Menu


Prefeitura de Hortolândia abre consulta pública para apresentação de propostas para Conferência da Igualdade Racial

Prefeitura de Hortolândia abre consulta pública para apresentação de propostas para Conferência da Igualdade Racial

Interessados devem preencher formulário on-line, que se encontra no Portal da Prefeitura, ou impresso disponível no Departamento de Direitos Humanos, até o dia 21 de janeiro

A Secretaria Municipal de Governo da Prefeitura de Hortolândia abriu nesta quarta-feira (12/01) uma consulta popular para apresentação de propostas para a V Conferência Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, evento marcado para o dia 29 de janeiro na EMEF (escola Municipal de Ensino Fundamental) Professora Marleciene Priscila Presta Bonfim, no bairro Remanso Campineiro. A Conferência Municipal de Promoção da Igualdade Racial tem por objetivo avaliar os avanços, os desafios e as perspectivas das Políticas de Promoção da Igualdade Racial e discutir as diretrizes para a implementação de políticas públicas no âmbito Municipal, Regional, Estadual e Federal.


De acordo com informações do Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para as Mulheres, Setor de Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial, a consulta pública se encerra no próximo dia 21 de janeiro e os interessados devem preencher formulário on-line que se encontra no Portal da Prefeitura – www.hortolandia.sp.gov.br – ou impresso no Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para as Mulheres, localizado na rua João Blumer, 289, no Remanso Campineiro.


“Como etapa preparatória à V Conferência Municipal de Promoção da Igualdade Racial (COMPIR), estas propostas visam ampliar a participação popular nas demandas da Promoção de Igualdade Racial”, explicou a gerente do Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas par as Mulheres, Cícera Abreu.
“A meta é discutir e promover o debate, as reflexões e o encaminhamento de medidas de enfrentamento ao racismo, e outras formas de discriminação étnico-racial, étnico-cultural e de intolerância religiosa.

Promover o respeito, a proteção e a concretização de todos os direitos humanos, liberdades fundamentais e religiosas da população negra e demais segmentos étnico-raciais e étnico-culturais e fortalecer as ações relacionadas ao gozo de direitos e à promoção da igualdade de oportunidades para a população negra e demais segmentos étnico-raciais e étnico-culturais”, finalizou Cícera.

voltar ao topo