Menu


Moradores podem aproveitar isolamento social para eliminar focos de Dengue em casa

  • Publicado em Saúde

Para quem quer aproveitar este período de isolamento social, uma boa dica de atividade útil, que contribui para a saúde da população, é limpar a casa e, assim, eliminar possíveis focos de criadouros de larvas do mosquito Aedes aegypti, causador de Dengue, Zika e Chikungunya. 

A Prefeitura de Hortolândia reforça a orientação para que moradores façam sua parte e colaborem na prevenção e no combate ao mosquito. Para isso, basta fazer algumas tarefas simples, tais como manter tampados tonéis, barris e caixas d´água, colocar telas em ralos e mantê-los limpos, deixar garrafas com a boca virada para baixo e encher os pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda. 

Estas e outras orientações fazem parte da campanha “10 minutos contra o mosquito”, da Secretaria de Saúde. A ação explica que, em apenas 10 minutos por semana, é possível acabar com o ciclo de procriação do Aedes aegypti. A campanha ainda conta com um material informativo, que está disponível no site da Prefeitura, http://www2.hortolandia.sp.gov.br/, por meio deste LINK

De acordo com a Secretaria de Saúde, 80% dos focos de Dengue estão nas casas. “Em razão da pandemia, as pessoas têm que ficar em casa. Com isso, elas podem realizar estas tarefas que ajudam muito no combate à Dengue e evitar o aumento de casos no município”, salienta a secretária de Saúde, Mary Guiomar Almeida Rocha. 

Até o momento, de acordo com a Vigilância Epidemiológica, o município registra 1.130 casos notificados de Dengue, dos quais 267 positivos, 346 negativos, 517 aguardando resultado e nenhum óbito. A cidade não tem nenhum caso notificado neste ano de Zika e Chikungunya.

Jardim Amanda recebe nebulização veicular para eliminar o mosquito Aedes aegypti

  • Publicado em Saúde

Apesar de o foco atual ser o enfretamento ao Coronavírus, a Prefeitura de Hortolândia continua com o trabalho de prevenção às arboviroses: Dengue, Chikungunya e Zika. Nesta semana, a Administração em parceria com a Sucen (Superintendência de Controle de Endemias), órgão do governo estadual, realizou nebulização veicular para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor das arboviroses, em várias ruas do Jardim Amanda. A ação contou ainda com apoio de agentes da UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde.  

Por meio de um veículo equipado com um aparelho nebulizador, a ação consiste em espalhar inseticida em forma de vapor para eliminar o Aedes aegypti. Para que o inseticida tenha maior eficácia, a nebulização é feita três dias seguidos. Durante a ação, o veículo nebulizador circulou pelo Jardim Amanda, acompanhado por uma viatura da Secretaria de Mobilidade Urbana.

10 MINUTOS

A Prefeitura salienta que a população também deve fazer sua parte e colaborar na prevenção e no combate ao mosquito Aedes aegypti. Para isso, a Secretaria de Saúde está com a campanha “10 minutos contra o mosquito”, em que explica como é possível, em apenas 10 minutos por semana, acabar com o ciclo de procriação do Aedes. No material informativo, há orientações para checar alguns itens dentro de casa e nos quintais. O material está disponível no site da Prefeitura, neste LINK.

Além disso, a Prefeitura tem realizado nebulização com auxílio de bomba de aspersão manual em diferentes regiões da cidade. Nesta ação, agentes da UVZ equipados com a bomba de aspersão presa nas costas visitam casas e espallham o inseticida para eliminar focos de criadouro de larvas do Aedes.

Neste ano, até o momento, o município tem 808 casos notificados de Dengue, dos quais 175 positivos, 245 negativos e 388 aguardam o resultado do exame. A cidade não tem ainda neste ano nenhum caso notificado de Chikungunya e Zika.

Cartilhas voltadas a alunos da rede municipal ensinam a combater doenças transmitidas pelo Aedes aegypti

A partir desta semana, estudantes da rede municipal de Hortolândia contam com uma ferramenta a mais na prevenção e combate às doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya. São as cartilhas “Juntos no combate ao Mosquito da Dengue”, publicadas em duas versões: uma para estudantes do Jardim II e outra para os do Ensino Fundamental. O material foi entregue, nesta terça-feira (10/03), a 36 coordenadores pedagógicos, durante reunião preparatória realizada no Centro de Formação dos Profissionais em Educação “Paulo Freire”, no Remanso Campineiro. 

As cartilhas editadas pela Prefeitura contêm atividades lúdicas, interativas e informativas sobre o agente transmissor e resultam da parceria entre as secretarias de Saúde e de Educação, Ciência e Tecnologia, bem como do Comitê de Arboviroses e da Agemcamp (Agência Metropolitana de Campinas). O material de uso individual e consumível é destinado a alunos entre cinco e 11 anos de idade, do Jardim II (Educação Infantil) ao e 1º e 5º anos (Ensino Fundamental). A medida envolve 28 escolas da rede municipal, beneficiando mais de 13.500 alunos, segundo dados da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia. 

“Com o material educativo em mãos, espera-se a continuidade das ações preventivas, quando alunos e professores das escolas de Hortolândia tenham mais uma ferramenta de informação e orientação sobre os cuidados necessários na prevenção à Dengue e outras doenças transmitidas pelo mosquito, multiplicando estes conhecimentos aos familiares e à comunidade na qual a escola está inserida”, afirma uma das coordenadoras pedagógicas responsáveis pelo projeto, Sonarli Gomes.

Em 2019, o projeto levou até as escolas a peça de teatro “Pra Todo Mundo Poder Brincar”. O musical encenado pelo grupo local Verônicas também tratava do mesmo tema, de maneira lúdica, por meio da linguagem artística.

Sonarli ressalta que o projeto é resultado das discussões nas reuniões do Comitê de Arboviroses e da compilação de atividades sugeridas pelos próprios coordenadores pedagógicos das unidades escolares no ano passado. O tema integra o projeto político pedagógico das escolas municipais.

 

Hortolândia faz pesquisa para apurar quantidade de larvas do Aedes aegypt nos imóveis da cidade

  • Publicado em Saúde

O trabalho de combate à Dengue, realizado pela Prefeitura de Hortolândia, inclui ações de controle das larvas do Aedes aegypti, mosquito transmissor desta e de outras doenças. Através da pesquisa de ADL (Avaliação de Densidade Larvária) é possível prever se nos próximos meses o nível de infestação do mosquito estará elevado, o que colabora para o município traçar estratégias ainda mais intensas de prevenção.

Para a avaliação da densidade larvária, os agentes da UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses) estão percorrendo imóveis sorteados aleatoriamente, em todos os bairros da cidade. Nos quintais e residências, são investigados locais onde há larvas do Aedes aegypti. O volume é contabilizado e transformado em índice, conhecido como Breteau.

O Índice Breteau é dividido em três escalas: de 0 a 1 é considerado em nível baixo; de 1 a 4, médio; e resultados superiores a 4, alto. Um índice baixo sinaliza que o controle dos criadouros tem sido eficaz, eliminando a maioria dos focos do mosquito Aedes aegipyt. Já quanto maior for o índice, mais chance de aumento de casos positivos de doenças. A avaliação de densidade larvária é realizada três vezes ao ano, sendo que a mais recente foi apurada em outubro do ano passado. De acordo com informações da UVZ, no último índice Breteau Hortolândia teve resultado 1.1.

A população deve ser parceira do município nesta ação, permitindo o acesso dos agentes da UVZ à residência e acompanhando a visita. Durante a vistoria, eles verificarão vasilhas e utensílios que podem acumular água. Eles também coletarão amostras de larvas para análises. Os agentes estão identificados com uniforme e crachá e, durante a ação, não são solicitados documentos pessoais, cartão bancário, ou outra informação. 

Prefeitura faz a parte dela

Para conscientizar a população sobre a importância de manter quintais e casas livres de objetos que possam acumular água, a Prefeitura de Hortolândia lançou, em 2017, o Programa Agenda Verde, ação que envolve diversas atividades, como mutirões, Cata Bagulho, plantio de árvores em terrenos antes usados para descarte de lixo, tudo com o objetivo de deixar a cidade mais limpa. Além de colaborar com a manutenção urbana, a Agenda Verde busca despertar na população o sentimento de parceria, uma vez que todos são responsáveis pela limpeza da cidade. A Prefeitura acredita que mobilizando a população, será mais fácil resolver, em conjunto, questões ambientais que se tornam problemas de saúde pública.

A Prefeitura também criou, em setembro de 2018, o Plano Municipal de Combate a Arboviroses, com a proposta de prevenir doenças causadas por picadas de mosquito. Com este plano, a Prefeitura traça as ações básicas para combate às doenças, como eliminação de criadouros do Aedes Aegypti por meio de mutirões semanais; prevenção, com orientação à população; e tratamento de pacientes, incluindo a conduta dos profissionais da rede de saúde quanto à necessidade de notificação dos casos suspeitos, até o atendimento hospitalar dos casos mais graves.