Menu


Hortolendo será em dezembro, em formato online

Uma boa notícia para quem temia que a pandemia do Coronavírus impedisse, em 2020, a realização do Hortolendo, política pública da Prefeitura de Hortolândia de incentivo à leitura que, dentre outras ações, promove a tradicional festa literária, em parques da cidade. Uma equipe da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia planeja o evento, que já tem data marcada para acontecer: domingo, 13 de dezembro, a partir das 14h. 

A novidade é que, neste ano, o 10° Hortolendo será um sarau literário com transmissão ao vivo, de maneira remota, por um canal específico no Youtube. De acordo com a coordenadora pedagógica Solange Cachimiro, uma das responsáveis pelo evento, a medida visa respeitar o isolamento social, preservando a saúde dos participantes. O tema escolhido é “Contos daqui e de acolá... em prosa e versos”. 

Segundo a Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, o “Sarau literário” contará com diversas atividades, dentre as quais contação de histórias, músicas e cantigas populares, indicações de leitura e recital de poesias. Parte do conteúdo será previamente gravada e parte, transmitida ao vivo. Profissionais da Educação, interessados em participar, podem se inscrever, enviando seus vídeos aos organizadores até esta quarta-feira (25/11).

Para a diretora de Educação Integral, Ensino Fundamental e EJA (Educação de Jovens e Adultos), Selma Epifania da Silva Santos, este novo formato atende o momento que a sociedade vivencia, de pandemia e necessidade de distanciamento social. “O Hortolendo evidencia a importância da leitura na formação cultural, intelectual e social dos alunos e de toda a sociedade! O ato de ler desenvolve cidadãos críticos e reflexivos, que dialogam com o mundo ao redor”, afirma Selma.

“O Hortolendo tem sido um programa de leitura muito significativo na nossa cidade, que envolve todas as nossas escolas, os nossos alunos, as escolas estaduais, as escolas particulares, numa força tarefa para que, a cada ano mais, nosso município seja um lugar onde as crianças e as famílias sejam cada vez mais leitoras, em que a leitura faça parte da rotina de lazer e de busca de conhecimento. Neste ano, adaptamos o Hortolendo para que acontecesse online, sem o encontro presencial, mas com a devida importância para a motivação à leitura. Temos o envolvimento de muitas pessoas e, com muita alegria, realizaremos o evento virtualmente, envolvendo a participação de todos e na torcida para que, no próximo ano, possamos ter o Hortolendo presencial”, afirma a secretária de Educação, Ciência e Tecnologia, Sandra Fagundes Freire.

 

Curso da Prefeitura forma contadores de histórias para incentivar a leitura nas comunidades

Era uma vez o curso de contação de histórias promovido pela Prefeitura de Hortolândia para professores e educadores infantis da rede municipal de ensino. Certo dia, a Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia resolveu abrir o curso para pessoas da comunidade com o objetivo de ampliar o número de contadores de histórias na cidade e levar a atividade, também, para fora das escolas. Trinta pessoas participaram da formação, gratuita, que terminou com o Sarau de Contação de Histórias das alunas, realizado no Centro de Formação Paulo Freire, quinta-feira (21/11). A atividade faz parte das atividades do projeto Hortolendo de incentivo à leitura, uma ação do PIC, o Programa de Incentivo ao Crescimento da Prefeitura.

O sonho de ser uma grande contadora de histórias despertou o interesse pelo curso na recreacionista Rosana Coimbra Donadon, moradora do Jd. Santa Rita de Cássia. A contação de história já faz parte da sua rotina de trabalho com os alunos do Colégio Inovando, da rede particular de ensino. “O curso atendeu muito a minha expectativa, significou novos ares, um novo olhar para aquilo que amo fazer que é contar histórias. Me ensinou a expor a alegria que sinto pra fora. Contar história é expor alegria. Amo contar histórias, quis me aperfeiçoar, aprender as técnicas de contação, os detalhes, os materiais que podem ser utilizados na contação. Meu sonho é ser uma grande contadora de histórias”,  afirma Rosana.

Luzerilsa Moreira de Souza é manicure e artesã. A moradora do bairro Remanso Campineiro também já conta histórias por aí, mas quis fazer o curso para aperfeiçoar as técnicas. Nas horas vagas, ela é voluntária do Departamento Infantil da Igreja Bola de Neve. Também faz parte do grupo Pelotão da Alegria, um grupo de palhaços que leva alegria para os hospitais. “Me interessei pelo curso para contar melhor as histórias, desenvolver melhor os projetos que já participo. Gostei muito do curso, fiquei surpresa com a qualidade”, valorizou Luzerilsa.

Durante o curso - realizado em 10 encontros, iniciados no dia 12 de setembro-, as alunas aprenderam diferentes recursos e estratégias de contação de histórias; a confecção de materiais que podem ser utilizados na apresentação, inclusive com a utilização de recicláveis, estratégias e recursos para introduzir uma história, postura e vestimenta do contador, como escolher as histórias de acordo com a faixa de idade do público, atividades práticas de narração oral e expressão corporal, a utilização da música na contação de histórias, além da relação da cultura africana e os contos.

Ao expandir a formação de contadores de história para a comunidade, a Prefeitura quer multiplicar o número de pessoas preparadas para estimular a leitura em todas as regiões da cidade. “Nós entendemos que a atividade de contação de história deve estar presente na comunidade e não só nas escolas. Deve estar nas praças, nas ruas, parques, em casa. Então, é um resgate de nossa história oral, é a valorização da diversidade da história de cada um de nós, das histórias normatizadas nos livros. É com muita alegria que finalizamos esse curso. Pretendemos continuar no ano que vem, com outros cursos para a comunidade, envolvendo leitura e contação de histórias”, afirma a secretária de Educação, Ciência e Tecnologia, Sandra Fagundes Freire. 

A professora e contadora de histórias, Solange Cahimiro Biazzio, a Sol, é a responsável pela formação. Apaixonada pela atividade e pela leitura, Sol, como é carinhosamente chamada, aceitou o desafio de formatar o curso para pessoas da comunidade. “O conteúdo do curso foi criado para atender as pessoas que atuam em diversas áreas da comunidade e que, nem sempre são profissionais da educação, muitas vezes participam de trabalhos em igrejas, entidades, são profissionais de outras áreas, mas se interessam pela contação de história. Foi um grande e gratificante desafio. A experiência nos permitiu multiplicar o conhecimento para além dos profissionais da educação. Participaram do curso enfermeiros, educadores da rede particular de ensino, nutricionistas, pessoas que desenvolvem trabalhos voluntários em igrejas e entidades. Formamos contadores de histórias nas comunidades que, agora, poderão nos ajudar a despertar nas pessoas o gosto pela leitura, a principal missão do projeto Hortolendo. Pretendemos continuar em 2020. A contação de histórias é um incentivo precioso nas relações humanas, resgata valores, a vontade de estar junto com o outro, de ouvir; desperta interesse e estimula a leitura”, comenta Sol.

HORTOLENDO E APRENDIZAGEM

Com a formação de contadores de histórias na comunidade, a Prefeitura amplia as ações do Hortolendo na cidade. O programa de incentivo à leitura foi implantado pelo prefeito Angelo Perugini há nove anos. Neste ano, além da grande festa literária realizada no Parque Socioambiental Irmã Dorothy Stang, em outubro, e as atividades realizadas nas escolas o ano todo, a Prefeitura inovou com a implantação das geladeiras literárias e com as contações de histórias, também fora das escolas, em várias regiões da cidade.

 O projeto Geladeiras Literárias consiste em transformar refrigeradores sem uso em porta-livros coloridos. O objetivo é que as obras ali colocadas circulem entre a população e conquistem novos leitores. Para utilizá-las, basta abrir e pegar o exemplar escolhido, deixando, sempre que possível, outro no lugar.

“Por meio do Hortolendo, o prefeito Angelo Perugini quer valorizar muito a leitura e motivar as famílias a lerem para suas crianças. Além de incentivar a leitura nas casas, na comunidade, nós vamos melhorar muito aprendizagem das nossas crianças. Uma criança que lê muito é uma criança que interpreta, que raciocina melhor e também tem a leitura como uma atividade lúdica diária. A contação de história é um importante instrumento para despertar o interesse e o gosto pela leitura”, observa Sandra Fagundes.

E assim nossa história entrou por uma porta e saiu pela outra, quem quiser que conte outra.

Linha de ônibus urbano 3.42 é opção de transporte coletivo para ir ao Hortolendo, neste domingo (20/10)

A grande dica de passeio para este final de semana é o evento literário Hortolendo, que a Prefeitura realiza, no domingo (20/10), das 10h às 17h, no Parque Socioambiental “Irmã Dorothy Stang”, localizado na rua Manoel Antônio da Silva, 462, no Jardim Nossa Senhora de Fátima. Outra boa dica é deixar o carro em casa e ir ao evento de transporte coletivo.

A Secretaria de Mobilidade Urbana informa que a linha de ônibus urbano 3.42 (Jd. Nova América/Terminal Metropolitano de Hortolândia) passa no local do evento. O itinerário da linha está disponível no site da Prefeitura, por meio deste LINK. Confira abaixo o quadro de horários da linha: 

Horários de partida do Jd. Nova América (domingos e feriados):

5:30   6:15    7:05   8:00   8:50   10:05   11:35    12:50    13:45  14:45  15:40   16:40   17:35   18:25    19:20   20:35   22:00   23:10

  

Horários de partida do Terminal Metropolitano de Hortolândia (domingos e feriados):

06:15   07:05   07:55   09:10   10:35   11:50   12:45   13:45   14:40   15:40   16:35   17:30   18:25   19:40   21:05   22:20   23:10

 

 

9º Hortolendo terá oficina de educação no trânsito

A 9ª edição do evento literário Hortolendo, neste domingo (20/10), das 10h às 17h, no Parque Socioambiental “Irmã Dorothy Stang”, no Jardim Nossa Senhora de Fátima, será uma boa oportunidade para as crianças aprenderem conteúdos importantes de um jeito divertido. A programação terá várias atividades lúdicas. Uma delas será a oficina sobre segurança no trânsito para pedestres da Secretaria de Mobilidade Urbana. A atividade será ministrada na casa de sapé, que fica ao lado da casa de bambu.

A oficina terá contação de história em que as crianças aprenderão atitudes seguras no trânsito, tais como olhar para os dois lados da rua, atravessarem a faixa de pedestres junto com o responsável ou um adulto, e entender o significado das cores do semáforo. A contação de história será feita pela chefe do setor de Educação para o Trânsito da Secretaria de Mobilidade Urbana, Agnes Damada. Para entreter as crianças, Agnes também apresentará uma música e fará uma brincadeira.

Além da oficina da Secretaria de Mobilidade Urbana, a casa de sapé também terá atividades lúdicas da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e da Guarda Municipal, órgão da Secretaria de Segurança.

9º Hortolendo “Leitura em movimento”:

Data: 20/10/2019 (domingo)

Hora: das 10h às 17h

Local: Parque Socioambiental “Irmã Dorothy Stang”

Endereço: rua Manoel Antônio da Silva, 462, Jardim Nossa Senhora de Fátima

Ruas do entorno do Pq. Dorothy recebem sinalização viária para organizar trânsito durante Hortolendo

A Prefeitura iniciou os preparativos para o 9º Hortolendo, evento literário que será, neste domingo (20/10), das 10h às 17h, no Parque Socioambiental “Irmã Dorothy Stang”, localizado na rua Manoel Antônio da Silva, 462, no Jardim Nossa Senhora de Fátima. Nesta terça-feira (15/10), agentes da Secretaria de Mobilidade Urbana realizaram implantação e reforço de sinalização viária na entrada principal do parque, na rua Manoel Antônio da Silva e em ruas próximas ao local. Estas ações visam organizar o trânsito na região no dia do evento e garantir a segurança de pedestres.

De acordo com o diretor de operações da Secretaria de Mobilidade Urbana, Eduardo Vasconcelos, a Prefeitura detectou que motoristas estacionam na entrada principal e na rua em frente ao parque. Estas ações prejudicam o trânsito no local. Para coibir estas práticas, na entrada principal do parque, os agentes pintaram marcas de canalização amarelas, também conhecidas como “faixas zebradas”, setas brancas que indicam o sentido nos portões de entrada e de saída. Também foram pintadas no solo, junto às duas grades laterais, na entrada principal, linhas amarelas contínuas. Vasconcelos ainda  salienta que as pessoas podem entrar de carro no Parque Dorothy. 

Já na rua Manoel Antônio da Silva, os agentes pintaram linhas amarelas contínuas nos dois lados da via, reforçaram faixas de pedestres e alertas “PARE” e “OLHE”. Estes trabalhos também foram realizados na esquina com a rua Armelinda Espúrio da Silva e na rua Agnaldo Gomes Cardoso.    

SOLICITAÇÃO

Também na terça-feira, os agentes da Mobilidade Urbana implantaram sinalização viária na avenida Thereza Ana Cecon Breda, altura do Nº 1.700, próximo ao condomínio Portal Primavera.

Vasconcelos explica que esta ação foi realizada para atender demanda de moradores do condomínio. Eles solicitaram para a Prefeitura a implantação da sinalização em razão de eles terem dificuldade na hora de sair do condomínio. Os agentes pintaram linha amarela contínua para coibir o estacionamento em frente ao condomínio. 

MEDIDAS PARA SEGURANÇA VIÁRIA

Desde 2017, a Prefeitura trabalha com um pacote de medidas para redução dos acidentes de trânsito em Hortolândia. Além do reforço na sinalização, radares para fiscalização funcionam desde janeiro deste ano. O município também instalou novos semáforos e realiza outras ações preventivas com a comunidade.

PIC

As ações de segurança viária são parte do PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento), conjunto de mais de 100 obras e serviços que a Administração realizará para reestruturar o sistema viário, modernizar a cidade, gerar emprego e renda com mais investimentos em saúde e educação. As ações do PIC são realizadas por meio de parcerias da Prefeitura com a iniciativa privada, governos estadual e federal.

Domingo tem contação de histórias no Pq. Dorothy

A Prefeitura de Hortolândia promove, neste domingo (22/09), mais um evento de contação de histórias no Parque Socioambiental Irmã Dorothy Stang. A ação faz parte do calendário de atividades do 9º. Hortolendo, política pública municipal de incentivo à leitura na cidade. A iniciativa é da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. O Parque Dorothy está localizado na Rua Manoel Antônio da Silva, 462, no Jd. Nossa Senhora de Fátima.

Semelhante ao realizado no dia 24 de agosto, o evento, de cerca de 1h30, terá a participação de estudantes de escolas do entorno e visa preparar a comunidade para a grande festa literária que marca o Hortolendo. Neste ano, a celebração será no Parque Dorothy, no dia 20/10. Anteriormente, acontecia no Parque Creape (Centro de Referência em Educação Ambiental Parque Escola), no Jd. Santa Clara do Lago, que está interditado. O 9º. Hortolendo tem como tema “Leitura em Movimento”. 

Segundo a coordenadora pedagógica responsável, Solange Cachimiro F. Biazzio, além de ser preparatória para a festa literária, a ação visa sensibilizar e atrair toda a comunidade, sobretudo a do entorno, proporcionando momentos de convivência, lazer e aprendizado num agradável domingo no parque. A ideia é, ainda neste ano, realizar atividades semelhantes em outras regiões de Hortolândia, como o Jd. Amanda, o Nova Hortolândia e o centro.  

Duas contadoras voluntárias, que participaram da formação de contação de histórias, promovida pela Prefeitura, foram convidadas para se apresentar neste dia. Nos intervalos, entre uma história e outra, haverá também apresentação musical, brincadeiras cantadas, cantigas, parlendas e trava-línguas com o professor Gilmar Gilson Faria, da Emeb Interlagos.

“As ações do Hortolendo estão acontecendo e são bem significativas, envolvendo a comunidade, as famílias, para que, cada vez mais, a população hortolandense tenha prazer na leitura e sinta a leitura como lazer, entretenimento, cultura, mais busca pelo conhecimento. Assim, o Hortolendo vai tornando prática todas as suas atividades, envolvendo cada vez mais a população para que ela tenha, cada vez mais, qualidade de vida, visão no futuro e a valorização da sua própria cultura”, afirma a secretária de Educação, Ciência e Tecnologia, Sandra Fagundes Freire.

SERVIÇO:

Hortolendo 2019 – 2ª. Contação de Histórias no Parque Dorothy

Data: domingo, 22/09/2019

Hora: a partir das 10h

Local: Parque Socioambiental Irmã Dorothy Stang, na Rua Manoel Antônio da Silva, 462, Jd. Nossa Senhora de Fátima

Assinar este feed RSS