Menu


#MISEMCASA exibirá “O beijo no asfalto”, filme com direção de Murilo Benício

Com saudade do cinema? Que tal uma sessão em casa, com direito a bate-papo sobre o filme depois? A plataforma digital do Pontos MIS exibirá, gratuitamente, neste sábado (23/05), às 16 horas, o filme “O beijo no asfalto”. A obra, dirigida por Murilo Benício, é baseada na peça homônima escrita por Nélson Rodrigues. Para assistir ao filme é necessário se inscrever neste link.

Os inscritos receberão no e-mail cadastrado, uma hora antes da exibição, o link para assistir ao filme on-line. Em seguida, às 18 horas, será realizado um bate-papo com o público, no Canal do museu no YouTube, neste link, com a mediação da atriz Vanise Carneiro e os convidados Augusto Madeira, Pablo Ribeiro e Eduardo Bordinhon.

Sinopse e detalhes do filme

Filme de 6 de dezembro de 2018 / 1h 38min / Drama

Direção: Murilo Benício

Elenco: Lázaro Ramos, Débora Falabella, Otávio Müller

Ao presenciar um atropelamento, Arandir, um bancário recém-casado, tenta socorrer a vítima, mas o homem, quase morto, só tem tempo de realizar um último pedido: um beijo. Arandir beija o homem, mas seu ato é flagrado por seu sogro Aprígio e fotografado por Amado Ribeiro, um repórter policial sensacionalista.

Vale a pena conferir também!

Além dessa atividade, o Pontos MIS Online conta com muito conteúdo cultural digital envolvendo cinema, música, arte e fotografia. São cursos, debates, podcasts e muito mais. Para conferir acesse o site.

Cultura em casa

Em razão do distanciamento social, por conta da pandemia do Coronavírus, o Pontos MIS lançou o Pontos MIS Online, com uma programação online para o público ter acesso a atividades culturais de suas casas. Todo sábado, o programa promove uma sessão de cinema online, seguida de um bate-papo sobre a obra. As inscrições são abertas toda quinta-feira, no site do MIS

A atividade acontece em conjunto com o #Culturaemcasa. O projeto, desenvolvido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa e organizações sociais de cultura, atende à orientação do Centro de Contingência do COVID-19, que determinou que os equipamentos culturais do Governo do Estado de São Paulo tenham o seu funcionamento temporariamente suspenso, a partir de 17 de março.

#HortolândiaSolidária #Coronavirus #FiqueEmCasa #Cultura

 

Prefeitura lança série de contação de histórias da Cultura e convida população a enviar vídeos

Agora, todas as quartas-feiras a criançada tem programação especial garantida. A Prefeitura de Hortolândia lançou, nessa semana, nos canais de comunicação da Secretaria de Cultura, uma série de contação de histórias. O primeiro vídeo postado é com o Tio Edu, que traz a história "Como Pegar Uma Estrela", de Oliver Jeffers. A ação tem como objetivo entreter, incentivar as crianças para leitura e despertar a imaginação.

“Nesses tempos de distanciamento social, diversas iniciativas virtuais têm sido um alento para os leitores. A contação de histórias é uma atividade que proporciona aos ouvintes uma oportunidade para desenvolver a imaginação, enriquecer o vocabulário e completar experiências”, ressalta a secretária de Cultura, Alessandra Amora Barchini.

Outro objetivo, destacado pela secretária, é contribuir com os fazedores de cultura do município e da região. Por isso, é feito a eles um convite: que enviem vídeos de contação de histórias para a série, que possam ser publicados e divulgados na página da Cultura.

Mas qualquer munícipe que tenha um conteúdo divertido e instrutivo para compartilhar também pode participar. Os vídeos devem ser enviados por direct na página da Secretaria de Cultura no Facebook ou pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

E então, vamos descobrir como se pega uma estrela? 

Acesse o vídeo clicando aqui.

Atividades legais

Durante esse período de isolamente social, por conta da pandemia do Coronavírus, a Prefeitura tem postado em seus canais de comunicação, diversas atividades legais para fazer em casa com as crianças. Também podemos encontrar opções de ginástica e alongamento, artesanato e brincadeiras.

Confira clicando aqui.

#HortolândiaSolidária #FiqueEmCasa #Coronavírus #Cultura

 

“Isso só acontece em novela” lança hoje quarto episódio

O podcast “Isso só Acontece em Novela”, realizado pelo Ponto MIS, lança nesta quinta-feira (21/05), às 17 horas, o quarto episódio da série. Nessa semana, o tema é baseado nas telenovelas da década de 1980: Roque Santeiro, Vale Tudo e O Salvador da Pátria. O podcast está disponível gratuitamente no Spotify, no link. Desde 2017, a Prefeitura de Hortolândia, por meio da Secretaria de Cultura, mantém parceria com o Ponto MIS para realização de mostras culturais, cinema e oficinas gratuitas para a população.

O programa faz análises críticas referentes ao universo da telenovela brasileira, além de discutir a importância dessas narrativas no cenário audiovisual do País. A cada episódio, o pesquisador e roteirista Lucas Martins Néia e o jornalista e crítico Raphael Scire realizam estudos de casos de obras, por ordem cronológica, que adentraram o imaginário nacional e que, de alguma forma, refletiram as contradições do Brasil no momento em que foram exibidas.

Todos os episódios ficam disponíveis no Spotify, por aplicativo ou site. Lá, você pode conferir e escutar este e muitos outros conteúdos culturais, de histórias sobre personagens em quadrinhos até renomadas músicas nacionais.

O que são Podcasts?

Parecidos com um programa de rádio, os podcasts são conteúdos em áudio, às vezes, divididos em episódios que são publicados em um período delimitado. Existem podcasts de todos os temas imagináveis e de diversos formatos como entrevista, bate-papo ou gravações individuais.

Programação

Podcast “Isso só acontece em novela”

● T1EP1. (30 de ABRIL) Por que falar de telenovela?

● T1EP2. (7 de MAIO) A telenovela na década de 1960: 2-5499 Ocupado, O Direito de Nascer e Beto Rockfeller;

● T1EP3. (14 de MAIO) A telenovela na década de 1970: Selva de Pedra, O Bem-Amado e Dancin’ Days;

T1EP4. (21 de MAIO) A telenovela na década de 1980: Roque Santeiro, Vale Tudo e O Salvador da Pátria;

● T1EP5. (28 de MAIO) A telenovela na década de 1990: Pantanal, A Próxima Vítima e Por Amor;

● T1EP6. (4 de JUNHO) A telenovela na década de 2000: O Clone, Senhora do Destino e Vidas Opostas;

● T1EP7. (11 de JUNHO) A telenovela na década de 2000: O Clone, Senhora do Destino e Vidas Opostas.

#HortolândiaSolidária #FiqueEmCasa #Coronavírus

 

#MISEMCASA exibirá “O homem que virou suco”

Prepare a pipoca para o cinema em casa. A plataforma digital do Ponto MIS exibirá, gratuitamente, neste sábado (16/05), o filme “O homem que virou suco”. O longa faz parte da lista dos melhores filmes brasileiros de todos os tempos, segundo a Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema), e será exibido às 16 horas. Para assistir ao filme é necessário se inscrever por este link.

Os inscritos receberão no e-mail cadastrado, uma hora antes da exibição, o link para assistir ao filme online. Em seguida, às 18 horas, será realizado um bate-papo com o público, no Canal do museu no YouTube, neste link, com a mediação do cineasta Luan Cardoso e com a participação especial do professor de cinema Bruno Cucio.

O longa-metragem “O Homem que Virou Suco” (Dir. João Batista Andrade, Brasil, 1981, 90min) traz uma visão crítica do processo migratório e apresenta o personagem Deraldo (José Dumont), cuja trajetória pode ser lida como a síntese dos enfrentamentos vividos pelos nordestinos que migram para a cidade de São Paulo, colocando no centro do debate as contradições do trabalho urbano. O filme se apresenta como uma mistura de encenação ficcional com aspectos documentais.

Cultura em casa

Em razão da pandemia do Coronavírus, o Pontos MIS lançou o Ponto MIS Online, com uma programação online para o público ter acesso a atividades culturais de suas casas. Todo sábado, o programa promove uma sessão de cinema online, seguida de um bate-papo sobre a obra. As inscrições são abertas toda quinta-feira, no site do MIS.

A atividade acontece em conjunto com o #Culturaemcasa. O projeto, desenvolvido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa e organizações sociais de cultura, atende à orientação do Centro de Contingência do COVID-19, que determinou que os equipamentos culturais do Governo do Estado de São Paulo tenham o seu funcionamento temporariamente suspenso, a partir de 17 de março.

#FiqueEmCasa #Cultura

Evento Hip Hop Solidário da Prefeitura reúne cerca de 1.000 pessoas

Cerca de 1.000 fãs do universo artístico-cultural do hip hop passaram pela Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Jd. Amanda I (CAIC), no último sábado (15/02), durante o 2º Hip Hop Solidário, evento promovido pela Prefeitura de Hortolândia. A grande vencedora da Batalha de Break Dance foi a B-girl Fran, que disputou com outros 15 participantes, 14 deles homens. A sumareense de 24 anos, Francine Bueno Ishibashy, optou por dividir o prêmio com o colega de Campinas, Marcelo Rodrigues Marculino, o B-boy Marcelinho, de 34 anos, que disputou a Batalha Final com ela. Na disputa de Rima, que mobilizou oito participantes, o prêmio foi para Misrael Souza, de Hortolândia.

Além das batalhas de rima e de break dance, o evento contou com diversas atrações culturais. Teve graffiti com Leandro Kranium e convidados, intervenções poéticas (Slam) ao longo da tarde e apresentação de artistas locais, como a dupla hortolandense de mãe e filha, Lê e Juliana Veloso. Um dos destaques foi o show de rap com o cantor Dexter. Os secretários Régis Athanázio Bueno (Inclusão e Desenvolvimeto Social) e Alessandra Amora Barchini (Cultura) deram as boas-vindas aos presentes.

O objetivo da ação, promovida pela Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, em parceria com a de Cultura, foi justamente estimular "o intercâmbio de conhecimento, de cultura da arte urbana (apresentando as especificidades de artistas de diferentes regiões) e de vivências, entre os artistas e os moradores da região, promovendo a arte e a cultura hip-hop, possibilitando o contato dos atendidos pelas redes socioassistenciais e os munícipes em geral de Hortolândia com o universo artístico e cultural, além dos três elementos da cultura hip-hop (rap, dança de rua e graffiti)”, segundo os organizadores.

“Considerando que Hortolândia é um polo do movimento Hip Hop, vários artistas com carreiras consolidadas iniciaram na cidade, o evento permite uma valorização e fortalecimento de artistas e pessoas que gostam e estão inseridos nessa cultura. Para os atendidos nas nossas redes socioassistenciais, o contato com essa cultura pode possibilitar que alguns reconheçam suas habilidades e se sintam motivados para que iniciem seus estudos e objetivos, profissionais ou recreativos, através dos diferentes caminhos da liberdade de expressão”, ressaltou o secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Régis Athanázio Bueno.

A primeira edição do Hip Hop Solidário, em 2019, reuniu cerca de 600 pessoas.

Banca de troca de livros

O evento contou também com uma banca de troca de livros usados, montada pela Biblioteca Municipal “Terezinha França de Mendonça Duarte”. A banca funcionou das 13h às 17h e realizou 110 trocas de obras literárias. Foram disponibilizadas de 300 a 400 títulos para troca. 

De acordo com o coordenador da biblioteca, Rafael Antonio da Silva, a banca teve movimento maior do que na primeira edição do Hip Hop Solidário. “O evento foi positivo. Muitos participantes, não só os que foram prestigiar o evento como também os competidores, levaram livros para trocar. A avaliação é positiva tanto pelo aspecto do aumento da procura da banca, como também das pessoas que realizaram as trocas e saíram satisfeitas com o material encontrado. Por isso, é tão importante focarmos na qualidade dos livros levados e na organização deles e não somente na quantidade de trocas feitas”, avalia Silva.

Evento Hip Hop Solidário da Prefeitura é neste sábado (15/02)

Quem integra o universo artístico-cultural do hip hop na região já tem agenda certa neste final de semana. A Prefeitura de Hortolândia promove, neste sábado (15/02), o 2º Hip Hop Solidário. O evento, gratuito e aberto ao público, começa a partir das 12h, na Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Jd. Amanda I (CAIC), localizada na Rua Graciliano Ramos, 698. Haverá batalhas de rima e de break dance, bem como diversas atrações culturais, dentre elas apresentações musicais.

Os 16 participantes da Batalha de Dança e os oito da Batalha de Rima já foram definidos (veja abaixo), nas etapas classificatórias. Segundo a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, haverá durante o evento, paralelamente, batalhas de rimas e de b.boys e b.girls, em competições de breakdance, uma dança de rua, e intervenções poéticas. 

O objetivo da ação, realizada pela Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, em parceira com a Secretaria de Cultura, é “promover a arte e a cultura hip-hop, possibilitando o contato dos atendidos pelas redes socioassistenciais e os munícipes em geral de Hortolândia com o universo artístico e cultural, além dos três elementos da cultura hip-hop (rap, dança de rua e graffiti)”. Ainda segundo os organizadores, a ideia é estimular "o intercâmbio de conhecimento, de cultura da arte urbana (apresentando as especificidades de artistas de diferentes regiões) e de vivências, entre os artistas e os moradores da região”.

A primeira edição, em 2019, reuniu cerca de 600 pessoas. Considerando a estrutura e as atrações culturais de renome, a previsão para a edição deste ano é reunir até 1.000 neste ano. A abertura do evento ficará por conta da dupla hortolandense Lê Veloso e Juliana Veloso. Mãe e filha (agora com 11 anos) apresentarão o “Rap de Hortolândia”, criado em 2018, em um projeto de escola, para homenagear a cidade. 

Além delas, o 2º Hip-Hop Solidário terá apresentação musical de outros artistas da região; graffiti com Leandro Kranium e convidados; intervenções poéticas (Slam) e show de rap com o cantor Dexter.

“Considerando que Hortolândia é um polo do movimento Hip Hop, vários artistas com carreiras consolidadas iniciaram na cidade, o evento permite uma valorização e fortalecimento de artistas e pessoas que gostam e estão inseridos nessa cultura. Para os atendidos nas nossas redes socioassistenciais, o contato com essa cultura pode possibilitar que alguns reconheçam suas habilidades e se sintam motivados para que iniciem seus estudos e objetivos, profissionais ou recreativos, através dos diferentes caminhos da liberdade de expressão”, afirma o secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Régis Athanázio Bueno.

 

SERVIÇO:

2º Hip Hop Solidário

Data: sábado (15/02/2020)

Hora: a partir das 12h

Local: Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Jd. Amanda I (CAIC), localizada na Rua Graciliano Ramos, 698

 

Confira os classificados para a Batalha de Rimas:

1.Misrael Souza

2.MC Prós – Wesley Maciel

3.MRC – Marcos Antonio

4.Neno MC – Carlos Henrique

5.Lira MC – Matheus Lira

6.MC Malvadão

7.WP - Brendon Andrade

8.Conduta

 

Confira também os classificados para a Batalha de Break Dance:

1.Roger de Páscoa Matheus - Bboy Roger

2.Paulo Ricardo da Silva - B.boy Tuketty

3.Jefferson Andrade biernotzi - Jé lunáticos

4.Jonatas da rocha - Bboy Jhow

5.Gleidison Siqueira Monteiro Dedex

6.Roberto Carlos - Bboy Robertinho

7.Marcelina Manuela Francisca da Silva - B-Girl Marcelina

8.Gustavo Neri - BBOY NERI SAN

9.Francine Bueno Ishibashy - Bgirl Fran

10.Andre Luis de Oliveira Pinto - Bboy Dré

11.Raimax Silva - Bboy Max

12.Lucas Da Silva Ferreira – Lukings

13.William Silvia Alencar de sousa – William

14.Fernando de Oliveira Quintanilla – Fernandinho

15.Hugo Xavier - Bboy Xavier

16.Miguel Inacio Dos Santos - Miguel

Assinar este feed RSS