Menu


Prefeitura orienta população a evitar acúmulo de água parada após ocorrência de chuvas

  • Publicado em Saúde

Ação é importante no combate ao Aedes aegypti, transmissor de Dengue, Chikungunya e Zika

Após cair uma chuva forte, você deve ficar atento para evitar o acúmulo de água parada em sua casa. Essa é uma condição que favorece a proliferação do mosquito Aedes aegypti, que é o transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e Zika. A Prefeitura de Hortolândia continua a fazer a parte dela no combate ao mosquito em diferentes regiões da cidade. Nesta semana, a UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses) prossegue com a ação casa a casa no Jardim Amanda e no Jardim Rosolém. A ação consiste em visitas dos agentes do órgão nas residências para fazer a busca ativa e a eliminação de possíveis criadouros do Aedes aegypti. O objetivo é eliminar o inseto ainda na fase larval. Caso sejam encontradas larvas, algumas delas são recolhidas para identificação em laboratório. De acordo com o órgão, cerca de 80% dos focos estão nas casas das pessoas.

O veterinário do órgão, Evando Alves Cardoso, reforça a orientação para os moradores averiguarem quintais e áreas externas das suas casas após a ocorrência de chuva forte para evitar o acúmulo de água parada. A população deve recolher objetos que possam acumular a água de chuva e manter tampados tonéis, barris e caixas d’água. A fêmea do mosquito deposita os ovos em água parada, que darão origem a mais mosquitos. 

“No caso de casas que tenham laje exposta sem teto, os moradores também devem verificar se houve acúmulo de água da chuva e façam a retirada dela com o uso de rodo”, alerta Cardoso. Outras ações também importantes são colocar telas em ralos e mantê-los limpos e encher os pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda. O veterinário ressalta que esta época do ano é caracterizada pelo aumento na quantidade de chuvas e da temperatura. Estas duas condições são favoráveis para a reprodução do Aedes aegypti.

Outra prática que a população deve adotar para ajudar a Prefeitura no combate ao mosquito é evitar fazer o descarte irregular de resíduos em vias e áreas públicas e em terrenos baldios. A Prefeitura reforça a orientação para que os moradores façam o descarte correto de resíduos e materiais reaproveitáveis nos 13 PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) disponíveis na cidade. Na última quinta-feira (18/11), a Prefeitura inaugurou dois novos PEVs, sendo um no Jardim São Sebastião e um no Jardim Nova Alvorada. Os moradores podem consultar qual é o PEV mais perto de onde mora na lista que está disponível no site da Prefeitura, por meio deste LINK.

De acordo com a Vigilância Epidemiológica, o município registra neste ano 508 casos positivos de Dengue e 3 de Chikungunya.

Prefeitura de Hortolândia orienta sobre sintomas de Dengue, Zika e Chikungunya

  • Publicado em Saúde

Nesta semana, Prefeitura realiza busca e eliminação de criadouros de Aedes aegypti nas regiões do Jardim Paulistinha e Jardim Amanda

Com a elevação da temperatura e o aumento da quantidade de chuvas, que são características desta época do ano, há tendência natural de haver aumento de casos de Dengue, Chikungunya e Zika, doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. O calor e a grande quantidade de chuvas são fatores que contribuem para a maior reprodução do mosquito neste período do ano. Para evitar que isso aconteça, a Prefeitura de Hortolândia continua a fazer a parte dela no combate ao inseto transmissor das arboviroses. Uma das ações que a Administração Municipal mantém é o trabalho casa a casa em diferentes regiões do município. Nesta semana, a UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, realiza a ação casa a casa no Jardim Paulistinha (na região do Jardim Rosolém) e prossegue com o trabalho no Jardim Amanda.

A ação consiste em visitas dos agentes do órgão nas residências para fazer a busca ativa e a eliminação de possíveis criadouros do Aedes aegypti. O objetivo é eliminar o inseto ainda na fase larval. Caso sejam encontradas larvas, algumas delas são recolhidas para identificação em laboratório. De acordo com o órgão, cerca de 80% dos focos estão nas casas das pessoas.

Caso o morador apresente algum dos sintomas de Dengue, Chikungunya ou Zika, a Vigilância Epidemiológica, órgão também da Secretaria de Saúde, orienta para que procure a UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima de sua residência para receber atendimento e encaminhamento necessários, possibilitando que a Secretaria de Saúde faça a notificação correta do caso. 

A Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria de Saúde, salienta que os sintomas de Dengue, Chikungunya e Zika são parecidos. Dentre os principais sintomas da Dengue estão dores no corpo, de cabeça e na parte atrás dos olhos, febre, manchas e /ou pontos vermelhos no corpo, náusea e vômito. Já o sintoma principal de Chikungunya são dores nas articulações que persistem durante dias. Por fim, a Zika apresenta os seguintes sintomas: febre, mas não tão elevada, vermelhidão no corpo e nos olhos (neste último sem formação de pus).

A Prefeitura solicita para que os moradores permitam a entrada dos agentes da UVZ em suas casas. Os agentes estão identificados com crachá e uniforme. A Prefeitura ainda orienta a população a ficar atenta contra golpes. Nas visitas, os agentes não solicitam nenhum dado bancário ou informação pessoal dos moradores. A ação consiste somente na identificação e eliminação de criadouros do mosquito. Em caso de dúvidas, para saber em quais regiões da cidade será realizada a ação de casa a casa, a população pode ligar na UVZ nos telefones (19) 3897-3312 ou (19) 3897-5974.

Em dias de chuva, a UVZ reforça a orientação para a população redobrar os cuidados para evitar o acúmulo de água parada em casa, condição favorável para a fêmea do Aedes aegypti depositar os ovos, que darão origem a mais mosquitos. Por isso, os moradores devem manter tampados tonéis, barris e caixas d’água para evitar o contato do Aedes aegypti com água parada. Outras ações também importantes são colocar telas em ralos e mantê-los limpos, deixar garrafas com a boca virada para baixo e encher os pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda.

Outra prática que a população deve adotar para ajudar a Prefeitura no combate ao mosquito é evitar fazer o descarte irregular de resíduos em vias e áreas públicas e em terrenos baldios. A Prefeitura reforça a orientação para que os moradores façam o descarte correto de resíduos e materiais reaproveitáveis nos 11 PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) disponíveis na cidade. Nesta quinta-feira (18/11), a Prefeitura inaugurará dois novos PEVs, sendo um no Jardim São Sebastião e um no Jardim Nova Alvorada. A lista dos PEVs está disponível no site da Prefeitura, por meio deste LINK.

De acordo com a Vigilância Epidemiológica, o município registra neste ano 506 casos positivos de Dengue e 3 de Chikungunya.

Hortolândia intensifica ações de busca e eliminação de criadouros de Aedes aegypti

  • Publicado em Saúde

Ações integram a programação da Semana Estadual de Mobilização Contra As Arboviroses, promovida pelo governo do Estado

Com o aumento do calor registrado nos últimos dias, a Prefeitura de Hortolândia intesifica as ações de busca e eliminação de criadouros do mosquito Aedes aegypti na cidade. Este trabalho integra a programação da Semana Estadual de Mobilização Contra As Arboviroses, que começa nesta segunda-feira (08/11), promovida pelo governo do Estado. O objetivo é mobilizar a população no combate ao inseto, que é o transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e Zika, que são denominadas arboviroses. Nesta segunda-feira, a UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, realiza a ação casa a casa nas regiões do Jardim do Brás, Jardim Girassol e Chácara Nova Boa Vista e prossegue com a ação no Jardim Amanda. 

A ação casa a casa consiste em visitas dos agentes do órgão nas residências para fazer a busca ativa e a eliminação de possíveis criadouros do Aedes aegypti. O objetivo é eliminar o inseto ainda na fase larval. Caso sejam encontradas larvas, algumas delas são recolhidas para identificação em laboratório. De acordo com a UVZ, cerca de 80% dos focos estão nas casas das pessoas.

O veterinário do órgão, Evandro Alves Cardoso, reforça a orientação para que os moradores redobrem os cuidados em suas casas para evitar a proliferação do Aedes aegypti. O especialista salienta que esta época do ano é caracterizada pelo aumento da temperatura e de chuvas, duas condições propícias para a reprodução do mosquito. Os agentes também reforçarão o trabalho de orientação junto aos moradores. 

A Prefeitura solicita para que a população permita a entrada dos agentes em suas casas. Os agentes estão identificados com crachá e uniforme. A Prefeitura ainda orienta a população a ficar atenta contra golpes. Nas visitas, os agentes não solicitam nenhum dado bancário ou informação pessoal dos moradores. A ação consiste somente na identificação e eliminação de criadouros do mosquito. Em caso de dúvidas, para saber em quais regiões da cidade será realizada a ação de casa a casa, a população pode ligar na UVZ nos telefones (19) 3897-3312 ou (19) 3897-5974.

Dentre os cuidados que os moradores devem adotar para evitar a proliferação do Aedes aegypti estão manter tampados tonéis, barris e caixas d’água para evitar o contato da fêmea do mosquito com água parada para depositar os ovos. Outras ações importantes são colocar telas em ralos e mantê-los limpos, deixar garrafas com a boca virada para baixo e encher os pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda.

Outra prática que a população deve adotar para ajudar a Prefeitura no combate ao mosquito é evitar fazer o descarte irregular de resíduos em vias e áreas públicas e em terrenos baldios. A Prefeitura reforça a orientação para que os moradores façam o descarte correto de resíduos e materiais reaproveitáveis nos 11 PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) disponíveis na cidade. Em breve, a Prefeitura inaugurará mais dois PEVs. A lista dos PEVs está disponível no site da Prefeitura, por meio deste LINK.

Caso o morador apresente algum dos sintomas de Dengue, Chikungunya ou Zika, a Vigilância Epidemiológica, órgão também da Secretaria de Saúde, orienta para que procure a UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima de sua residência para receber atendimento e encaminhamento necessários, possibilitando que a Secretaria de Saúde faça a notificação correta do caso. Ainda de acordo com a Vigilância Epidemiológica, o município registra neste ano 506 casos positivos de Dengue e 3 casos positivos de Chikungunya.

Jd. Amanda, Jd. Malta e Chácara Reymar recebem ação casa a casa de busca e eliminação de criadouros de Aedes aegypti

  • Publicado em Saúde

Prefeitura solicita para que a população permita a entrada dos agentes municipais em suas casas 

Esta época do ano (primavera/verão) é caracterizada por temperaturas elevadas e chuvas, duas condições propícias para a reprodução do Aedes aegypti, transmissor de doenças como Dengue, Zika e Chikungunya. É por este motivo que a Prefeitura de Hortolândia mantém o combate ao mosquito com a ação de casa a casa em diferentes regiões da cidade. Nesta semana, a UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, executa a ação nas regiões do Jardim Malta e Chácaras Reymar e prossegue com o trabalho no Jardim Amanda.

A ação consiste em visitas dos agentes do órgão nas residências para fazer a busca ativa e a eliminação de possíveis criadouros do Aedes aegypti. O objetivo é eliminar o inseto ainda na fase larval. Caso sejam encontradas larvas, algumas delas são recolhidas para identificação em laboratório. De acordo com o órgão, cerca de 80% dos focos estão nas casas das pessoas.

A Prefeitura solicita para que os moradores permitam a entrada dos agentes em suas casas. Os agentes estão identificados com crachá e uniforme. A Prefeitura ainda orienta a população a ficar atenta contra golpes. Nas visitas, os agentes não solicitam nenhum dado bancário ou informação pessoal dos moradores. A ação consiste somente na identificação e eliminação de criadouros do mosquito. Em caso de dúvidas, para saber em quais regiões da cidade será realizada a ação de casa a casa, a população pode ligar na UVZ nos telefones (19) 3897-3312 ou (19) 3897-5974.

Em dias de chuva, a UVZ reforça a orientação para a população redobrar os cuidados para evitar o acúmulo de água parada em casa, condição favorável para a fêmea do Aedes aegypti depositar os ovos, que darão origem a mais mosquitos. Por isso, os moradores devem manter tampados tonéis, barris e caixas d’água para evitar o contato do Aedes aegypti com água parada. Outras ações também importantes são colocar telas em ralos e mantê-los limpos, deixar garrafas com a boca virada para baixo e encher os pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda.

Outra prática que a população deve adotar para ajudar a Prefeitura no combate ao mosquito é evitar fazer o descarte irregular de resíduos em vias e áreas públicas e em terrenos baldios. A Prefeitura reforça a orientação para que os moradores façam o descarte correto de resíduos e materiais reaproveitáveis nos 11 PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) disponíveis na cidade. Em breve, a Prefeitura inaugurará mais dois PEVs. A lista dos PEVs está disponível no site da Prefeitura, por meio deste LINK.

Caso o morador apresente algum dos sintomas de Dengue, Chikungunya ou Zika, a Vigilância Epidemiológica, órgão também da Secretaria de Saúde, orienta para que procure a UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima de sua residência para receber atendimento e encaminhamento necessários, possibilitando que a Secretaria de Saúde faça a notificação correta do caso. Ainda de acordo com a Vigilância Epidemiológica, o município registra neste ano 507 casos positivos de Dengue. Já de Chikungunya são 3 positivos.

Hortolândia registra índice de 1,6 de densidade larvária, considerado médio para proliferação de Dengue

  • Publicado em Saúde

Prefeitura realiza ação casa a casa de busca e eliminação de criadouros do mosquito nas regiões do Jardim Amanda e Jardim Nova América

Hortolândia registra o Índice de Breteau de 1,6, considerado médio. Este é o resultado da ADL (Análise de Densidade Larvária), feita pela Prefeitura de Hortolândia, neste mês. A ação é importante para a Administração Municipal verificar a quantidade de larvas do mosquito Aedes aegypti na cidade. A partir disso, são definidas estratégias de prevenção e combate ao inseto, transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e Zika. 

Realizada pela UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, a ADL consiste em visitas aleatórias em casas de todas as regiões da cidade. É feito o sorteio dos quarteirões a serem visitados. De acordo com o órgão, foram visitados 3.000 imóveis. 

Os agentes do órgão entram nas residências para investigar locais onde há larvas do mosquito. Elas são recolhidas, identificadas e contabilizadas para gerar o índice, que mede a quantidade de larvas encontradas, conhecido como Índice de Breteau. O índice é dividido em três escalas: de 0 a 1 é considerado baixo; de 1 a 4, médio; e acima de 4, alto. Portanto, o índice medido neste mês é considerado médio. O índice registrado na cidade em outubro de 2020 foi de 1,2. A ADL é feita três vezes ao ano: janeiro, julho e outubro.

O veterinário do órgão, Evandro Alves Cardoso, explica que o aumento do índice deste ano em comparação ao do ano passado pode ser atribuído às chuvas registradas nas últimas semanas, as quais, ainda segundo o especialista, foram em pouca quantidade, se comparada também com o mesmo período de 2020. “Mas, de maneira geral, o índice registrado ficou dentro da nossa expetativa. O período de primavera/verão, que já começou, é caracterizado por temperaturas elevadas e grande quantidade de chuvas, que são condições propícias para a reprodução do Aedes aegypti. Por isso, reforçamos a orientação para que a população redobre os cuidados para evitar a proliferação do mosquito em suas casas”, alerta Cardoso. 

A população também deve fazer sua parte para evitar a proliferação do mosquito. Dentre os cuidados recomendados pela UVZ estão manter quintais e áreas externas da casa limpos e sem armazenagem de materiais que possam acumular água parada, condição propícia para que a fêmea do Aedes aegypti deposite os ovos. 

Outras medidas importantes são manter tampados tonéis, barris e caixas d’água, colocar telas em ralos, deixar garrafas com a boca virada para baixo e encher os pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda. De acordo com a UVZ, cerca de 80% dos focos de criadouros do Aedes aegypti estão nas casas das pessoas. 

Outra ação que os moradores devem fazer para ajudar no combate ao mosquito é evitar o descarte irregular de resíduos em vias e áreas públicas e em terrenos baldios. A Prefeitura reforça a orientação para que a população faça o descarte correto de resíduos e materiais reaproveitáveis nos 11 PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) existentes na cidade e LEVs (Locais de Entrega Voluntária de materiais recicláveis) . Em breve, a Administração Municipal deve inaugurar mais dois PEVs no município. A lista dos PEVs está disponível no site da Prefeitura, por meio deste LINK.

Além de realizar a ADL, a Prefeitura de Hortolândia prossegue com a ação casa a casa de busca e eliminação de criadouros do Aedes aegypti em diferentes áreas da cidade. Nesta semana, as equipes do órgão continuam com a ação nas regiões do Jardim Amanda e Jardim Nova América.

Na ação, os agentes visitam as residências para fazer a busca ativa e a eliminação de possíveis criadouros do Aedes aegypti. O objetivo é eliminar o inseto ainda na fase larval. Caso sejam encontradas larvas, algumas delas são recolhidas para identificação em laboratório.

A Prefeitura solicita que os moradores permitam a entrada dos agentes em suas casas. Os agentes estão identificados com crachá e uniforme. A Prefeitura ainda orienta a população a ficar atenta contra golpes. Nas visitas, os agentes não solicitam nenhum dado bancário ou informação pessoal dos moradores. A ação consiste somente na identificação e eliminação de criadouros do mosquito. Em caso de dúvidas, para saber em quais regiões da cidade será realizada a ação de casa a casa, a população pode ligar na UVZ nos telefones (19) 3897-3312 ou (19) 3897-5974. De acordo com a Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria de Saúde, o município registra neste ano 507 casos positivos de Dengue. Já de Chikungunya são 3 positivos.

Prefeitura conclui ação para contabilizar quantidade de larvas de Aedes aegypti no município

  • Publicado em Saúde

Administração Municipal retoma nesta semana ação de casa a casa de busca e eliminação de criadouros do Aedes aegypti em diferentes regiões da cidade

A Prefeitura de Hortolândia concluiu a ADL (Análise de Densidade Larvária) no município, na última semana. Com o início do período de temperaturas elevadas, condição que favorece a proliferação do Aedes aegypti, a ação é importante para a Administração Municipal verificar como está o nível de infestação de larvas do mosquito na cidade. A partir disso, são definidas estratégias de prevenção e combate ao inseto, que é o transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e Zika. 

A ADL é realizada pela UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde. A ação consiste em visitas aleatórias em casas de todas as regiões da cidade. É feito o sorteio dos quarteirões a serem visitados. De acordo com o veterinário do órgão, Evandro Alves Cardoso, foram visitados cerca de 3.000 imóveis. 

Os agentes da UVZ entram nas residências para investigar locais onde há larvas do mosquito. Elas são recolhidas, identificadas e contabilizadas para gerar o índice, que mede a quantidade de larvas encontradas, conhecido como Índice de Breteau. O índice é dividido em três escalas: de 0 a 1 é considerado baixo; de 1 a 4, médio; e acima de 4, alto. 

“A ADL é importante para direcionar as ações a serem realizadas nas regiões onde foram encontradas maior infestação de larvas. A ação também ajuda a identificar os principais criadouros onde foram encontradas larvas”, salienta Cardoso. A ação é feita três vezes ao ano: janeiro, julho e outubro. O índice deste mês deve ser finalizado nos próximos dias. Em julho deste ano, o índice registrado em Hortolândia foi de 1. Já em outubro do ano passado, o índice foi de 1,2. 

CASA A CASA

Com a conclusão da ADL, a UVZ retoma a ação de casa a casa de busca e eliminação de criadouros do Aedes aegypti em diferentes áreas da cidade. Nesta semana, as equipes do órgão estão nas regiões do Jardim Santa Emília e Jardim Amanda.

Na ação, os agentes visitam as residências para fazer a busca ativa e a eliminação de possíveis criadouros do Aedes aegypti. O objetivo é eliminar o inseto ainda na fase larval. Caso sejam encontradas larvas, algumas delas são recolhidas para identificação em laboratório. De acordo com o órgão, cerca de 80% dos focos estão nas casas das pessoas.

Com as chuvas registradas nos últimos dias, o veterinário Evandro Alves Cardoso orienta os moradores a redobrar os cuidados para evitar o acúmulo de água parada em casa, condição favorável para a fêmea do Aedes aegypti depositar os ovos, que darão origem a mais mosquitos.

A Prefeitura solicita que os moradores permitam a entrada dos agentes em suas casas. Os agentes estão identificados com crachá e uniforme. A Prefeitura ainda orienta a população a ficar atenta contra golpes. Nas visitas, os agentes não solicitam nenhum dado bancário ou informação pessoal dos moradores. A ação consiste somente na identificação e eliminação de criadouros do mosquito. Em caso de dúvidas, para saber em quais regiões da cidade será realizada a ação de casa a casa, a população pode ligar na UVZ nos telefones (19) 3897-3312 ou (19) 3897-5974.

A UVZ ainda orienta os moradores a manter tampados tonéis, barris e caixas d’água para evitar o contato do Aedes aegypti com água parada. Outras ações também importantes são colocar telas em ralos e mantê-los limpos, deixar garrafas com a boca virada para baixo e encher os pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda.

Outra atitude que a população deve adotar no combate ao Aedes aegypti é evitar fazer o descarte irregular de resíduos em vias e áreas públicas e em terrenos baldios. A Prefeitura reforça a orientação para que os moradores façam o descarte correto de resíduos e materiais reaproveitáveis nos 11 PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) disponíveis na cidade. Em breve, a Prefeitura inaugurará mais dois PEVs. A lista dos PEVs está disponível no site da Prefeitura, por meio deste LINK. De acordo com a Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria de Saúde, o município registra neste ano 503 casos positivos de Dengue. Já de Chikungunya são 3 positivos.

Assinar este feed RSS