Menu


Projeto da PUC de Campinas conta as memórias de idosos do Jardim Rosolém em série de podcasts, lançada nesta terça-feira (14/09)

Produção tem o apoio da Prefeitura de Hortolândia

As memórias de vidas dedicadas a cuidar do outro, de idosas e idosos moradores da Região do Jd. Rosolém, em Hortolândia, estão agora eternizadas em mensagens sonoras que as gerações futuras poderão consultar, navegando pelas ondas da rede mundial de computadores. Elas serão contadas em diversos episódios, num formato próximo ao do rádio, porém, mais moderno e flexível: o podcast, disponibilizado gratuitamente via internet. Nesta terça-feira (14/09), a equipe do Projeto de Extensão “ARTiculadas”, responsável por transformar pesquisa em produto técnico-cultural, lança o primeiro episódio da série “Sísifo e o cuidado”, que poderá ser ouvido em seis plataformas de “streaming” (veja abaixo). O projeto é desenvolvido por extensionistas da PUCCampinas (Pontifícia Universidade Católica de Campinas), em parceria com a Prefeitura de Hortolândia, por meio do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) Novo Ângulo, órgão da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social. 

O trailer já está disponível. Para ouvi-lo basta clicar no seguinte link: https://open.spotify.com/episode/5Oxu9lbxnsNB6s2RGQZHAh?si=7GiyqoKqSY20-koLuQm0Uw&utm_source=whatsapp&dl_branch=1. A cada semana, um novo episódio será publicado.

Após contatos travados ainda em 2019, os relatos de vida foram coletados em plena pandemia do Coronavírus, no segundo semestre de 2020, depois que os pesquisadores começaram a acompanhar as atividades socioeducativas realizadas de maneira remota com os grupos de idosos vinculados ao CCS (Centro de Convivência Social) do Jardim Rosolém. O contato foi fundamental para que fosse identificado o perfil sociocultural do grupo. 

“Tratava-se de um grupo majoritariamente formado por mulheres acima de 60 anos, migrantes estabelecidas na região desde a emancipação de Hortolândia e que haviam tido uma trajetória de vida marcada pelo trabalho do cuidado: o cuidado direto e indireto das pessoas da família e as ações voluntárias de cuidado do outro no âmbito das pastorais católicas, organizações da sociedade civil e comunidades do bairro. Em 2021, passamos a realizar a coleta dessas memórias do cuidado, por meio da aplicação da metodologia da História Oral, com vistas a produção de materiais socioeducativos que promovessem a sensibilização da sociedade para a importância do trabalho cuidado para a reprodução social, valorizando, ao mesmo tempo, as histórias de vida das mulheres idosas do CCS do Jardim Rosolém de Hortolândia e fortalecendo o Grupo da Melhor Idade do qual fazem parte. O resultado principal dessa ação tem sido o retorno positivo da própria população ouvida pela equipe de alunos voluntários de extensão, sobre o sentimento de valorização que o contato com o projeto tem trazido. Consideramos que esses relatos de alegria e satisfação de contar sua história de vida são importantes indicadores de que a valorização da pessoa idosa e de sua contribuição para a reprodução social de sua família e comunidade, são mecanismos sociais fundamentais para a garantia dos direitos humanos e sociais da pessoa idosa”, ressalta a Prof.ª Dr.ª Stela Cristina de Godoi, da Faculdade de Ciências Sociais e também extensionista da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários da PUC Campinas, que está à frente do projeto.

Para a coordenadora do CRAS Novo Ângulo, ao qual o CCS Jd. Rosolém está ligado, Eliane Silva, “o objetivo é valorizar o trabalho invisível de cada um, e também identificar a importância deste trabalho na construção da nossa cidade”, comenta ela. 

“O podcast ‘Sísifo e o Cuidado’ vem de um projeto de ampla escuta dos nossos idosos do CRAS Novo Ângulo, mais especificamente do CCS Jardim Rosolém. Essa escuta é de suma importância para o desenvolvimento de tudo o que acontece dentro do equipamento CRAS, mas ela serve como valorização dos nossos munícipes, pois eles trazem a sua historicidade, a sua bagagem, pois nos ajudaram a construir a nossa cidade”, afirma o secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Francisco Raimundo da Silva.

Sobre o mito de Sísifo

Na mitologa grega, Sísifo era um homem que ousou desafiar os deuses. Capturado, sofreu punição severa. Para toda eternidade, teria de empurrar uma pesada pedra da base até o topo de uma montanha; a pedra rolaria para baixo e ele teria que começar tudo novamente, a cada dia. Para o filósofo Albert Camus, que trouxe às gerações atuais importantes reflexões sobre este mito, ele enfoca um ser que, mesmo condenado a uma tarefa sem sentido, vive a vida ao máximo, lutando contra a morte. Mesmo reconhecendo a falta de sentido no que faz, Sísifo continua executando sua tarefa diária.

Confira a descrição do podcast no Spotify 

Os afazeres domésticos com a casa, o cuidado direto com as pessoas (as crianças, os idosos, os enfermos), todas essas atividades ocupam boa parte de nossas vidas e são fundamentais para o nosso bem-estar físico e emocional. Nós humanos, somos seres de cuidado, somos todos Sísifo trabalhando pela nossa reprodução biológica e social. O trabalho do cuidado é uma pedra pesada de carregar sozinha e, pior de tudo, ela é invisível, sobretudo se você for mulher. https://open.spotify.com/show/0MEmUW1M53YEAglaOWVmWb 

O podcast estará disponível nas seguintes plataformas de streaming:

Âncora: https://anchor.fm/stela-godoi

Disjuntor: https://www.breaker.audio/sisifo-e-o-cuidado

Podcast do Google: https://www.google.com/podcasts?feed=aHR0cHM6Ly9hbmNob3IuZm0vcy82OGFiMzBjMC9wb2RjYXN0L3Jzcw==

Pocket Casts: https://pca.st/mggkit3c

Radio Public:https://radiopublic.com/ssifo-e-o-cuidado-6vPNjl

SpotifY: https://open.spotify.com/show/0MEmUW1M53YEAglaOWVmWb

 

CRAS Novo Ângulo recebe doação de leite em pó para distribuir à famílias em vulnerabilidade social

Mais uma vez, a solidariedade contribuiu para auxiliar as famílias mais carentes. Desta vez, a iniciativa partiu do profissional da multinacional IBM, Alan Martini, que promoveu uma vaquinha online para arrecadar fundos para a compra de leite em pó, item destinado ao CRAS (Centro de Referência em Assistência Social) Novo Ângulo. Ele é morador de Indaiatuba e trabalha em Hortolândia desde 2017. Sensibilizado pelas campanhas e ações da Prefeitura hortolandense para arrecadação de itens como alimentos, cobertores e agasalhos, Martini usou suas próprias redes sociais para mobilizar amigos e ajudar quem mais precisa.

"Após visualizar alguns conteúdos nas redes sociais da Prefeitura, durante o agravamento da pandemia, tive a ideia de também produzir algo para viabilizar estas doações em minhas redes sociais. Fiz uma campanha que ficou um mês no ar. As pessoas se mobilizaram e contribuíram com esta vaquinha, formando uma ‘rede do bem’, na qual arrecadamos aproximadamente R$ 1.370,00. As crianças são as mais vulneráveis e resolvemos comprar leite em pó para fazer a doação", explica Martini.

De acordo com a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social da Prefeitura de Hortolândia, as contribuições nas redes sociais de Martini possibilitaram a compra de cerca de 110 pacotes. O CRAS Novo Ângulo recebeu as doações na segunda-feira (06/06). Segundo a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, as famílias cadastradas no CRAS Novo Ângulo receberão as doações de acordo com a demanda, sendo que o produto será destinado àquelas que possuem crianças ou idosos que necessitem do donativo.

"A solidariedade está contagiando o coração das pessoas, e essa iniciativa nos mostra que sempre existe uma possibilidade de ajudar ao próximo. Hortolândia acolhe trabalhadores de cidades de toda a região, e essa iniciativa, esse olhar pelas pessoas que mais precisam em nossa cidade, muito nos orgulha. Gratidão define o momento", analisa o secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Francisco Raimundo da Silva.

Dúvidas sobre cadastramentos nos CRAS podem ser esclarecidas, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, por meio dos telefones 3965-1400 (ramais 8204, 8210, 8222), 3965-1438 e 99976-4011 (WhatsApp) ou e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

Campanha Hortolândia Solidária doa cestas básicas a idosos e mulheres vulneráveis na região do Novo Ângulo

Famílias em vulnerabilidade social, em situação agravada pela pandemia do Coronavírus, atendidas pelo CRAS Novo Ângulo (Centro de Referência de Assistência Social) receberam, nesta quinta e sexta-feira (20 e 21/05), cestas básicas doadas no âmbito da campanha “Hortolândia Solidária: alimente uma vida”, promovida pela Prefeitura. Os gêneros alimentícios, 50 caixas no total, foram doados pelo Supermercado Tenda, atendendo à solicitação do órgão de assistência, vinculado à Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social. Esta é a segunda doação feita à campanha pelo mesmo parceiro neste mês.

Desta vez, as cestas foram entregues a integrantes do grupo de idosos e mulheres com familiares reclusos, vinculadas ao Projeto “Livres”, realizado em parceria com a PUC-Campinas (Pontifícia Universidade Católica). O projeto que atualmente atende 22 famílias visa, dentre outras coisas, auxiliar aquelas com integrantes presos, ajudando no fortalecimento, empoderamento e acesso aos benefícios sociais, bem como atenuar os reflexos negativos, como traumas e preconceitos, decorrentes da reclusão, levando o grupo familiar a uma melhor qualidade de vida. 

A campanha “Hortolândia Solidária: alimente uma vida” promove ações e eventos de modo a mobilizar a sociedade civil, igrejas de vários credos, empresas, entidades e associações com vistas à arrecadação de alimentos não-perecíveis. Os gêneros doados diretamente ao Funsol-Hortolândia (Fundo Social de Solidariedade) ou a outros entes da Prefeitura participantes da mobilização, como o CRAS Novo Ângulo, são encaminhados ao Banco de Alimentos, órgão da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, para triagem e posterior doação a quem mais precisa.

Entre as ações já realizadas está a #Conexão Solidária, promovida pela EPTV, em parceria com a Administração Municipal. Outra é a campanha “Vacina contra a fome”, em parceria com o Governo do Estado, cujo objetivo é sensibilizar quem será vacinado contra a COVID-19 para que doe alimentos não-perecíveis que compõem a cesta básica.

Até 14 de maio, o total arrecadado pela “Hortolândia Solidária” foi de 1.793,15 kg de alimentos secos. O balanço é da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social. Segundo a pasta, com os alimentos arrecadados são montados kits para entrega a mais de 400 famílias em vulnerabilidade social cadastradas nos quatro CRASs (Centros de Referência de Assistência Social) do município.

"O povo hortolandense é de fato guerreiro, criativo e solidário. Com as restrições impostas pelo novo Coronavírus, ações solidárias passaram a ser mais do que um ato de entrega de doações, na qual tem sido primordial contar com o apoio, com a boa vontade e com o olhar atento do próximo. Cada gesto de solidariedade reforça esse sentimento de juntos vamos vencer este momento tão desafiador e, mais que isso, sairemos fortalecidos e certos de que sempre teremos uns aos outros", afirmou o secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Francisco Raimundo da Silva.

 

Para auxiliar estudantes em situação de vulnerabilidade, Prefeitura retoma atividades do Projeto CRAS-Escola no Jd. Novo Ângulo

A Prefeitura de Hortolândia retomou, nesta quarta-feira (07/04), as atividades do “Projeto de Acolhimento Social CRAS (Centro de Referência de Assistência Social)-Escola”. O foco, em 2021, é verificar eventuais situações de risco para crianças e adolescentes, em razão da suspensão das aulas presenciais em escolas estaduais, por conta da pandemia do Coronavírus.

Lançada em 2019, a iniciativa é baseada no CRAS Jd. Novo Ângulo, órgão da rede de proteção social básica, que envolve a população de 48 bairros da cidade. O projeto visa conhecer, prevenir e atender situações de vulnerabilidade social ainda no começo e, assim, evitar que se agravem. O projeto é realizado no âmbito da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social.

Na manhã desta quarta-feira (07/04), participaram da primeira reunião de trabalho a coordenadora do CRAS Novo Ângulo, Eliane Silva; a assistente social da unidade, Auricelia Batista, e a representante do CCS (Centro de Convivência do Jardim Rosolen) Viviane Moreira, além dos gestores de todas as escolas estaduais localizadas no território de atendimento: as escolas estaduais Maria Cristina de Souza Lobo, Maria Antonietta Garnero La Fortezza, Guido Rosolén, Yasuo Sasaki, Jardim Aline, Dr. Honorino Fabbri e Pastor Roberto Rodrigues de Azevedo. Também participaram a supervisora Educacional de Ensino da D.E. (Diretoria de Ensino) de Sumaré, Adriana Facco, e a supervisora de Ensino responsável pelo Projeto Conviva da D.E. Sumaré, Janete Nery.

De acordo com a coordenadora Eliane Silva, a proposta tem como finalidade discutir a ação do CRAS com os gestores e os professores da rede estadual de ensino para otimizar as relações sociais dos assistidos por serviços de proteção social básica. “Por meio deste projeto iremos trabalhar com as famílias para a prevenção ao risco social e tentar minimizar os impactos da questão social no ambiente escolar”, afirmou Eliane.

“Neste momento tão difícil, onde enfrentamos uma batalha diferente todos os dias contra os impactos da pandemia, todas as formas de acolhimento e trabalho conjunto são bem-vindos. A solidariedade é uma das ferramentas para a saída de qualquer crise e para a transformação do mundo. Juntos, vamos superar todos os desafios e tornar nossa cidade um lugar melhor para viver”, ressaltou o secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Francisco Raimundo da Silva. 

Sobre o projeto CRAS-Escola

O projeto CRAS-Escola é baseado no CRAS Jd. Novo Ângulo, órgão da rede de proteção social básica, que envolve a população de 48 bairros da cidade. A proposta da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social é envolver alunos de escolas públicas a fim de conhecer, prevenir e atender situações de vulnerabilidade social ainda no começo e, assim, evitar que se agravem. 

O CRAS Jd. Novo Ângulo está localizado na Rua Francisco Bereta, 330. O órgão é vinculado à Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social.

 

 

Reunião online em alusão ao Dia Internacional da Mulher debate Lei Maria da Penha

Em alusão ao Dia Internacional da Mulher (08/03), a Prefeitura de Hortolândia promove, nesta sexta-feira (05/02), das 9h às 10h30, reunião formativa sobre a Lei Maria da Penha. A iniciativa da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social será realizada de maneira remota e online, via plataforma Zoom, em razão da pandemia do Coronavirus.

Para participar, basta acessar a plataforma, utilizando o seguinte link: https://us02web.zoom.us/j/84191258228, no dia e horário informado. Há 100 vagas disponíveis. O objetivo é sensibilizar os participantes sobre a importância da defesa dos direitos da mulher, sobretudo neste contexto de pandemia e desmonte social. 

A reunião sobre os avanços e desafios no enfrentamento à violência doméstica e familiar, após a implantação da Lei Maria da Penha, terá como mediadora a coordenadora do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) Novo Ângulo, Eliane da Silva Souza, além de duas facilitadoras. Após a apresentação do tema proposto, a reunião será aberta aos participantes para perguntas e respostas.

“Com a pandemia do novo Coronavírus (COVID-19), a rotina de muitos profissionais precisou ser adequada ao momento e, para que o trabalho continue, foi necessário aderir a novos formatos, rotinas. Nesta fase, a tecnologia desempenha um papel importante e fundamental, já que possibilita a continuidade dos deveres sem deixar de lado as medidas de prevenção como o distanciamento social”, ressaltou o secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Francisco Raimundo da Silva. “É fundamental que as mulheres saibam todas as diretrizes desta legislação que as protege. A Lei Maria da Penha é ampla e diversa, é preciso que mais mulheres se apropriem desses direitos”, complementou o secretário.

Sobre a Lei Maria da Penha

A Lei 11.340, também conhecida como Lei Maria da Penha, sancionada em 7 de agosto de 2006, criou mecanismos para coibir e prevenir a violência doméstica e familiar contra a mulher. Dentre suas atribuições, destacam-se a proteção em até 48 horas e medidas protetivas de urgência. Ela também garante o mesmo atendimento para casais de mulheres, transexuais e travestis.

Prefeitura e PUC-Campinas se aliam para auxiliar região do Jardim Novo Ângulo

A fim de promover o desenvolvimento social da região do Jd. Novo Ângulo, a Prefeitura de Hortolândia e a PUC-Campinas (Pontifícia Universidade Católica de Campinas) firmaram parceria, por meio de um convênio de cooperação técnica, sem custos para as partes. A aliança prevê a realização de uma série de ações estratégicas e estudos que poderão nortear políticas públicas específicas para a região, na área da assistência social. Uma das metas é o enfrentamento à vulnerabilidade social. 

Na tarde desta sexta-feira (27/11), a diretora de Inclusão Social, Mônica de Freitas Inácio; assistentes sociais e a coordenadora do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) Jd. Novo Ângulo, Eliane Silva, reuniram-se com os professores da PUC-Campinas, Teresinha Cristiane de Moraes, Cristiano Monteiro, Stela Cristina de Godoi, Vera Plácido e Camila Massaro, para tirar dúvidas sobre um dos projetos em curso: o Diagnóstico Socioterritorial do Território do CRAS do Jardim Novo Ângulo. A etapa é necessária, antes da elaboração e publicação da versão final do documento.

Segundo a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, a região, que tem como órgão de referência este CRAS, engloba 48 bairros, nos quais moram 5.815 famílias e 15.824 pessoas.

De acordo com Eliane Silva, entre as ações estratégicas em realização pela PUC-Campinas, por meio do Observatório da universidade, na área, estão os seguintes protótipos: Mapa da Vulnerabilidade e Diagnóstico Socioterritorial de toda a região; Cartografia Social e desenvolvimento de aplicativo para que munícipes de cinco dos 48 bairros se identifiquem dentro do mapa de Hortolândia (Jd. Aline, Vila Guedes, Jd. Conceição, Jd. Brasil e ocupação do Monte Sinai); Corrente de Memórias e Economia Solidária com as mulheres da região do Jd. Rosolém; e trabalho com familiares de pessoas reclusas, no Jd. Brasil. Cabe à Prefeitura, por meio do CRAS Jd. Novo Ângulo, fazer a ponte dos pesquisadores com a comunidade.

“O objetivo da parceria entre a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social e a PUC-Campinas é desenvolver estratégias de desenvolvimento social, com base em dados públicos e dos sistemas de benefícios, visando ao fortalecimento das políticas públicas sociais”, esclarece a coordenadora. Eliane ressalta, ainda, que os bairros deste território apresentam grande diversidade entre si, sendo alguns muito empobrecidos e mais vulneráveis que outros. “O Diagnóstico nos mostrará os pontos de vulnerabilidade do CRAS Novo Ângulo. Por exemplo, soubemos que, na região do Novo Ângulo 24% da população inserida no Cadastro Único são consideradas sem instrução e 38% não completaram o Ensino Fundamental. A questão é, se a Prefeitura oferece a EJA (Educação de Jovens e Adultos), por que não fazem? Soubemos também que a maioria deles são mulheres, que trabalham o dia todo e à noite cuidam dos filhos. O que fazer para atendê-las? O CRAS é este agente que vai estabelecer pontes, mostrar caminhos”, complementa Eliane.

 

Confira os bairros da área de abrangência do CRAS Novo Ângulo:

1.Chácara Nova Boa Vista

2.Chácara Panaíno

3.Chácara Recreio Novo Ângulo

4.Chácara Reymar

5.Jardim Aline

6.Jardim Andaraí

7.Jardim Brasil

8.Jardim Conceição

9.Jardim do Brás

10.Jardim do Lago

11.Jardim Flórida

12.Jardim Girassol

13.Jardim Malta

14.Jardim Nova América

15.Jardim Nova Europa

16.Jardim Novo Ângulo

17.Jardim Santiago

18.Jardim Residencial Veccon Buriti

19.Loteamento Industrial Zeta Hortolândia

20.Parque Perón

21.Residencial Anauá

22.Santa Emília

23.Vila América

24.Vila da Conquista

25.Vila do Presídio (Pq. Perón)

26.Vila Guedes

27.Vila Inema

28.Chácara Assahy

29.Santa Esmeralda

30.Chácara Fazenda Coelho

31.Condomínio Residencial Monte Carlo (Jd. Lírio)

32.Jardim Adelaide

33.Jardim Lírio

34.Jardim Nossa Senhora da Penha

35.Jardim Nossa Senhora de Fátima

36.Jardim Nossa Senhora de Lourdes

37.Jardim Paulistinha

38.Jardim Ricardo

39.Jardim Rosolém

40.Jardim Santa Cândida

41.Jardim Santa Izabel

42.Jardim Santo Antônio

43.Jardim São Benedito

44.Jardim Sumarezinho

45.Jardim Terras de Santo Antonio

46.Jardim Viagem

47.Núcleo Santa Isabel

48.Vila Ipê

Assinar este feed RSS