Menu


Nota Oficial - Agressão ao Servidor Público

A Prefeitura da Hortolândia informa que neste domingo (26/07), às 20hs, em atendimento à denúncia de perturbação ao sossego e aglomeração no bairro Chácaras Coelho, os agentes da Guarda Municipal e a equipe de Fiscalização que estiveram no local foram agredidos pelos participantes de uma festa com ataques de garrafas, cadeiras e faca. Um dos integrantes da GM teve a mão fraturada e um dos veículos da corporação foi danificado. Encontravam-se na chácara mais de 50 pessoas e foi necessário uso de força moderada para dispersar e conter os agressores, que foram conduzidos à delegacia de plantão no Parque dos Pinheiros. Os agressores irão responder criminalmente por lesão corporal, ameaça, dano ao patrimônio público e infração contra o código sanitário. A Chácara foi lacrada, e o proprietário multado nos valores de R$ 5.300,00 pela Vigilância Sanitária e R$ 3.554,00 por perturbação ao sossego. A Administração Municipal reforça que não será tolerado o desacato aos servidores nem o descumprimento das regras de combate e enfrentamento à pandemia do Coronavírus. Para a proteção à vida de todos, é necessária a conscientização e o comprometimento da população.

Final de semana terá equipes da GM e da fiscalização da Prefeitura em plantão 24 horas para evitar aglomeração de pessoas

A Prefeitura de Hortolândia, por meio da Guarda Municipal e do Setor de Fiscalização, fará plantão de 24 horas, neste final de semana, para evitar aglomeração de pessoas e perturbação do sossego no município. A partir da noite desta sexta-feira (24/07), entra em vigor mais uma etapa da "Operação Saturação", que fiscalizará e orientará moradores a não realizarem confraternizações em espaços públicos e privados, a fim de evitar a disseminação do Coronavírus na cidade.

De acordo com a Secretaria de Segurança, as equipes realizarão ações por toda a cidade, continuamente, até o domingo (26/07). Após o final de semana, o trabalho também seguirá. As operações, além de evitarem aglomeração de pessoas e perturbação de sossego, também orientam sobre o funcionamento de comércios essenciais e não-essenciais.

Operação nas ruas evita "fluxos", mas as festas continuam em espaços privados

De acordo com a Secretaria de Governo, a intensificação do trabalho na rua fez com que as festas irregulares migrassem dos espaços públicos para as residências, principalmente chácaras, em todas as regiões da cidade. Responsáveis por organizarem festas clandestinas podem ser multados em até R$ 5.000,00, segundo as leis de perturbação do sossego, e o local da confraternização será lacrado.

"Continuaremos nas ruas, em todas as regiões da cidade, para prevenção da vida, mantendo a segurança e evitando aglomeração de pessoas, perturbação do sossego e a disseminação do Coronavírus no município", explica a comandante da Guarda Municipal, Michele Cardena Quinete.

De acordo com a Secretaria de Segurança, desde janeiro, 1.928 ocorrências ligadas à perturbação do sossego e aglomeração de pessoas foram registradas e atendidas pelas guarnições da GM. Nos meses de pandemia do Coronavírus foram registrados os maiores números de ocorrências. Só em junho, por exemplo, os agentes atenderam 386 ocorrências deste tipo na cidade.

Multas para pipas com cerol continuam

De acordo com a Secretaria de Segurança, as ações da GM para combater o uso de cerol em pipas também contribuíram para a queda do número de aglomeração de pessoas nas ruas, neste final de semana. Os agentes da força de segurança da Administração Municipal intensificarão o trabalho para evitar esta situação. Caso alguém seja flagrado usando cerol, o munícipe será multado em R$ 100,00. Se for menor de idade, os pais serão responsabilizados. A multa irá para o Sistema Tributário Municipal de Multas, por meio do CPF (Cadastro de Pessoa Física) do infrator.

Como denunciar

O munícipe que flagrar estas situações pode denunciar os infratores. Eles podem ser levados à delegacia. Denúncias que caracterizem aglomeração de pessoas ou perturbação de sossego podem ser feitas à corporação, a qualquer hora do dia ou da noite, pelo telefone 153 ou 0800-111-580.

 

Guarda Municipal intensifica o trabalho para evitar aglomerações, perturbação ao sossego e uso do cerol em pipas

O trabalho da Prefeitura de Hortolândia, por meio da Guarda Municipal e do Setor de fiscalização, para evitar a disseminação do Coronavírus na cidade continua. As operações contra aglomeração de pessoas e perturbação de sossego acontecem todos os dias, inclusive aos finais de semana. De acordo com a Secretaria de Governo, o trabalho fez com que as festas irregulares deixassem de acontecer com maior frequência nas ruas, avenidas e espaços públicos e passassem a se concentrar em residências, principalmente chácaras, em todas as regiões da cidade.

O último flagrante aconteceu na noite desta segunda-feira (20/07), em um espaço privado localizado no Jardim Novo Ângulo, onde a Guarda Municipal, após uma denúncia, flagrou uma festa com som alto onde havia aproximadamente 100 pessoas sem utilizar as máscaras para proteção individual. Após a chegada das guarnições no local, houve orientação e os participantes da festa clandestina foram dispersados. O dono da chácara foi multado em R$ 3.554,00 seguindo as leis de perturbação do sossego.

"Este caso na chácara foi mais um registrado pelos agentes da GM em espaços privados. Assim como neste final de semana, quando registramos 79 ocorrências ligadas à perturbação do sossego e aglomeração de pessoas, parte da população não se mostrou preocupada com a saúde dela e das pessoas de sua e de outras famílias. De sexta-feira a domingo (17 a 19/07), registramos quatro ocorrências a mais do que no final de semana anterior. Continuaremos nas ruas, em todas as regiões da cidade, para prevenção da vida, mantendo a segurança e evitando aglomeração de pessoas, perturbação do sossego e a disseminação do Coronavírus no município", explica a comandante da Guarda Municipal, Michele Cardena Quinete.

De acordo com a Secretaria de Segurança, desde janeiro, 1.928 ocorrências ligadas à perturbação do sossego e aglomeração de pessoas foram registradas e atendidas pelas guarnições da GM. Nos meses de pandemia do Coronavírus foram registrados os maiores números de ocorrências. Só em junho, por exemplo, os agentes atenderam 386 ocorrências deste tipo na cidade.

Multas para pipas com cerol continua

De acordo com a Secretaria de Segurança, as ações da GM para combater o uso de cerol em pipas também contribuiu com a queda de aglomeração de pessoas nas ruas, neste final de semana. Os agentes da força de segurança da Administração Municipal intensificarão o trabalho para evitar esta situação. Caso alguém seja flagrado usando cerol, o munícipe será multado em R$ 100,00. Se for menor de idade, os pais serão responsabilizados. A multa irá para o Sistema Tributário Municipal de Multas, por meio do CPF (Cadastro de Pessoa Física) do infrator.

"Continuaremos a fiscalização para evitar o uso do cerol nas pipas. Em relação a esta situação, o final de semana foi tranquilo, sem casos relevantes. Queremos agradecer aos pais na orientação aos filhos para não usar o cerol. A participação e a contribuição de todos é muito importante", avaliou Michele.

Como denunciar

O munícipe que flagrar estas situações pode denunciar os infratores. Eles podem ser levados à delegacia. Denúncias que caracterizem aglomeração de pessoas ou perturbação de sossego podem ser feitas à corporação, a qualquer hora do dia ou da noite, pelo telefone 153 ou 0800-111-580.

 

Final de semana terá "Operação Saturação" da GM para evitar aglomeração de pessoas

A partir da noite desta sexta-feira (17/07), a Guarda Municipal e o Setor de fiscalização da Prefeitura de Hortolândia participam de mais uma etapa da "Operação Saturação", que será realizada até a noite de domingo (19/07). Com a manutenção da cidade na "zona vermelha", de acordo com o Plano São Paulo de Retomada Consciente do comércio, do Governo do Estado, as equipes da Administração Municipal estarão nas ruas, em todas as regiões da cidade, para manter a segurança e evitar aglomeração de pessoas e perturbação do sossego. A operação visa, deste modo, combater a disseminação do Coronavírus no município.

De acordo com a Secretaria de Governo, os agentes da força de segurança da Administração Municipal também continuarão a fiscalização contra o uso de cerol nas pipas. Caso alguém seja flagrado usando cerol, o munícipe será multado em R$ 100,00. Se for menor de idade, os pais serão responsabilizados. A multa irá para o Sistema Tributário Municipal de Multas, por meio do CPF (Cadastro de Pessoa Física) do infrator.

No final de semana passado, mesmo com a forte atuação das equipes da Guarda Municipal e da fiscalização, o município registrou, mais uma vez, um grande número de ocorrências ligadas à perturbação de sossego e aglomeração de pessoas. De acordo com a Secretaria de Segurança, entre as noites de sexta-feira e domingo (10 a 12/07), foram 75 ocorrências do tipo. Além disso, para tentar coibir o problema, foram fiscalizados comércios e montadas "operações-surpresa".

"No final de semana passado, tivemos 75 ocorrências deste tipo. O número é alto, mas menor que o do final de semana retrasada, quando tivemos um ‘recorde’ de 109 chamadas. Pedimos a colaboração e o apoio da população para nos ajudar a proteger a saúde de todos. Contamos com as denúncias para coibirmos esta ação", explica a comandante da Guarda Municipal, Michele Cardena Quinete.

Segundo a Secretaria de Segurança, a Guarda Municipal atendeu, desde janeiro deste ano, 1.804 chamadas ligadas à perturbação de sossego e aglomeração de pessoas. Os maiores números de denúncias e ocorrências aconteceram durante os meses de pandemia do Coronavírus.

Como denunciar

O munícipe que flagrar esta situação pode denunciar os infratores. Eles podem ser levados à delegacia. Denúncias que caracterizem aglomeração de pessoas ou perturbação de sossego podem ser feitas à corporação, a qualquer hora do dia ou da noite, pelo telefone 153 ou 0800-111-580.

 

Agentes da Prefeitura distribuem 180 mil máscaras, durante operações de fiscalização e orientação

A Prefeitura de Hortolândia cuida das pessoas em situação de vulnerabilidade social e intensifica a distribuição de máscaras de proteção individual a quem mais precisa. Para preservar a saúde das pessoas e evitar a disseminação da COVID-19, desde o início da pandemia do Coronavírus, os agentes da Guarda Municipal, as equipes de fiscalização e os "times de apoio" da Administração Municipal já distribuíram, durante as operações de fiscalização e orientação, realizadas diariamente em todas as regiões da cidade, aproximadamente 180 mil máscaras a pessoas que não portavam o equipamento de proteção individual. Os números são da Secretaria de Segurança.

Em Hortolândia, o uso de máscaras é obrigatório desde o dia 20 de abril, conforme o Decreto Municipal Nº 4.425. A máscara deve ser utilizada em qualquer tipo de deslocamento pela cidade, independente de a pessoa apresentar ou não sintomas da COVID-19.

"Quando estamos nas operações, temos o cuidado de oferecer a máscara à pessoa que não esteja portando este tipo de proteção. Temos que pensar na preservação da vida das pessoas e evitar a disseminação da doença. É importante que todos colaborem. Se a pessoa tiver condição de comprar sua própria máscara, ela deve cumprir o decreto municipal e usar a proteção. Caso a pessoa não possa adquirir uma máscara, basta procurar um dos  CRASs (Centros de Referência de Assistência Social) para retirar a máscara, após a realização da triagem, ou, em caso de operações, solicitar para um de nossos agentes", explica a comandante da Guarda Municipal, Michele Cardena Quinete.

Fabricação própria

Além das máscaras distribuídas nas ações de fiscalização e orientação, outras milhares de unidades, confeccionadas pela Prefeitura, já foram entregues em órgãos de assistência social. De acordo com a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, do início da pandemia até o momento, o total de máscaras confeccionadas e distribuídas pelo Poder Público na cidade já passa das 300 mil unidades, entre as de materiais de tecido lavável e reutilizável e as descartáveis, feitas de TNT.

A fabricação das máscaras é feita por bolsistas do programa Acerte (Ação Cidadã de Requalificação Trabalho e Educação), também da Prefeitura. As peças são distribuídas nos quatro CRASs existentes na cidade.

Para solicitar os produtos emergenciais, o morador deve entrar em contato com o CRAS da região em que mora. A cidade conta atualmente com quatro unidades. Eles estão localizados na Região Central e nos bairros Jd. Amanda, Jd. Novo Ângulo e Jd. Primavera.

A triagem para a retirada das máscaras pode ser agendada das 9h às 15h, de segunda a sexta-feira, por telefone, WhatsApp ou e-mail (veja abaixo). A presença na unidade de um dos CRASs é permitida para a retirada da máscara e também acontece de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, por tempo indeterminado.

Veja abaixo os critérios estabelecidos para a retirada das máscaras, cestas básicas e outros materiais:

O artigo 6º da resolução 04 do Conselho Municipal de Assistência Social de Hortolândia aponta que os Benefícios Eventuais serão concedidos para residentes em Hortolândia, de acordo com nível de prioridade, sendo:

I. Indivíduo e/ou família, desprovida de qualquer renda ou benefício (Federal, Estadual ou Municipal).

II. Indivíduo e/ou família, com renda mensal per capta de R$ 0, 00 a R$ 89,00 (extrema pobreza).

III. Indivíduo e/ou família, com renda mensal per capta de R$ 89,00 a R$178,00 (pobreza).

IV. Indivíduo e/ou família, com renda mensal per capta de até 1/4 de salário mínimo.

V. Famílias atingidas por situação de calamidade pública

VI. Demais complexidades a serem observadas pela equipe técnica.

Confira abaixo os canais de contato com os CRASs para agendamento e esclarecimento de dúvidas:

Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social: 3965-1400 ramais 8204, 8210 e 8220; 3965-1438; 99976-4011 (WhatsApp)

CRAS Amanda: 3909-3642 / 3909-2140 / 99976-1602

CRAS Central: 3865-1133 / 3897-2519 / 99817-0620

CRAS Novo Ângulo: 3845-7629 / 3809-1945 / 99910-9085

CRAS Primavera: 3909-2292 / 3909-0627 / 99976-1874

 

 

Para evitar queimadas Prefeitura intensifica "Operação Estiagem"

A Prefeitura de Hortolândia, por meio da Defesa Civil, intensifica a “Operação Estiagem” na cidade. A ação, realizada em parceria com o Governo do Estado de São Paulo, vai até o dia 31 de setembro. O objetivo é evitar e monitorar queimadas em áreas verdes e espaços públicos do município. O trabalho está em vigor desde o início de maio. De acordo com a Secretaria de Segurança, a atenção para evitar os focos de queimadas é redobrada neste período, a época mais seca do ano, com baixos índices de umidade relativa do ar e de chuvas na região.

"É necessário a população redobrar os cuidados com a saúde neste período, porque problemas respiratórios são mais comuns nesta época do ano e há também o agravante da pandemia do Coronavírus. Portanto, por mais que haja um trabalho conjunto da Prefeitura e da Defesa Civil com equipes realizando o monitoramento dessas áreas suscetíveis a queimadas, é importante que a população faça a sua parte preservando o meio ambiente sem praticar crimes ambientais", explica o gerente da Defesa Civil de Hortolândia, Iluíde Carbonero.

Atenção à baixa umidade relativa do ar

A Defesa Civil de Hortolândia está inserida no plano de contingência da Região Metropolitana de Campinas com o objetivo de acompanhar os índices de Umidade Relativa do Ar (URA). O plano alerta a população, caso os níveis estejam muito baixos. O Plano de Contingência está estipulado em quatro níveis:

I – Observação – URA de até 30%

II – Atenção – URA de 30% a 20%

III – Alerta – URA de 20% a 12%

IV – Emergência – URA abaixo de 12%

Segundo a Defesa Civil, a umidade do ar é mais baixa, principalmente, no final do Inverno e início da Primavera. O pico da baixa umidade do ar acontece no período da tarde, entre 12h e 16h. A concentração da poluição ajuda a aumentar os casos de gripe, viroses, doenças respiratórias e alergias. Outros sintomas frequentes são dores de cabeça, tonturas, náuseas e irritação nos olhos, nariz e garganta.

Denúncias pelo aplicativo da "Agenda Verde"

A Prefeitura pede a colaboração da população para não descartar irregularmente entulho e resíduos nem praticar queimadas. Estas ações são crime ambiental e estão sujeitas a multa. Atualmente, os valores variam de R$ 340 a R$ 34.000.

De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, quem quiser ajudar na identificação de pessoas e veículos que praticam crime ambiental pode enviar fotos e textos para o aplicativo do Programa Agenda Verde. Para baixar o aplicativo, basta fazer o download gratuito nas plataformas Google Play ou App Store do smartphone. A identidade dos denunciantes é mantida em sigilo.

Confira algumas dicas para evitar problemas de saúde durante a estiagem:

* Beba muita água

* Aumente o consumo frutas e vegetais na alimentação

* Mantenha o ambiente umidificado com equipamentos, toalhas úmidas ou bacias com água distribuídas pelos cômodos. Não deixe água parada por muito tempo em casa, para evitar que o local se torne um criadouro de insetos transmissores de doenças, como o mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue. O ideal é trocar a água de baldes e bacias, diariamente.

* Limpe a casa com pano úmido

* Mantenha portas e janelas abertas, para melhorar a circulação do ar no ambiente

* Higienize os olhos com algodão úmido para evitar irritações, conjuntivites e outros problemas oculares

* Evite fazer exercícios físicos ao ar livre, entre 11h e 17h

* Evite objetos que acumulam poeira, como tapetes, cortinas e bichos de pelúcia

* Evite o ar condicionado, pois o equipamento resseca ainda mais o ar

* Nunca fume em ambientes fechados

 

Assinar este feed RSS