Menu


Palestra sobre prevenção ao vírus HIV marca o Dia Mundial de Luta contra a AIDS em Hortolândia

  • Publicado em Saúde

Evento será nesta quarta-feira (01/12), às 9h30, na Câmara Municipal

A pandemia da COVID-19 continua a ser a principal emergência sanitária do momento. Mas a população também precisa tomar cuidados para evitar outras doenças. Uma delas é a AIDS. A Prefeitura de Hortolândia realiza uma palestra sobre prevenção contra a doença, nesta quarta-feira (01/12), às 9h30, na Câmara Municipal. A atividade marca o Dia Mundial de Luta contra a AIDS. Em virtude da pandemia, o evento será restrito aos funcionários do Legislativo e convidados, para evitar aglomeração. 

A palestra será ministrada pelo CEI (Centro Especializado em Infectologia), órgão da Secretaria de Saúde. A equipe do órgão abordará o vírus HIV, causador da AIDS, e medidas preventivas, tais como o uso de preservativo. Outro tópico importante que será destacado na palestra são as medicações PrEP (Profilaxia Pré-Exposição ao HIV) e PEP (Profilaxia Pós-Exposição ao HIV). “O Dia Mundial de Luta contra a AIDS é uma data para lembrar às pessoas sobre a importância da prevenção contra a doença”, reforça a coordenadora do órgão, Larissa Naira Dias da Silva. 

REFERÊNCIA 

O CEI, antigo Amdah (Ambulatório Municipal de DSTs/Aids de Hortolândia), é a unidade de referência no município para acompanhamento e tratamento de pacientes com ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis) e hepatites virais. O órgão está localizado na avenida Thereza Ana Cecon Breda, 1.115, Vila São Pedro. O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h.

O órgão realiza atendimento de porta aberta por demanda espontânea. O atendimento inclui ainda a oferta de teste rápido para a detecção de ISTs, dentre as quais a AIDS, e hepatites virais. O resultado do teste sai em 15 minutos. Em caso de resultado positivo, de acordo com a coordenadora Larissa Naira Dias da Silva, o órgão já inicia o acompanhamento e o tratamento do paciente. O teste rápido também está disponível nas UBS (Unidades Básicas de Saúde) do município. Além do teste rápido, o órgão também oferece as medicações PrEP e PEP. 

Até outubro deste ano, o órgão já realizou 610 testes para HIV, dos quais 20 deram positivo, 37 casos novos diagnosticados e 71 pacientes iniciaram tratamento. Atualmente, o órgão faz acompanhamento de 484 pacientes. 

O órgão também realiza palestras gratuitas sobre prevenção às ISTs e hepatites virais em entidades, escolas, associações, igrejas e empresas da cidade. Os interessados podem entrar em contato por meio dos telefones (19) 3897-5034 e (19) 3897-3653.

Prefeitura retoma realização de palestras presenciais sobre ISTs e hepatites virais

  • Publicado em Saúde

CEI (Centro Especializado em Infectologia) realizou nesta semana palestras para moradores da Vila Real e trabalhadores de uma empresa da cidade

Com o avanço da vacinação contra a COVID-19 na cidade, a Prefeitura de Hortolândia retoma ações presenciais em outras áreas da saúde. O CEI (Centro Especializado em Infectologia), antigo Amdah (Ambulatório Municipal de DSTs/Aids de Hortolândia), promoveu palestras de orientação e prevenção sobre ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis) e hepatites virais para a população, nesta semana. O órgão, vinculado à Secretaria de Saúde, é a unidade de referência no município para acompanhamento e tratamento de pacientes com essas doenças.

O CEI promoveu palestra para 30 moradores atendidos pelo CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) Vila Real (foto), na terça-feira (16/11). A atividade focou a prevenção às ISTs, em especial a AIDS, sobre o uso de preservativo e as medicações preventivas PEP (Profilaxia Pós-Exposição ao HIV, vírus causador da AIDS) e PrEP (Profilaxia Pré-Exposição ao HIV). Já na quarta-feira (17/11), a equipe do órgão realizou palestra sobre ISTs e hepatites virais e aplicação de testes rápidos para 15 trabalhadores da empresa RCR Ambiental, localizada no Jardim São Bento. 

“É importante retomar a realização das palestras para orientarmos a população sobre as ISTs e hepatites virais. No caso específico da AIDS, muita gente ainda não tem conhecimento e informação sobre as medicações preventivas PEP e PrEP”, salienta a coordenadora do órgão, Larissa Naira Dias da Silva. A coordenadora ressalta que o órgão retoma a realização gratuita das palestras e testes em entidades, escolas, associações, igrejas e empresas da cidade. Os interessados podem entrar em contato por meio dos telefones (19) 3897-5034 e (19) 3897-3653.

Equipes de enfermagem do hospital Mario Covas recebem qualificação sobre infecções sexualmente transmissíveis

  • Publicado em Saúde

Prefeitura de Hortolândia ministra a atividade sobre PEP (Profilaxia Pós-Exposição ao HIV, vírus causador da AIDS)  

A Prefeitura de Hortolândia prossegue com ações de aperfeiçoamento para servidores da saúde. O objetivo é oferecer cada vez mais atendimento de qualidade para pacientes do município. A Secretaria de Saúde realizou a segunda atividade de qualificação sobre manejo da PEP (Profilaxia Pós-Exposição ao HIV, vírus causador da AIDS) para profissionais do Hospital Municipal Mario Covas, na sexta-feira (27/08). A atividade contou com a participação de cerca de 30 enfermeiros e técnicos de enfermagem.

A atividade foi ministrada pela equipe do CEI (Centro Especializado em Infectologia), antigo Amdah (Ambulatório Municipal de DSTs/Aids de Hortolândia). O órgão, vinculado à Secretaria de Saúde, é a unidade de referência no município para acompanhamento e tratamento de pacientes com hepatites virais e ISTs. Na qualificação, os profissionais também puderam tirar dúvidas sobre o tema.

De acordo com a coordenadora do órgão, Sandra Duarte, a PEP é disponibilizada para pacientes no Hospital Municipal e no CEI. A PEP consiste na oferta de medicamentos para pessoas que tiveram relação sexual sem proteção ou acidente com algum objeto perfurocortante (agulha, lâmina, pinça, seringa, vidro, entre outros). “Nestes casos, o paciente deve procurar o hospital ou o CEI para início da medicação, que deve ser em até 72h após a ocorrência”, salienta Sandra. 

Ainda segundo a coordenadora, neste mês o CEI realizou 883 testes para detectar o HIV, dos quais 4 deram resultado positivo. O órgão ainda realizou neste mês 880 testes para detectar Sífilis, dos quais 54 foram positivos; 542 testes para detecção de Hepatite B, sendo que nenhum deu positivo; e 534 testes de Hepatite C, do quais somente um deu resultado positivo. 

Em casos de ISTs e hepatites virais, a Secretaria de Saúde salienta a importância de se fazer o teste, pois o diagnóstico precoce aumenta a chance do tratamento ser mais eficaz. Os testes são oferecidos pela Prefeitura nas UBS (Unidades Básicas de Saúde) do município e no CEI. A coordenadora Sandra Duarte ressalta ainda que o órgão retoma a realização de palestras de orientação sobre ISTs e testes em entidades, escolas, associações, igrejas e empresas da cidade. Os interessados podem entrar em contato por meio dos telefones (19) 3897-5034 e (19) 3897-3653.

Servidores do Hospital Municipal recebem qualificação para atendimento de casos de ISTs

  • Publicado em Saúde

Em paralelo ao enfrentamento à pandemia da COVID-19, a Prefeitura de Hortolândia investe no aperfeiçoamento constante dos servidores da saúde para atender com qualidade outras demandas importantes de pacientes da cidade. Para melhorar o atendimento a casos de ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis), a Secretaria de Saúde realizou uma atividade de qualificação sobre manejo da PEP (Profilaxia Pós-Exposição ao HIV, vírus causador da AIDS) para profissionais do Hospital Municipal Mario Covas, nesta sexta-feira (20/08). Participaram cerca de 30 profissionais e técnicos de enfermagem do hospital.

A qualificação foi ministrada pela equipe do CEI (Centro Especializado em Infectologia), antigo Amdah (Ambulatório Municipal de DSTs/Aids de Hortolândia). O órgão, vinculado à Secretaria de Saúde, é a unidade de referência no município para acompanhamento e tratamento de pacientes com hepatites virais e ISTs. 

De acordo com a coordenadora do órgão, Sandra Duarte, a qualificação mostrou como deve ser feita a PEP, que consiste na oferta de medicamentos para pessoas que tiveram relação sexual sem proteção. A medicação deve ser tomada durante 28 dias. Inicialmente, o hospital atende esses pacientes e os encaminha para o CEI, que faz o acompanhamento dos pacientes por seis meses. De acordo com a coordenadora, cerca de 70 pacientes recebem acompanhamento do órgão. A Secretaria de Saúde realizará outra qualificação sobre o tema nesta sexta-feira (27/08), também para profissionais do hospital.

Hortolândia aplica mais de 1.000 testes rápidos para detecção de hepatites virais

  • Publicado em Saúde

A melhor maneira para se prevenir contra as hepatites virais é com o teste rápido. É por este motivo que a Prefeitura de Hortolândia aplicou 1.141 testes neste mês, que marca a campanha “Julho Amarelo” de prevenção e conscientização contra essas doenças. Neste ano, em função da pandemia do Coronavírus, o município não fez ações da campanha para evitar aglomeração. De acordo com a Secretaria de Saúde, nenhum dos testes aplicados neste mês deu resultado positivo para as doenças. 

Para quem não conseguiu fazer o teste rápido neste mês, a Prefeitura reforça a orientação que a testagem está disponível normalmente ao longo do ano. A testagem pode ser feita nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) do município, ou no CEI (Centro Especializado em Infectologia), antigo Amdah (Ambulatório Municipal de DSTs/Aids de Hortolândia), localizado na avenida Thereza Ana Cecon Breda, 1.115, Vila São Pedro. O CEI é a unidade de referência no município para acompanhamento e tratamento de pacientes com hepatites virais e ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis), como o HIV. O órgão, vinculado à Secretaria de Saúde, funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h. Os telefones de contato são (19) 3897-3653 e (19) 3897-5034, ou ainda via WhatApp pelo número (19) 98440-5103, que recebe apenas mensagens de texto. Não é necessário fazer agendamento para o teste rápido nas UBSs e no CEI.

A Secretaria de Saúde salienta que as hepatites virais são doenças chamadas “silenciosas”. Uma pessoa pode estar infectada sem saber, pois os sintomas podem demorar anos para aparecer. Quando surgem, é sinal que a doença já pode estar em um estágio avançado. Por isso, é importante fazer o teste para detectar a doença e, com isso, fazer o diagnóstico precoce, o que aumenta as chances de cura. Os sintomas mais comuns das hepatites virais são febre, fraqueza, mal-estar, dor abdominal, enjoo/náuseas, vômitos, perda de apetite, urina com cor escura, icterícia (olhos e pele amarelados) e fezes esbranquiçadas.

A coordenadora do CEI, Sandra Duarte, explica que o teste rápido consiste na coleta de uma amostra de sangue por punção digital com uma lanceta. O resultado sai em cerca de 10 minutos. De acordo com a coordenadora, existem cinco tipos de hepatites virais (A, B, C, D e E) que são provocadas por diferentes vírus. As Hepatites A e B podem ser prevenidas por meio de vacinação. Existe cura para a Hepatite C e tratamento para a Hepatite B. A Prefeitura oferece as vacinas para as hepatites A e B nas UBSs do município. Até o momento, não há vacina para a Hepatite C. 

As hepatites virais são transmitidas pelo contato com sangue e outros líquidos ou secreções corporais contaminadas. Por isso, a coordenadora Sandra Duarte ressalta que dentre as medidas de prevenção contra as hepatites virais que as pessoas devem adotar são evitar o contato com sangue infectado, não compartilhar objetos cortantes e perfurantes, como, por exemplo, alicate de unha, e usar sempre preservativo nas relações sexuais.

A coordenadora ainda salienta que as pessoas devem estar atenta nos casos de fazer tatuagem, colocar “piercing” e manicure. Esses serviços devem ser realizados somente com o uso de materiais descartáveis e instrumentos adequadamente esterilizados. No caso de serviço de manicure, uma boa dica de segurança é a pessoa levar os próprios instrumentos.

Em Hortolândia, os pacientes de hepatites virais recebem tratamento e acompanhamento no CEI. Atualmente, o órgão faz o acompanhamento de 81 pacientes de hepatite B e 125 pacientes de hepatite C.

Teste rápido é a melhor maneira para fazer o diagnóstico precoce contra as hepatites virais

  • Publicado em Saúde

Este mês é o “Julho Amarelo” de prevenção e conscientização contra as hepatites virais. Estas doenças são chamadas “silenciosas”. Uma pessoa pode estar infectada sem saber, pois os sintomas podem demorar anos para aparecer. Quando surgem, é sinal que a doença já pode estar em um estágio avançado. Assim, a melhor maneira para se prevenir contra as hepatites virais é com o teste rápido. A Prefeitura de Hortolândia oferece o teste nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e no CEI (Centro Especializado em Infectologia), antigo Amdah (Ambulatório Municipal de DSTs/Aids de Hortolândia), localizado na avenida Thereza Ana Cecon Breda, 1.115, Vila São Pedro. O CEI é a unidade de referência no município para acompanhamento e tratamento de pacientes com hepatites virais e ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis), como o HIV. O órgão, vinculado à Secretaria de Saúde, funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h. Os telefones de contato são (19) 3897-3653 e (19) 3897-5034, ou ainda via WhatApp pelo número (19) 98440-5103, que recebe apenas mensagens de texto. 

Neste ano, em virtude da pandemia do coronavírus, o município não fará ações da campanha “Julho Amarelo” para evitar aglomerações. Vale lembrar que o Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais é no dia 28 deste mês. Apesar disso, a Prefeitura reforça para a população a importância de fazer o teste rápido para detectar a doença, e assim fazer o diagnóstico precoce, o que aumenta as chances de cura. Não é necessário fazer agendamento para o teste rápido nas UBSs e no CEI.

A coordenadora do CEI, Sandra Duarte, explica que o teste rápido consiste na coleta de uma amostra de sangue por punção digital com uma lanceta. O resultado sai em cerca de 10 minutos. Neste ano, de acordo com a coordenadora, o munícipio realizou 2.864 testes rápidos de Hepatite B, dos quais três deram resultado positivo para a doença, e 2.870 testes para Hepatite C, dos quais 11 deram resultado positivo para a doença. 

De acordo com Sandra Duarte, existem cinco tipos de hepatites virais (A, B, C, D e E) que são provocadas por diferentes vírus. As Hepatites A e B podem ser prevenidas por meio de vacinação. Existe cura para a Hepatite C e tratamento para a Hepatite B. Até o momento, não há vacina para a Hepatite C. A Prefeitura oferece as vacinas para as hepatites A e B nas UBSs do município.

As hepatites virais são transmitidas pelo contato com sangue e outros líquidos ou secreções corporais contaminadas. Por isso, a coordenadora Sandra Duarte ressalta que dentre as medidas de prevenção contra as hepatites virais que as pessoas devem adotar são evitar o contato com sangue infectado, não compartilhar objetos cortantes e perfurantes, como, por exemplo, alicate de unha, e usar sempre preservativo nas relações sexuais.

A coordenadora ainda salienta que as pessoas devem estar atentar nos casos de fazer tatuagem, colocar piercing e manicure. Esses serviços devem ser realizados somente com o uso de materiais descartáveis e instrumentos adequadamente esterilizados. “No caso de serviço de manicure, uma boa medida de segurança é a pessoa levar os próprios instrumentos”, alerta a coordenadora. 

Sandra Duarte reforça sobre o caráter “silencioso” das hepatites virais e o fato de que as pessoas podem passar anos sem saber que estão infectadas, pois os sintomas não aparecem. O surgimento dos sintomas, segundo a coordenadora, podem indicar que a doença já está em um estágio avançado. Os sintomas mais comuns das hepatites virais são febre, fraqueza, mal-estar, dor abdominal, enjoo/náuseas, vômitos, perda de apetite, urina com cor escura, icterícia (olhos e pele amarelados) e fezes esbranquiçadas.

“Por isso é importante que as pessoas façam o teste rápido, pelo menos uma vez por ano. O quanto antes a pessoa fizer a detecção e o diagnóstico da doença, aumentam as chances de cura”, reforça Sandra Duarte. A coordenadora ainda ressalta que o teste rápido é importante principalmente para pessoas com mais de 40 anos, que têm tatuagem ou piercing, portadores de diabetes, transplantados ou com doença renal crônica. 

Em Hortolândia, os pacientes de hepatites virais recebem tratamento e acompanhamento no CEI. Atualmente, o órgão faz o acompanhamento de 206 pacientes, dos quais 81 de hepatite B e 125 de hepatite C.