Menu


Prefeitura e Sebrae realizam oficina sobre fluxo de caixa para empresas do APL do pão de queijo

A Prefeitura de Hortolândia e o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas) prosseguem com o trabalho para capacitar as empresas do APL (Arranjo Produtivo Local) do pão de queijo no processo de obtenção do selo de qualidade. Nesta quarta-feira (12/02), cerca de 20 empreendedores e funcionários das empresas do APL participaram de uma oficina sobre fluxo de caixa, no posto do Sebrae Aqui, que fica dentro do HORTOFÁCIL. 

A oficina, ministrada por um consultor do Sebrae, ensinou o passo a passo para preparar e entender as movimentações financeiras de um negócio. O fluxo de caixa é uma ferramenta que auxilia na gestão e na tomada de decisões estratégicas de uma empresa. Os participantes também fizeram atividades em grupo para por em prática os conhecimentos adquiridos na oficina.

SELO DE QUALIDADE

Na primeira reunião deste ano do APL do pão de queijo, na semana passada, as empresas definiram que as vistorias e as auditorias para a obtenção do selo de qualidade serão iniciadas em março. 

O APL é uma ação da Prefeitura em parceria com empresários, iniciada em 2019, com o objetivo de fortalecer o setor produtor de pão de queijo do município. Participam do APL as empresas Alimentos Bertin, Cynbom, Dona Anália, Freskimassas, Malheiros, Massas Chef, Pancremo, Pão de Queijo Fiel, Pozelli Alimentos e Sabor Paulista. Em outubro do ano passado, a Prefeitura fez o lançamento oficial do selo de qualidade durante o evento Inova Campinas Trade Show 2019. O projeto do selo foi definido nas reuniões do APL.

Empresas do APL do pão de queijo iniciarão auditorias para obter o selo de qualidade

O APL (Arranjo Produtivo Local) do pão de queijo dá mais um importante passo na formalização do selo de qualidade. A Prefeitura de Hortolândia e as empresas integrantes do APL definiram que as vistorias e as auditorias para a obtenção do selo de qualidade serão iniciadas em março. Esta é uma das pautas discutidas na primeira reunião deste ano do APL, realizada na quinta-feira (06/02). O APL é uma ação da Prefeitura em parceria com empresários, com o objetivo de fortalecer o setor produtor de pão de queijo do município. Participam do APL as empresas Alimentos Bertin, Cynbom, Dona Anália, Freskimassas, Malheiros, Massas Chef, Pancremo, Pão de Queijo Fiel, Pozelli Alimentos e Sabor Paulista.

De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, inicialmente, as empresas do APL farão uma vistoria, que será uma prévia para as auditorias. A vistoria é opcional e poderá ser feita por profissionais das próprias empresas (engenheiro ou nutricionista), por meio de um relatório, ou pela nutricionista da ETEC (Escola Técnica Estadual) de Hortolândia que integra o APL. 

Após a vistoria, as empresas terão que realizar uma auditoria interna e uma auditoria externa. “A equipe técnica do APL, formada por engenheiros de alimentos e nutricionista, criou um checklist para as auditorias baseado em todas as normas vigentes de alimentação”, explica a coordenadora do APL e economista da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, Alessandra Rosa. 

Cada empresa do APL também poderá determinar um profissional para fazer a auditoria interna por conta própria. A auditoria interna também poderá ser feita por profissionais das próprias empresas que integram o APL, que também deverão elaborar um relatório. Já a vistoria externa será realizada por empresa ou profissional a serem contratados pela ACIAH (Associação Comercial e Industrial de Hortolândia). 

A coordenadora do APL destaca ainda que a certificação final para o selo de qualidade está prevista para julho e acontecerá de acordo com o andamento das auditorias. O selo de qualidade terá as categorias Básica, Intermediária e Plena. “As empresas consideradas aptas receberão a certificação na categoria básica e, após um ano, passarão por nova auditoria e deverão realizar uma análise microbiológica como critério da categoria intermediária. A passagem de categorias garante a manutenção e permissão para uso do selo de qualidade”, salienta Alessandra Rosa. 

Outra pauta definida na reunião foi a participação das empresas do APL numa oficina sobre fluxo de caixa, que será realizada, na próxima quarta-feira (12/02), pelo posto do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) Aqui. O objetivo é fazer com que as empresas qualifiquem suas áreas administrativa e de produção.  

SELO DE QUALIDADE

A Prefeitura criou, em 2019, o APL do pão de queijo com o objetivo de fortalecer o setor produtor da cidade. Em outubro do ano passado, a Prefeitura fez o lançamento oficial do selo de qualidade durante o evento Inova Campinas Trade Show 2019. O projeto do selo foi definido nas reuniões do APL.

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, Monique Freschet, destaca que o APL é uma iniciativa da Prefeitura para fazer com que Hortolândia seja reconhecida em âmbito nacional como a capital do pão de queijo. “Para isso, o selo vem com o papel de intensificar e externalizar a qualidade do pão de queijo produzido no município. Na primeira reunião deste ano com os empresários do setor e técnicos da área, o APL formalizou o início das auditorias para a processo de obtenção do selo de qualidade. A sinergia entre setor público, empresários do setor de pão de queijo, Sebrae e ETEC demonstram o sucesso e a capacidade de sustentabilidade do projeto”, salienta Monique.

PIC da Prefeitura faz crescer geração de empregos em Hortolândia, aponta CAGED

Hortolândia continua a dar sinais da retomada do desenvolvimento econômico. Um exemplo disso é o crescimento na geração de emprego. De acordo com dados do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), órgão do Ministério da Economia, o município registrou, de janeiro a outubro deste ano, saldo positivo de 1.052 postos de trabalho, número seis vezes maior que no mesmo período do ano passado, quando a cidade contabilizou saldo positivo de 159 postos de emprego. Os três setores que mais têm contratado são serviços, indústria e comércio.

O aumento do índice de empregabilidade na cidade é reflexo das políticas públicas em realização pelo prefeito Angelo Perugini para Hortolândia retomar o desenvolvimento econômico, com geração de emprego e renda. Para isso, o prefeito trabalha para atrair novas empresas para a cidade, por meio do programa de incentivo fiscal Proemph, investe na qualificação profissional dos trabalhadores com a oferta de cursos gratuitos que preparam para o mercado de trabalho, oferece apoio aos micro e pequenos empreendedores e investe em obras de infraestrutura por meio do PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento). 

“O PIC é uma importante alavanca para o crescimento econômico da cidade, com mais emprego e renda. Por meio desse programa, estamos realizando investimentos em infraestrutura em todas as regiões da cidade, que geram oportunidades de trabalho, atraem novos empreendedores e movimentam a economia da nossa cidade. Com as obras do PIC, estamos preparando Hortolândia para receber ainda mais investimentos, que refletirão na melhoria da qualidade de todos os moradores”, afirma o prefeito Angelo Perugini.

O PIC realiza investimentos para promover o desenvolvimento urbano, ambiental, social, humano e econômico para que Hortolândia cresça com planejamento e sustentabilidade nos próximos 30 anos. As ações do PIC são realizadas por meio de parcerias da Prefeitura com a iniciativa privada, governos estadual e federal. O principal parceiro da Administração é o banco internacional CAF, instituição financeira que concedeu crédito de R$ 160 milhões para a Prefeitura investir em obras de infraestrutura (novas pontes, avenida, parque ambientais, etc).

ENTRE AS 100 MELHORES

O novo cenário econômico que se desenha em Hortolândia também é  confirmado pelos dados de 2018 divulgados pela  RAIS (Relação Anual de Informações Sociais), órgão do Ministério da Economia. De acordo com a RAIS, o número de indústrias existentes na cidade cresceu 4,93% em 2018. Em 2017, existiam 365 indústrias na cidade. No ano passado, esse número cresceu para 383 estabelecimentos industriais. Entre as empresas que se instalaram na cidade neste período estão a Mopar, a fabricante de embalagens Embalixo e Odata, da área de tecnologia.  A cidade também apresentou crescimento no setor de serviços. Na RAIS 2018, o município registrou 1.031 empresas de serviços, crescimento de 3,41% em relação a 2017, quando a cidade tinha 997 empresas do setor.

As ações da Prefeitura para retomar o crescimento econômico já apresentam resultados com repercussão em importantes órgãos de imprensa do país. A cidade está no ranking anual “Melhores cidades para fazer negócios – Edição 2019”, elaborado pela empresa Urban Systems para a Revista Exame, publicado em outubro deste ano. No ranking que lista as 100 melhores cidades do país para se investir, Hortolândia ficou na 59ª posição. No ranking de 2018, a cidade ficou na 90ª posição.

Sabores de Hortolândia fortalece setor gastronômico

No setor de serviços, a Prefeitura atua para fortalecer o segmento gastronômico da cidade por meio do roteiro “Sabores de Hortolândia”, que neste ano teve a 2ª edição, com participação de 110 estabelecimentos inscritos.

Neste ano, o roteiro escolheu os melhores estabelecimentos da cidade em seis categorias (restaurantes; culinária oriental; bares e choperias; pizzarias; lanchonetes e hamburguerias; padarias, cafés e confeitarias) por meio da votação dos consumidores. Nesta 2ª edição foram computados 33.117 votos.

De acordo com a estimativa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, neste ano o roteiro movimentou R$ 4.400.000,00 nos 110 estabelecimentos inscritos no roteiro durante o período de votação, que foi entre os dias 15/10 a 15/11, 70% a mais que na primeira edição. Ainda pela estimativa, foram servidas 124 mil refeições.

APL PÃO DE QUEIJO

Para também fortalecer o setor de alimentação da cidade, a Prefeitura em parceria com empresários criou neste ano o APL (Arranjo Produtivo Local) do pão de queijo. Participam do APL as empresas Alimentos Bertin, Cynborn, Dona Anália, Freski Massas, Pão de Queijo Fiel, Massa Boa, Massas Chef, NatuMinas, Pancremo, Pozelli e Sabor Paulista.

A Prefeitura apresentou o APL no evento Inova Campinas Trade Show, em outubro deste ano. Uma das ações definidas nas reuniões do APL é a criação de um selo de qualidade para as empresas participantes. De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, as empresas participantes do APL empregam, juntas, cerca de 250 pessoas e produzem, por mês, 1.000 toneladas de pão de queijo.

PAT trabalha firme na captação de vagas de emprego

Para garantir mais emprego aos moradores, a Prefeitura também realiza um trabalho forte na captação de vagas de trabalho por meio do PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador). De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, o órgão captou entre setembro a novembro deste ano 1.100 vagas de empregos.

Além de intermediar as vagas de emprego, o PAT prepara os trabalhadores da cidade para concorrer aos postos de trabalho por meio de várias atividades, como a oficina que ensina como elaborar currículo.

O PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador) é fruto de uma parceria da Prefeitura com a SERT (Secretaria Estadual do Emprego e Relações de Trabalho), o órgão cadastra desempregados, faz captação de vagas junto a empresas, encaminha candidatos para o processo de seleção, realiza emissão de carteira de trabalho e requerimento de seguro-desemprego.

APL do pão do queijo define critérios para selo de qualidade

O APL (Arranjo Produtivo Local) do pão de queijo define os critérios para que as empresas obtenham o selo de qualidade. Esta foi uma das pautas da última reunião do ano, realizada nesta quinta-feira (28/11), na sede da Aciah (Associação Comercial de Hortolândia). O APL é uma ação da Prefeitura em parceria com empresários, com o objetivo de fortalecer o setor produtor de pão de queijo do município. Participam do APL as empresas Alimentos Bertin, Cynborn, Dona Anália, Freski Massas, Pão de Queijo Fiel, Massa Boa, Massas Chef, NatuMinas, Pancremo, Pozelli e Sabor Paulista.

O selo terá as categorias Básica, Intermediária e Plena. Os critérios para a categoria Básica serão Treinamento de Gestão Administrativa, Manual de Boas Práticas, Treinamento da Produção BPM (Gerenciamento de Processos de Negócios, tradução da sigla em inglês Business Process Management), Documento POP (Procedimento Operacional Padrão), Vistorias RDC (Resolução de Diretoria Colegiada, do órgão federal Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e Padrão de Rotulagem. A categoria Intermediária terá os critérios Análise Sensorial e Análise Microbiológica. Já os critérios da categoria Plena são Análise dos Fornecedores, Análise Bromatológica e Responsabilidade Social (agregar valores para os consumidores).

Outra ação definida são as visitas técnicas que a nutricionista da ETEC (Escola Técnica Estadual) de Hortolândia, Lohanna Monali Barreto, fará às empresas participantes do APL. De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, a nutricionista iniciará as visitas em janeiro, com o objetivo de verificar a estrutura e a adequação das empresas.     

Outra pauta da reunião foi a definição de cursos relacionados à area de gestão que estão previstos para serem realizados no próximo ano pela Prefeitura em parceria com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, Monique Freschet, faz um balanço positivo do APL. “Em um ano, o APL conseguiu consolidar a participação de 11 importantes empresas do setor que, juntas empregam cerca de 250 pessoas e produzem, por mês, 1.000 toneladas de pão de queijo de qualidade diferenciada. Na última reunião do ano, os integrantes do APL também traçaram as metas para 2020, entre as quais, algumas qualificações técnicas em parceria com o Sebrae-SP, por meio do posto Sebrae Aqui, que fica no HORTOFÁCIL.O APL pretende consolidar a cidade e a região como a capital do pão de queijo”, destaca Monique.

SELO DE QUALIDADE

A Prefeitura criou neste ano o APL do pão de queijo com o objetivo de fortalecer o setor produtor da cidade. Em outubro deste ano, a Prefeitura fez o lançamento oficial do selo de qualidade para as empresas do setor de pão de queijo durante o evento Inova Campinas Trade Show 2019. O projeto do selo foi definido nas reuniões do APL.

Prefeitura e Sebrae abrem inscrição para palestra que ensina empreendedor calcular preço de venda

Como se calcula o preço de venda de um produto? Para empreendedores que têm esta dúvida, a dica é se inscrever para a palestra “Por dentro dos custos, despesas e preço de venda”, que será realizada pela Prefeitura, em parceria com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas). A inscrição deve ser feita via internet por meio deste LINK. Estão disponíveis 40 vagas. A atividade é destinada para empreendedores. A palestra será, na próxima terça-feira (12/11), na sala 1 do Centro de Formação dos Profissionais em Educação (CFPE) “Paulo Freire”, localizado na rua Euclides Pires de Assis, 205, Remanso Campineiro. 

A palestra abordará temas como formação de preço e análise de custos. A atividade será ministrada pelo consultor do Sebrae, Glebe Rossini Junior. Para os participantes do APL (Arranjo Produtivo Local) do pão de queijo, a palestra é um pré-requisito para a obtenção do selo de qualidade. O APL é uma ação da Prefeitura em parceria com empresários, com objetivo de fortalecer o setor produtor de pão de queijo do município. Nas reuniões do APL foi definida a criação do selo de qualidade para as empresas do setor. 

Palestra “Por dentro dos custos, despesas e preço de venda”:

Data: 12/11/2019 (terça-feira)

Horário: 10h

Local: Centro de Formação dos Profissionais em Educação "Paulo Freire" (Sala 1)

Endereço: rua Euclides Pires de Assis, 205, Remanso Campineiro

Link para fazer a inscrição: https://forms.gle/ydZDXZPRTqbLydpi7

Prefeitura quer mostrar para o Brasil qualidade do pão de queijo produzido em Hortolândia

Tornar o pão de queijo feito em Hortolândia reconhecido no Brasil. É com este espírito que a Prefeitura apresentou no evento Inova Campinas Trade Show 2019, nesta quarta-feira (30/10), o projeto do selo de qualidade da indústria de pão de queijo da cidade. O projeto foi definido nas reuniões do APL (Arranjo Produtivo Local) do pão de queijo, ação realizada pela Prefeitura em parceria com empresários do setor. Participaram do evento o prefeito Angelo Perugini e a secretária de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, Monique Freschet. 

No evento, Perugini fez a entrega do certificado de participação do projeto de selo de qualidade para as 11 empresas produtoras de pão de queijo que integram o APL. São elas: Alimentos Bertin, Cynbom, Dona Anália, Freski Massas, Pão de Queijo Fiel, Massa Boa, Massas Chef, NatuMinas, Pancremo, Pozelli e Sabor Paulista. De acordo com levantamento feito pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, juntas, as 11 empresas que fazem parte do APL produzem, por mês, cerca de 700 toneladas de pão de queijo. Também estiveram presentes na entrega o gerente regional do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) Campinas, Nilcio Cairbar de Souza Freitas, e o presidente da ACIAH, Renato Martins de Figueiredo. 

Perugini enalteceu o envolvimento das empresas no projeto do selo de qualidade. Para o prefeito, a iniciativa colocará o município em evidência nacional, uma vez que o selo servirá para atestar a qualidade do produto feito pelas empresas da cidade. “A entrega do certificado para estas empresas é um momento especial. Que este projeto, realizado pela Prefeitura, em parceria com os empresários do setor, sirva de exemplo para o país no sentido de mudar a cabeça das pessoas. Por meio do APL, queremos mostrar que as empresas podem ter lucro juntas. E, assim, elas ajudarão a projetar a cidade no Brasil”, destacou Perugini.

Para a secretária de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, Monique Freschet, a criação do selo é uma iniciativa importante para mostrar em escala nacional o padrão de qualidade das empresas do município. “O APL do pão de queijo e o projeto de selo de qualidade são um esforço conjunto da Prefeitura com os empresários do setor para mostrar que a questão da qualidade dos produtos de alimentação é levada a sério na cidade. Desde que começou a funcionar, o APL avançou muito em várias pautas. Uma delas é justamente o selo, que visa estimular as empresas a produzirem com cada vez mais qualidade e excelência técnica”, salientou Monique. 

VITÓRIA

Para o proprietário da empresa Pancremo, Cristian Ferreira, a criação do APL do pão de queijo é uma vitória para o setor. “O APL conseguiu colocar as empresas do setor para falar a mesma língua. Agora, com o projeto de selo de qualidade, vamos mostrar que Hortolândia produz um pão de queijo diferenciado, com qualidade e inovação”, destacou o empresário. 

O fato do APL ter conseguido reunir empresas da cidade foi destacado pela proprietária da empresa Cynbom, Cynthia Mendes Rotondani. “Com o selo de qualidade, vamos trazer um diferencial para a cidade. O consumidor final conseguirá ver a qualidade dos produtos feitos pelas empresas do município”, destacou a proprietária.  

De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, o projeto do selo de qualidade terá inicio com auditorias realizadas nas empresas para verificar determinados critérios de qualidade e sabor característico do produto. Após a auditoria, as empresas participantes receberão o selo de qualidade. O processo de certificação terá parceria da ACIAH (Associação Comercial e Industrial de Hortolândia).

Ainda de acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, Hortolândia tem cerca de 50 empresas relacionadas ao setor de pão de queijo, que geram 700 empregos diretos e indiretos. 

Segundo levantamento feito pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, o motivo para Hortolândia ter grande quantidade de produtoras de pão de queijo se deve ao fato de ter existido, em meados da década de 1990, uma grande empresa do segmento na cidade. Com o encerramento das atividades desta empresa, vários ex-funcionários começaram a abrir seus próprios negócios e empresas, com isso, a atividade se multiplicou no município.

Hortolândia participa do Inova Campinas Trade Show 2019, pelo segundo ano consecutivo, com estande próprio, compartilhado pelas Secretarias de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, de Educação, Ciência e Tecnologia, e pela empresa EMS. O evento termina nesta quinta-feira (31/10) no Expo D. Pedro, localizado na avenida Guilherme Campos, 500, Bloco II, anexo ao Parque D. Pedro Shopping. O evento é gratuito, voltado em especial para estudantes, pesquisadores e empreendedores. De acordo com a organização do evento, a estimativa de público é de 10.000 visitantes, com 100 expositores e mais de 2.000 reuniões de negócios. Mais informações estão disponíveis no site http://inovacampinas.org.br.

Assinar este feed RSS