quintais e áreas externas de suas casas após a ocorrência de chuva para evitar o acúmulo de água parada. O órgão ainda recomenda que pessoas que residam em casas com laje exposta sem teto também devem verificar se houve acúmulo de água da chuva na laje e façam a retirada da água com o uso de rodo.

A Prefeitura ainda solicita para que a população faça o descarte correto de resíduos e recicláveis nos PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) para evitar a proliferação do Aedes aegypti. No mês passado, a Prefeitura inaugurou dois novos PEVs, um no Jardim São Sebastião e outro Jardim Nova Alvorada. Atualmente, o município conta com 13 PEVs. Os moradores podem consultar qual é o PEV mais perto de onde mora na lista que está disponível no site da Prefeitura, por meio deste LINK.

Caso o morador apresentar algum dos sintomas de Dengue, Chikungunya ou Zika, a Prefeitura orienta para que ele procure a UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima de ondem mora para receber atendimento e encaminhamento necessários, possibilitando assim que a Secretaria de Saúde faça a notificação correta do caso.

A Vigilância Epidemiológica, órgão também da Secretaria de Saúde, salienta que os sintomas de Dengue, Chikungunya e Zika são parecidos. Dentre os principais sintomas da Dengue estão dores no corpo, de cabeça e na parte atrás dos olhos, febre, manchas e/ou pontos vermelhos no corpo, náusea e vômito. Já o sintoma principal de Chikungunya são dores nas articulações que persistem durante dias. Os sintomas da Zika são febre, mas não tão elevada, vermelhidão no corpo e nos olhos (neste último sem formação de pus). De acordo com a Vigilância Epidemiológica, o município registra neste ano 509 casos positivos de Dengue e 3 positivos de Chikungunya.

Jd. São Sebastião e Jd. Interlagos recebem ação casa a casa de busca e eliminação de criadouros de Aedes aegypti

  • Publicado em Saúde

População também deve fazer sua parte para evitar acúmulo de água parada em casa e fazer o descarte correto de resíduos nos PEVs

Você sabia que 80% dos focos de criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e Zika, estão em casa? Para evitar a proliferação do inseto nas residências, a Prefeitura de Hortolândia orienta os moradores a recolher objetos que possam acumular água parada e manter tampados tonéis, barris e caixas d’água. 

Outras ações importantes são colocar telas em ralos e mantê-los limpos e encher os pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda. A Prefeitura reforça que água parada é uma condição que favorece a reprodução do Aedes aegypti, pois a fêmea deposita os ovos que darão origem a mais mosquitos na água parada. 

Já em dias de chuva, a UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, orienta a população a averiguar quintais e áreas externas das suas casas após a ocorrência de chuva para evitar o acúmulo de água parada. O órgão ainda recomenda que pessoas que residam em casas com laje exposta sem teto também devem verificar se houve acúmulo de água da chuva na laje e façam a retirada da água com o uso de rodo.

A Vigilância Epidemiológica, órgão também da Secretaria de Saúde, salienta que os sintomas de Dengue, Chikungunya e Zika são parecidos. Dentre os principais sintomas da Dengue estão dores no corpo, de cabeça e na parte atrás dos olhos, febre, manchas e/ou pontos vermelhos no corpo, náusea e vômito. Já o sintoma principal de Chikungunya são dores nas articulações que persistem durante dias. Os sintomas da Zika são febre, mas não tão elevada, vermelhidão no corpo e nos olhos (neste último sem formação de pus). 

Caso o morador comece a apresentar algum desses sintomas, a Vigilância Epidemiológica orienta para que procure a UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima de ondem mora para receber atendimento e encaminhamento necessários, possibilitando assim que a Secretaria de Saúde faça a notificação correta do caso. 

Outra atitude que a população deve adotar para evitar a proliferação do Aedes aegypti é fazer o descarte correto de resíduos e recicláveis, como garrafas PET e embalagens plásticas que podem acumular água parada, nos PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) da Prefeitura existentes em diferentes regiões da cidade. 

No mês passado, a Prefeitura inaugurou dois novos PEVs, um no Jardim São Sebastião e outro Jardim Nova Alvorada. Atualmente, o município conta com 13 PEVs. Os moradores podem consultar qual é o PEV mais perto de onde mora na lista que está disponível no site da Prefeitura, por meio deste LINK.

CASA A CASA

A Prefeitura continua a fazer a parte dela para prevenir e combater a reprodução do Aedes aegypti com a ação casa a casa de busca e eliminação de criadouros do mosquito. Nesta semana, a UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, realiza a ação nas regiões do Jardim São Sebastião e Jardim Interlagos.

A ação casa a casa consiste em visitas dos agentes da UVZ nas residências para fazer a busca ativa e a eliminação de possíveis criadouros do Aedes aegypti. O objetivo é eliminar o inseto ainda na fase larval. Caso sejam encontradas larvas, algumas delas são recolhidas para identificação em laboratório.

A Prefeitura solicita para que os moradores permitam a entrada dos agentes da UVZ em suas casas. Os agentes estão identificados com crachá e uniforme. A Prefeitura ainda orienta a população a ficar atenta contra golpes. Nas visitas, os agentes não solicitam nenhum dado bancário ou informação pessoal dos moradores. A ação consiste somente na identificação e eliminação de criadouros do mosquito. Em caso de dúvidas, para saber em quais regiões da cidade será realizada a ação de casa a casa, a população pode ligar na UVZ nos telefones (19) 3897-3312 ou (19) 3897-5974.

De acordo com a Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria de Saúde, o município registra neste ano 508 casos positivos de Dengue e 3 positivos de Chikungunya.

Ação casa a casa da Prefeitura de Hortolândia busca eliminar criadouros de Aedes aegypti

  • Publicado em Saúde

Ação será nesta semana no Jd. São Pedro, Jd. Nossa Senhora de Fátima, Jd. Residencial Firenze e Taquara Branca 

Você sabia que Hortolândia já inaugurou dois novos PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis), localizados no Jardim São Sebastião e Jardim Nova Alvorada? Fazer o descarte correto de resíduos nos PEVs é uma das ações que ajuda a evitar a proliferação do Aedes aegypti, o mosquito transmissor de doenças como Dengue, Zika e Chikungunya. A Prefeitura de Hortolândia continua a fazer a parte dela no combate ao inseto em diferentes regiões da cidade. Nesta semana, a UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses) realiza a ação casa a casa em quatro regiões: Jardim São Pedro, Jd. Nossa Senhora de Fátima, Jardim Residencial Firenze e Taquara Branca.

É importante fazer o descarte correto de recicláveis, tais como garrafas PET e embalagens plásticas, pois evita que esses objetos acumulem água parada oriunda de chuva. A fêmea do Aedes aegypti deposita ovos em água parada, que darão origem a mais mosquitos. Portanto, é necessário que a população faça sua parte e descarte esses materiais nos PEVs para evitar o ciclo de reprodução do mosquito. 

A ação casa a casa consiste em visitas dos agentes da UVZ nas residências para fazer a busca ativa e a eliminação de possíveis criadouros do Aedes aegypti. O objetivo é eliminar o inseto ainda na fase larval. Caso sejam encontradas larvas, algumas delas são recolhidas para identificação em laboratório. De acordo com o órgão, cerca de 80% dos focos estão nas casas das pessoas.

O órgão reforça a orientação para os moradores averiguarem quintais e áreas externas das suas casas após a ocorrência de chuva forte para evitar o acúmulo de água parada. A população deve recolher objetos que possam acumular a água de chuva e manter tampados tonéis, barris e caixas d’água.

A UVZ também recomenda que pessoas que residam em casas com laje exposta sem teto também devem verificar se houve acúmulo de água da chuva na laje e façam a retirada da água com o uso de rodo. O veterinário da UVZ, Evandro alves cardoso, ressalta que esta época do ano é caracterizada pelo aumento na quantidade de chuvas e da temperatura. Estas duas condições são favoráveis para a reprodução do Aedes aegypti. 

Com os dois novos PEVs, inaugurados na semana passada, Hortolândia conta agora com 13 PEVs, localizados em diferentes regiões da cidade. Os moradores podem consultar qual é o PEV mais perto de onde mora na lista que está disponível no site da Prefeitura, por meio deste LINK.

De acordo com a Vigilância Epidemiológica, o município registra neste ano 508 casos positivos de Dengue e 3 de Chikungunya.