Menu


Prefeitura mantém serviços essenciais da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social

Mesmo com as medidas adotadas pela Prefeitura de Hortolândia  para conter a disseminação da COVID-19 na cidade, como o isolamento social, os atendimentos prestados por órgãos de assistência social da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social serão mantidos, em situações de urgência e emergência, tais como violações de direito, auxílio-funeral, situações de calamidade pública e relacionadas a benefícios, tais como BPC (Benefício de Prestação Continuada) e Bolsa Família em regularização (veja abaixo). No entanto, as demais atividades estão suspensas temporariamente.

Em razão da situação de emergência em saúde pública, o atendimento e também as atividades presenciais realizadas nos CRASs (Centros de Referência de Assistência Social) e CCSs (Centro de Convivência Social) foram suspensos, com exceção dos casos de calamidade pública (fome, tragédias naturais), violação dos direitos e risco social (vulnerabilidade). O mesmo acontece no CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social). Em caso de necessidade, o atendimento presencial acontece no novo horário do expediente da Administração Pública, das 9h às 15h.

Também estão suspensos, parcialmente, os atendimentos e as atividades presenciais realizados no CadUn (Cadastro Único). O atendimento deverá ocorrer em situações relacionadas a benefícios, tais como BPC e o Bolsa Família, para os beneficiários que já foram suspensos e que tem prazo inferior a 30 dias para regularização.

Os atendimentos, as retiradas e os recebimentos de doações realizados pelo Funsol (Fundo Social de Solidariedade) estão suspensos, exceto os casos de urgência, emergência ou calamidade pública. Nestes casos, o atendimento será realizado no horário do expediente.

Conselho Tutelar

O atendimento presencial feito pelo Conselho Tutelar também foi suspenso. Serão atendidos somente casos de urgência e emergência. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (19) 3865-3287.

Os atendimentos realizados pelos Serviços de Acolhimento Institucional à Criança e ao Adolescente, República e Pessoas em situação de rua também permanecerão sem interrupções, seguindo as recomendações preventivas.

Cursos profissionalizantes

Estão suspensas as oficinas e cursos de qualificação realizadas no Centro de Qualificação Profissional I e II; Espaços de Economia Solidária (praças de comercialização), o Centro Público de Economia Público; CQP (Centro de Qualificação Profissional) -Costura e Moda e CQP-HORTOFÁCIL.

CANAL DE COMUNICAÇÃO

A Prefeitura de Hortolândia lançou um canal de comunicação para que a população tire dúvidas em caso de suspeita de infecção pelo Coronavírus. Profissionais realizam atendimento, das 7 às 19 horas, todos os dias da semana, inclusive sábados e domingos. A medida previne a concentração de pessoas nas unidades de saúde da cidade. Além das orientações por telefone, o canal é importante também para que os profissionais da saúde avaliem as informações e, caso necessário, enviem equipes ao encontro do paciente para avaliação presencial.

Confira abaixo os telefones para informações e dúvidas sobre o Coronavírus:

(19) 99976-2434

(19) 99929-8987

(19) 97171-5369

(19) 99976-2498

(19) 99976-2276

(19) 99920-3204

 

Prefeitura abre inscrições na terça (17/03) para vagas remanescentes em cursos profissionalizantes

Interessados em ampliar conhecimentos e habilidades e conquistar um lugar ao sol no mercado de trabalho podem contar com a ajuda da Prefeitura de Hortolândia. Estão abertas as inscrições para o preenchimento de vagas remanescentes em cinco cursos profissionalizantes gratuitos, promovidos pela Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social. São eles: Auxiliar de Serviços Gerais, Limpeza Hospitalar, Gestão de Salão de Beleza, Oficinas de Mercado de Trabalho e Cabeleireiro (corte feminino). Há 85 vagas disponíveis.

As inscrições podem ser feitas, na terça e quarta-feira (17 e 18/03), por meio do link https://bit.ly/2IJ1Z8H. É preciso preencher questionário socioeconômico, que servirá de parâmetro para seleção e matrícula, quando então o candidato precisará comprovar as informações prestadas.

Podem se inscrever, em cinco destes cursos, moradores de Hortolândia, com pelo menos 18 anos de idade. A única exceção é o de Oficinas de Mercado de Trabalho, aberta para aprendizes a partir dos 16 anos. Segundo o Departamento de Geração de Renda e Economia Solidária, a exceção acontece porque a oficina tem por objetivo preparar o candidato para preencher corretamente o próprio currículo, aprender a ter postura adequada durante entrevista profissional e saber como procurar vagas de emprego.

Cursos profissionalizantes

Ao todo, neste ano, a Administração Municipal disponibilizou 596 vagas em 17 cursos profissionalizantes gratuitos, beneficiando quase 600 pessoas. Os cursos são: Operador de Computador, Manutenção de Celular, Informática e Tecnologia, Desenvolvimento de Sites, Informática Básica, Auxiliar de Serviços Gerais, Limpeza Hospitalar, Administração com ênfase em empreendedorismo, Gestão de Salão de beleza, Oficinas de Mercado de Trabalho, Assistente de Recursos Humanos, Pintor Residencial, Cabeleireiro (corte feminino), Cabeleireiro (corte masculino), Manicure, Designer de Sobrancelhas e Maquiagem Profissional.

As aulas, iniciadas na última segunda-feira (09/03) e temporariamente suspensas em razão da pandemia de Coronavírus, têm como público alvo usuários dos serviços da assistência social, tais como adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas; atendidos pelo PAIF (Programa de Atenção Integral à Família) e PAEFI (Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos), bem como usuários dos CRAS (Centros de Referência de Assistência Social). Também são beneficiados bolsistas matriculados no Programa ACERTE, que oferece bolsa de R$710,00 e cesta básica aos munícipes em situação de desemprego e vulnerabilidade social. 

De acordo com a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, a qualificação tem por objetivo principal “propiciar aos participantes a possibilidade de melhoria na sua qualidade de vida, geração de renda e fortalecimento da convivência e relacionamentos”.

Confira o total de vagas remanescentes disponíveis:

  • Auxiliar de Serviços Gerais:15 vagas
  • Limpeza Hospitalar: 10 vagas
  • Gestão de Salão de Beleza: 20 vagas 
  • Oficinas de Mercado de Trabalho: 30 vagas 
  • Cabeleireiro (corte feminino).:10 vagas

Abertas inscrições para segundo módulo do Curso de Inclusão Digital

Quem mora na região do Jd. Rosolen e quer aprender a usar a internet com segurança e desenvoltura, é bom ficar atento a esta dica da Prefeitura de Hortolândia. Ainda há vagas para o módulo 2 do “Curso de Inclusão Digital”, que a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social promoverá gratuitamente no CCS (Centro de Convivência Social) Jd. Rosolen, a partir do dia 16 deste mês. 

Há dois horários disponíveis, ambos às segundas-feiras: das 9h às 10h30 (turma 1) e das 14h às 15h30 (turma 2). As vagas são limitadas. Caso a turma esteja completa, os interessados entram em lista de espera. Embora voltado aos idosos inscritos no módulo 1, podem se inscrever moradores de Hortolândia, desta região de abrangência, sem restrição de idade. O curso é  ministrado pelos oficineiros do CCS, Vinícius Butioli e Luiz Gustavo dos Santos, e dura entre três e quatro meses. 

O CCS Jd. Rosolen está localizado na Rua Guido Rosolen, 177, próximo à E.E. (Escola Estadual) Guido Rosolen. Dúvidas podem ser esclarecidas pelos telefones 3809-3164 e 3845-7308.

Para o secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Régis Athanázio Bueno, o Curso de Inclusão Digital “atende ao desejo dos idosos de estarem atualizados e integrados com as ferramentas e aplicativos do celular, já que as pessoas ficam cada vez menos tempo ‘desconectadas’. As expectativas e os objetivos do curso estão voltados para a atualização tecnológica e aquisição de conhecimento nesta área, conforme a demanda advinda dos participantes”.

Em fevereiro deste ano, a Prefeitura também promoveu um “Workshop de Mídias Sociais”, para alertar os usuários sobre benefícios e riscos na utilização da rede mundial de computadores, em especial das redes sociais. 

Para construir Centro de Apoio ao Idoso em Hortolândia, Prefeitura e EMS assinam Termo de Doação

Hortolândia ganhará, em breve, um importante espaço para atender pessoas com 60 anos ou mais, em vulnerabilidade social: a “creche do idoso”. Nesta quarta-feira (19/02), os agentes responsáveis pelo projeto, oficialmente chamado de CASI (Centro de Assistência Social ao Idoso), deram mais um passo importante nesse sentido. A Prefeitura e a empresa farmacêutica EMS firmaram Termo de Doação para a implementação e execução do espaço, que será localizado em área doada pelo Poder Público na Rua Antonio Gazzetta (antiga Rua 1), 181, ao lado da Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Miguel Camilo, no Jd. Terras de Santo Antonio.

A cerimônia de assinatura aconteceu na Praça São João Paulo II, no Jd. Santa Clara do Lago, em meio à chuva leve da tarde, e contou com a presença de membros da Melhor Idade do Jd. Amanda, vereadores e diversas autoridades, dentre elas o prefeito Angelo Perugini; o diretor consultivo da EMS, Augusto Viseu Fernandes. O idealizador do projeto, padre Nélson Ferreira de Campos, que acaba de passar por cirurgia, foi substituído pela secretária da Paróquia São João Paulo II, vinculada à Arquidiocese de Campinas, Patrícia Faria Alves Ferreira. O Quarteto Cultura Instrumental animou o evento. A ação é de responsabilidade da Secretaria de Governo, em parceria com a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social.

Perugini ressaltou o sentimento de gratidão pela parceria com a farmacêutica, que doará R$ 5 milhões somente para a construção da “creche do idoso”. A previsão passada a ele é que a construção esteja concluída em até nove meses, a contar de abril, mês em provavelmente começará a obra. “Já tem uma empresa contratada pela EMS para a execução da obra, já temos projeto (arquitetônico) pronto. São 64 leitos. É uma grande casa. Não é uma obra pequena. Terá piscina, salão de jogos, auditório. Vai ser uma casa muito completa. Tem vários profissionais que vão trabalhar lá, como psicológos, psiquiatra, médicos de clínica geral, dentre outros. Será uma casa híbrida: tem aqueles que vão lá só para passar o dia, se divertem, fazem atividades e voltam para casa à noite; e  tem aqueles que vão dormir lá. Esta empresa serve de exemplo para todas as empresas do município”, valorizou o prefeito.

Em nome de Carlos Sanchez, presidente do Conselho de Administração do Grupo NC, ao qual a EMS pertence, Viseu destacou a boa parceria entre a Prefeitura e o grupo, que vem desde a construção da creche Emiliano Sanchez, vinculada à Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia; e agora se estende às áreas de inclusão social e esportes. Solicitou também aos presentes que se apropriem dos novos espaços, ajudando o Poder Público a mantê-los em bom estado. “Por favor, colaborem. Isto é de todos nós. Não é da EMS, nem do Sr. Carlos Sanches, nem do prefeito. É de toda a comunidade. Procurem nos ajudar e dizer: a coisa é nossa. Estou muito feliz de ver que, quando a gente se une, as coisas saem”, afirmou Viseu, que se mostrou disposto a acompanhar todo o andamento da obra até a inauguração.     

Creche mista

A “creche para idosos” terá capacidade para atender 64 pessoas, de ambos os sexos, metade como asilo e metade como espaço de convivência não asilar, segundo a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social. O projeto é voltado a pessoas com 60 anos ou mais, em vulnerabilidade social, inscritos no Cadastro Único e com recomendação judicial de medidas protetivas. A iniciativa está em concordância com a política nacional do SUAS (Sistema Único de Assistência Social), cuja proposta é promover a valorização, proteção e cuidados a pessoa idosa.

De acordo com o projeto, apresentado em abril de 2019, a área total construída será de 2.335 metros quadrados, em um terreno com área total de 7.364,86 metros quadrados. Na planta mostrada à comunidade, o espaço terá blocos de apartamento separados para homens e mulheres, recepção, salas administrativas, salas de atendimento individual e em grupo, salão multiúso, refeitório, cozinha, lavanderia, despensas, áreas verdes, área de descanso e varanda coberta. 

O projeto arquitetônico foi doado pela WKM. Caberá à EMS a responsabilidade pela construção do prédio. A Prefeitura cedeu o terreno e, por meio da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, fará a gestão do CASI, após a conclusão da obra.

“Foram 14 reuniões até chegarmos aqui e ver este sonho começar a ser realizado. O CASI é uma política pública municipal para cuidado e atenção aos idosos, população que também sofre violação de direitos e tem que ter resguardado o seu direito à vida. O centro tem como característica o acolhimento, a convivência e a atenção aos idosos”, ressaltou o secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Régis Athanázio Bueno.

Quadras de tênis

Na ocasião, a Administração Municipal anunciou outra relevante parceria com a farmacêutica, desta vez, na área esportiva: a construção de duas quadras de tênis – uma na Rua Bolívia, na esquina com a Rua México, no Jd.Santa Clara do Lago; e outra na Rua Jacareí, na esquina com a Rua Wanderley Paz Soares, no Jd. Nova Europa. Os espaços próprios serão construídos pela empresa em espaços doados pela Prefeitura. Segundo a Secretaria de Esporte, o projeto atenderá cerca de 300 jovens atletas,o dobro dos beneficiados atualmente.

Outro aspecto positivo, segundo o secretário Marcos Antônio Panício, o Mercadão, é que as quadras terão dimensões oficiais. Além da obra em si, um investimento de R$ 400 mil, a EMS ficará responsável pela contratação de professor e disponibilização de materiais esportivos. “O projeto representa um ganho para a comunidade esportiva de Hortolândia. Não tínhamos a modalidade de tênis nas escolinhas esportivas. Muitos entendiam este como um esporte de elite, mas não é”, destacou Mercadão.  

Com a construção das quadras, o Projeto Tênis para Todos, realizado com patrocínio da empresa EMS e apoio da Prefeitura, será substituído pelos espaços próprios. Agora, a ação oferece aulas gratuitas para meninos e meninas, dos 6 aos 16 anos de idade, em dois espaços: um no Jardim Amanda, nas quadras localizadas na Rua Casemiro de Abreu, próximas às lagoas do bairro, e outro no Jardim Carmen Cristina, no Parque Socioambiental Remanso das Águas.

PIC

O Projeto CASI faz parte do PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento), um conjunto de mais de 100 obras e serviços em realização  pela Administração Municipal para promover o desenvolvimento econômico, urbano, social e humano de Hortolândia. As ações do PIC são realizadas por meio de parcerias com a iniciativa privada e governos estadual e federal.

Alunas têm aula prática no curso de maquiagem da Economia Solidária

As 40 aprendizes do “Curso de Maquiagem Profissional” da Prefeitura tiveram uma aula diferente. Na manhã desta quarta-feira (19/02), trouxeram modelos para participar das atividades práticas da formação. O prefeito Angelo Perugini; o secretário Régis Athanázio Bueno; o diretor do Departamento de Geração de Renda e Economia Solidária, Gérson Ferreira; e o presidente da Câmara Municipal, Valdecir Alves Pereira, passaram pelo local para acompanhar a tarefa. A formação, promovida pelo Programa de Economia Solidária da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, acontece na sala 9 do HORTOFÁCIL, central de serviços municipais, na Região Central. 

O curso começou no último dia 28 de janeiro e se encerra em 19 de março. As aulas, gratuitas, acontecem duas vezes por semana, às terças e quartas-feiras, das 9h às 11h, e são ministradas pelo Prof. Marcos Vinícius Lima dos Reis, profissional da rede Embelleze, de Sumaré. As alunas têm entre 15 e 25 anos de idade.

Todo o material de maquiagem utilizado na formação é cedido pela própria Prefeitura, bem como a sala de aula, com mesas, cadeiras, lousa e pincéis. Segundo a chefe do Setor de Economia Solidária, Priscila Vicente, o objetivo é oferecer às participantes oportunidade de atualização profissional e de geração de renda.

O HORTOFÁCIL está localizado na Rua Argolino de Moraes, 405, na Vila São Francisco. 

Workshop da Prefeitura ensina idosos a usar mídias sociais com cuidado

Idosos e jovens de Hortolândia aprendendo juntos a navegar com cuidado pelas ondas da internet. Foi assim o “Workshop de Mídias Sociais”, promovido pela Prefeitura. O bate-papo aconteceu, na tarde desta segunda-feira (17/02), no CCS (Centro de Convivência Social) Jd. Rosolen. 

A ação, realizada pela Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, reuniu 33 participantes, 12 adolescentes  e 21 pessoas com 60 anos ou mais. Pelo menos 12 delas já se inscreveram para o 2º módulo do “Curso de Inclusão Digital”, iniciado em 2019 e com retomada prevista para março.

Voltado aos idosos que cursaram o módulo 1, o workshop buscou abordar as facilidades e os riscos envolvidos no uso das redes sociais mais conhecidas pelos brasileiros (Facebook e Instagram). Durante o bate-papo, de cerca de duas horas, os aprendizes receberam dicas sobre o uso das redes, de e-mails, bem como os cuidados com as notícias falsas (“fake news”). O tema foi abordado por oficineiros do CCS.

“Foi um encontro intergeracional, de jovens de 14 anos a idosos de até 78 anos de idade. Foi muito bom e proveitoso. É importante este encontro entre gerações. O jovem se apropria muito das redes, mas para o idoso este acesso digital também é muito importante. Eles têm dúvidas quanto ao uso da internet, do WhatsApp. Ensinamos a checar as informações, a procurar os diversos serviços oferecidos pela Prefeitura para esclarecer estas dúvidas”, avaliou a coordenadora do CCS Rosolen, Eliana Silva.

“Hoje, cada vez mais, a Melhor Idade acessa a internet, mas não tem o hábito de checar as notícias. Acabam formando valores e conceitos a partir das notícias falsas. Estamos ensinando estas pessoas a checarem as notícias, fomentando boas práticas no uso das redes sociais, não ofendendo, não reproduzindo conteúdos racistas, homofóbicos ou grosseiros, estimulando a interação construtiva e a limitação do uso, a moderação no tempo de interação”, comenta o  secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Régis Athanázio Bueno, quando do lançamento do Curso de Inclusão Digital.

 

Assinar este feed RSS