Logo
 Imprimir esta página

Hortolândia realiza ação para contabilizar quantidade de larvas de Aedes aegypti na cidade

Hortolândia realiza ação para contabilizar quantidade de larvas de Aedes aegypti na cidade

Prefeitura realiza a ADL (Análise de Densidade Larvária). Ação é importante para traçar estratégias de prevenção e combate ao mosquito causador de Dengue, Chikungunya e Zika 

Com o início do período de temperaturas elevadas, a Prefeitura de Hortolândia realiza, neste mês, a ADL (Análise de Densidade Larvária) na cidade. Esta é uma importante ação para a Administração Municipal prever se, nos próximos meses, o nível de infestação do mosquito Aedes aegypti estará elevado, o que colabora para o município traçar estratégias de prevenção e combate ao mosquito, que é o transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e Zika.

A ADL consiste em visitas aleatórias em casas de todas as regiões da cidade. É feito o sorteio dos quarteirões a serem visitados. Os agentes da UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, entram nas residências para investigar locais onde há larvas do Aedes aegypti. As larvas são recolhidas, identificadas e contabilizadas para gerar o índice, conhecido como Índice de Breteau. O índice é dividido em três escalas: de 0 a 1 é considerado baixo; de 1 a 4, médio; e acima de 4, alto. Nesta semana, as equipes da UVZ visitarão Jardim Interlagos, Jardim Nova América, Jardim Nova Europa, Jardim Novo Ângulo e Jardim São Sebastião.

De acordo com o veterinário do órgão, Evandro Alves Cardoso, a ADL é feita três vezes ao ano: em janeiro, julho e outubro. Em julho deste ano, o índice registrado em Hortolândia foi de 1. Já em outubro do ano passado, o índice foi de 1,2. 

Além de realizar a ADL, a Prefeitura de Hortolândia solicita para que a população também faça sua parte para evitar a proliferação do Aedes aegypti. Dentre os cuidados que o veterinário orienta a população adotar estão manter quintais e áreas externas da casa limpos e sem armazenagem de materiais que possam acumular água parada, condição propícia para que a fêmea do Aedes aegypti deposite os ovos. 

Outras medidas recomendadas são manter tampados tonéis, barris e caixas d’água, colocar telas em ralos, deixar garrafas com a boca virada para baixo e encher os pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda. De acordo com a UVZ, cerca de 80% dos focos de criadouros do Aedes aegypti estão nas casas das pessoas. 

Outra ação que os moradores devem fazer para ajudar no combate ao mosquito é evitar o descarte irregular de resíduos em vias e áreas públicas e em terrenos baldios. A Prefeitura reforça a orientação para que a população faça o descarte correto de resíduos e materiais reaproveitáveis nos 11 PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) existentes na cidade e LEVs (Locais de Entrega Voluntária de materiais recicláveis) . Em breve, a Administração Municipal deve inaugurar mais dois PEVs no município. A lista dos PEVs está disponível no site da Prefeitura, por meio deste LINK.

Itens relacionados (por tag)

Município de Hortolândia © Todos os direitos reservados