Menu


Termina nesta sexta-feira (08/01) 4º Natal Sustentável no Parque Dorothy

Quem ainda não viu a linda decoração do 4º Natal Sustentável da Prefeitura de Hortolândia tem até esta sexta-feira (08/01) para dar uma passadinha no Parque Socioambiental “Irmã Dorothy Stang”, no Jardim Nossa Senhora de Fátima. O parque, gerenciado pela Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, está localizado na rua Manoel Antônio da Silva, 415, ao lado da Emeb Josias da Silva Macedo. O horário de visitação é das 10h às 17h. A estimativa dos coordenadores é de que, em média, aproximadamente 50 pessoas visitem o parque por dia, nesta época do ano. 

Depois de ficar especialmente decorado, por cerca de um mês, para receber visitantes durante o período de festas de final de ano, o espaço fecha neste final de semana. A medida é necessária para que os itens natalinos sejam retirados e guardados, a fim de serem reaproveitados para o Natal de 2022. 

O espaço reabre à visitação na segunda-feira (11/01), das 10h às 16h. Para entrar, é necessário utilizar álcool em gel, máscara de uso individual e manter o distanciamento social.

Destaques 

Um dos destaques da decoração é o presépio, montado com materiais reaproveitáveis e orgânicos, tais como folhas de palmeira, caixas de ovos, cabos de vassoura e estacas de bambu. Outro item feito para cativar os visitantes é o pinheiro natural kaizuka, enfeitado com decoração feita com CDs, guirlandas e laços. 

Neste ano, em virtude da pandemia do Coronavírus, o Natal Sustentável não contou com apresentações artístico-culturais nem atrações, tais como “Vila de Noel”, “Fábrica de Brinquedos” e a sala “Leitura de Noel”, nem mesmo com praça de alimentação. A medida foi essencial para evitar aglomerações. Em 2019, o Natal Sustentável da Prefeitura atraiu mais de 30 mil visitantes.

Realizado em um dos mais belos cartões postais da cidade, o 4º Natal Sustentável começou no dia 12 de dezembro. A ação integra a campanha “Hortolândia luz que acolhe”, realizada pela Prefeitura, que também se encerra agora. A campanha visou estimular a população a consumir nas lojas da cidade.

Prefeitura doa mudas de árvores à população

No início deste novo ano, quem busca ampliar a área verde existente em casa pode contar com a ajuda da Prefeitura de Hortolândia. É o serviço de doação gratuita de mudas de árvores, feito em dois espaços da cidade: o Viveiro Municipal “Antonio da Costa Santos”, no Adventista Campineiro; e no novo Viveiro, que já funciona no Parque Socioambiental Novo Ângulo, a ser inaugurado em breve.

Em ambos os espaços, o atendimento é feito por agentes da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Além da muda de árvore a escolher, cada morador pode retirar, se desejar, também um saco com cinco quilos de composto orgânico para fazer o plantio. Em cada espaço, há uma cota específica para a retirada de mudas. Nos viveiros, também é possível obter informações sobre como fazer o plantio corretamente.

No viveiro do Pq. Novo Ângulo, são doadas somente mudas para plantio em calçadas, tais como resedá, cambuci, pata-de-vaca, jacarandá-mimoso, ipê-amarelo e ipê-branco. Há também mudas de espécies frutíferas, como pitangueira e araçá. Já no Viveiro “Antonio da Costa Santos”, de acordo com a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, é possível encontrar, além destas, espécies adequadas para plantar no quintal de casa.

Se você ainda não sabe, há vários e bons motivos para ter árvores por perto. Entre eles estão o de que elas são o principal patrimônio natural de uma cidade; têm importância vital para manter o equilíbrio do meio ambiente; produzem oxigênio, gás indispensável aos seres vivos; reduzem a temperatura e oferecem sombra nos dias de calor intenso; absorvem a água da chuva, evitando a erosão do solo; e, além disso, embelezam a paisagem.

 

Confira abaixo endereços e horários de funcionamento de cada viveiro:

Viveiro Municipal “Antonio da Costa Santos”

Rua Stefano Dilo, 350, Loteamento Adventista Campineiro

Atendimento: das 7h30 às 11h30 h e das 13h às 16h, às quartas, quintas e sextas-feiras

Contato: (19) 3897-2926

 

Novo Viveiro - Parque Socioambiental Novo Ângulo

entre as ruas Edézio Vieira de Moraes e Lorena

Atendimento: das 8h30 às 11h30, às terças e quintas-feiras

Estiagem e descarte irregular de resíduos contribuem para o surgimento de queimadas

A Prefeitura de Hortolândia monitora focos de queimadas em espaços públicos, particulares, áreas verdes e APPs (Áreas de Proteção Permanente). O trabalho de orientação e fiscalização é feito diariamente, inclusive aos finais de semana, por equipes de Fiscalização Ambiental da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, mesmo com a pandemia do Coronavírus. O objetivo é evitar este tipo de crime, que prejudica o meio ambiente e a saúde das pessoas, afetando principalmente o sistema respiratório.

De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, caso haja flagrante no descarte irregular de lixo, entulho, restos de construção civil e outros materiais que facilitam o surgimento dos focos de queimadas, o infrator é orientado a recolher o resíduo descartado, além de poder receber multas (veja valores abaixo). O descarte irregular de resíduo orgânico, entulho e outros materiais pode trazer doenças à população. Objetos que acumulam água podem servir de criadouro para o mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como a Dengue, Chikungunya e Zika. Garrafas, baldes e outros recipientes precisam ficar protegidos da água da chuva.

"Nossa fiscalização orienta o munícipe contra o descarte irregular de entulho e outros resíduos nestas áreas. Os fiscais percorrem, todos os dias, as regiões com maior incidência. Além do monitoramento, as denúncias recebidas via aplicativo do programa ‘Agenda Verde’ também contribuem para evitar a disseminação deste crime ambiental na cidade. Procurar os locais corretos para o descarte de resíduos, como restos de construção civil, ajuda a diminuir os focos. A umidade relativa do ar está baixa e, junto ao descarte irregular de lixo e entulho, facilita para o surgimento das queimadas", explica a secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Eliane Nascimento Oliveira.

Época do ano é propícia a queimadas

Além da poluição, de acordo com a Defesa Civil de Hortolândia, a população precisa redobrar os cuidados e evitar queimadas, uma vez que elas contribuem com o surgimento de problemas respiratórios, que são mais comuns nesta época do ano, e há também o agravante da pandemia do Coronavírus. A umidade do ar é mais baixa, principalmente, no final do Inverno e início da Primavera.  O pico da baixa umidade do ar acontece no período da tarde, entre 12h e 16h. A concentração da poluição ajuda a aumentar os casos de gripe, viroses, doenças respiratórias e alergias. Outros sintomas frequentes são dores de cabeça, tonturas, náuseas e irritação nos olhos, nariz e garganta.

"Manter a cidade limpa e descartar os lixos e resíduos de maneira regular protegem o meio ambiente, evita queimadas e o surgimento de doenças transmitidas por animais peçonhentos. Todos devem fazer sua parte e contribuir para uma cidade melhor. Além disso, não devem ser descartadas bitucas de cigarro, por exemplo. Com o tempo seco, esta ação é fatal para a aparição de queimadas", observa o secretário de Serviços Urbanos, Francisco Raimundo da Silva.

Denúncias pelo aplicativo da "Agenda Verde"

A Prefeitura pede a colaboração da população para não descartar irregularmente entulho e resíduos nem praticar queimadas. Estas ações são crime ambiental e estão sujeitas a multa. Atualmente, os valores variam de R$ 340 a R$ 34.000.

Segundo a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, quem quiser ajudar na identificação de pessoas e veículos que praticam crime ambiental pode enviar fotos e textos para o aplicativo do Programa Agenda Verde. Para baixar o aplicativo, basta fazer o download gratuito nas plataformas Google Play ou App Store do smartphone. A identidade dos denunciantes é mantida em sigilo.

Confira algumas dicas para evitar problemas de saúde durante a estiagem:

* Beba muita água

* Aumente o consumo frutas e vegetais na alimentação

* Mantenha o ambiente umidificado com equipamentos, toalhas úmidas ou bacias com água distribuídas pelos cômodos. Não deixe água parada por muito tempo em casa, para evitar que o local se torne um criadouro de insetos transmissores de doenças, como o mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue. O ideal é trocar a água de baldes e bacias, diariamente.

* Limpe a casa com pano úmido

* Mantenha portas e janelas abertas, para melhorar a circulação do ar no ambiente

* Higienize os olhos com algodão úmido para evitar irritações, conjuntivites e outros problemas oculares

* Evite fazer exercícios físicos ao ar livre, entre 11h e 17h

* Evite objetos que acumulam poeira, como tapetes, cortinas e bichos de pelúcia

* Evite o ar condicionado, pois o equipamento resseca ainda mais o ar

* Nunca fume em ambientes fechados

 

Hortolândia terá mapeamento e qualificação das áreas verdes urbanas

Hortolândia participará da fase de testes de uma ferramenta para mapear e qualificar áreas verdes urbanas, o Aplicativo CAU (Cadastro Ambiental Urbano), em desenvolvimento pelo Ministério do Meio Ambiente no âmbito da Agenda Nacional de Qualidade Ambiental Urbana. Por meio da participação da Prefeitura no Projeto ANDUS (Apoio à Agenda Nacional de Desenvolvimento Urbano Sustentável no Brasil), o município foi convidado a integrar esta ação, que é uma das metas do Projeto Cidades Verdes, executado pelo Ministério do Meio Ambiente, com recursos do Fundo de Defesa dos Direitos Difusos do Ministério da Justiça e da Segurança Pública (FDD/MJSP).

Em 2019 o município de Hortolândia participou de três oficinas: ‘Construção de Diretrizes Nacionais’, ‘Construção de Indicadores’ e ‘Construção de Tipologias’ para ‘Gestão de Áreas Verdes Urbanas’, também no âmbito do Projeto Cidades Verdes, que auxiliaram no desenvolvimento da ferramenta hoje em fase de testes.

Conforme dados fornecidos pelo Ministério do Meio Ambiente, o CAU visa identificar, mapear e qualificar as áreas verdes urbanas através de um aplicativo que fará interface entre federação, estados, municípios e os cidadãos. O sistema possuirá o formato web e aplicativo mobile e conterá os registros auto declaratórios feitos pelos gestores municipais das áreas verdes. 

As funcionalidades do aplicativo estão focadas no levantamento das áreas verdes urbanas públicas, como: receber e acessar a informações destas áreas; delimitar o perímetro e sua distribuição espacial; analisar qualitativamente as áreas mapeadas, como o estado da cobertura vegetal, a presença de nascentes e de infraestrutura pública; analisá-las quantitativamente: consolidação de dados (número e área) e área verde per capita (p. ex.); disponibilizar o conteúdo relevante de apoio à gestão destas áreas; conectar o poder público federal, estadual e municipal acerca da gestão destas áreas.  

Em relação aos municípios, será possível obter informações para aprimorar a gestão ambiental territorial, permitindo identificar a necessidade de investimentos em regiões com déficit de áreas verdes ou com carência de manutenção. Por outro lado, os munícipes poderão pesquisar a localização das áreas verdes próximas, estimulando-os ao uso e à participação na gestão de forma colaborativa em relação a estes espaços públicos urbanos.

De acordo com a Secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Eliane Nascimento Oliveira, "a parceria vem ao encontro das ações do PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento), promovendo desenvolvimento urbano e ambiental da cidade, oferecendo  uma ferramenta de gestão que também  poderá ser utilizada pela população para pesquisa e utilização das áreas verdes disponíveis na cidade".

 

Coleta seletiva de Hortolândia recolhe quase 80 mil toneladas de materiais em três anos

A coleta seletiva realizada pela Prefeitura de Hortolândia, em parceria com a comunidade, recolheu, em três anos de funcionamento, cerca de 80 mil toneladas de resíduos, a maioria reaproveitáveis. Segundo a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, de 2018 até agora, foram descartadas 76.429,49 toneladas de materiais nos PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de Entulho e outros materiais recicláveis) e 2.630,40 nos LEVs (Locais de Entrega Voluntária) (confira abaixo números separados por materiais).

Implantados pela Administração Municipal para promover a coleta seletiva voluntária no município, PEVs  e LEVs são equipamentos públicos importantes para a manutenção da limpeza e do meio ambiente na cidade. Nestes espaços públicos, os moradores podem descartar com segurança, gratuitamente, materiais e resíduos recicláveis e reaproveitáveis.

“A inauguração destes locais foi importante para a preservação do meio ambiente em Hortolândia. Mesmo com o reforço na fiscalização contra o descarte irregular de resíduos e materiais em áreas verdes e de preservação, algumas pessoas insistem em praticar este tipo de delito ambiental. Por outro lado, o grande número de descartes regulares em nossas ferramentas mostra o aumento da conscientização ambiental da população, a cada dia", comenta a secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Eliane Nascimento Oliveira.

Os PEVs funcionam de segunda a segunda, das 8h às 12h e das 13h às 16h30. Eles foram construídos pela Administração Municipal, em parceria com a Caixa Econômica Federal. Com a implantação dos três novos equipamentos em julho passado (Jd. Nossa Senhora de Fátima, Jd. Santa Emília, Jd. Santa Esmeralda), a cidade agora conta com 11 PEVs. Outros dois estão em construção. Os contêineres dos LEVs estão disponíveis 24 horas por dia para o descarte regular dos materiais.

"Ao realizar o descarte correto destes materiais, a população evita o surgimento de focos de queimadas e o abrigo de animais peçonhentos que possam transmitir doenças. A contribuição para a limpeza da nossa cidade é importante, pois assim, podemos desenvolver outros trabalhos importantes para a população com colaboradores que estariam, por exemplo, recolhendo materiais descartados de forma irregular, em uma área verde do município", explica o secretário de Serviços Urbanos, Francisco Raimundo da Silva.

PEVs e LEVs

Nestes espaços públicos, os moradores podem descartar com segurança, gratuitamente, resíduos recicláveis e reaproveitáveis, como entulhos de construção, isopor, plástico PET, sofás, colchões velhos, o chamado “resíduo eletrônico”, dentre outros. Neles, não é permitido o descarte de lixo orgânico, resíduos industriais e provenientes dos serviços de saúde. No caso dos resíduos de construção, a quantidade de descarte é limitada a 1m³ por pessoa mensalmente (1.300kg, ou seja, cerca de 26 sacos de ráfia de 50kg ou o volume de uma caixa d’água de 1.000 litros).

A rede de equipamentos públicos da Prefeitura de Hortolândia para o descarte correto de materiais recicláveis conta, ainda, com os LEVs (Locais de Entrega Voluntária de Recicláveis). Neles, é possível descartar materiais como embalagens de vidro, garrafas pet, plásticos, papéis e papelões, isopor, copo descartável, entre outros materiais. Os LEVs recebem materiais 24h, todos os dias.

Cada contêiner tem capacidade de armazenar 2,5 m³ de recicláveis. Ao serem recolhidos pelo caminhão coletor, estes produtos são destinados à Cooperativa de Reciclagem parceira da Administração Municipal. Há 21 equipamentos em uso, distribuídos pela cidade.

Confira abaixo, separadamente, a quantidade (em toneladas) de materiais descartados nos PEVs de 2018 até agora:

Recicláveis - 11.961,60

Eletrônicos - 896,00

Ferrosos - 3.500,80

Óleo de Cozinha - 0,69

Madeira - 21.388,80

Restos de Construção Civil - 24.025,60

Materiais que não podem ser reciclados (gesso, etc) - 13.664,00

Volumosos (sofás, colchões, etc) - 992,00

Confira o endereço dos PEVs:

EM FUNCIONAMENTO:

•PEV 1 – Auxiliadora, Rua Antônio João de Amorim, esquina com a Rua Sebastiana Oliveira da Silva

•PEV 2 – Adelaide, Rua Paulo Roberto Soares (Antiga 9), esquina com a Rua Benedito Macedo

•PEV 3 - Parque Gabriel, Avenida Joaquim Martarolli, 2005

•PEV 4 – Interlagos, Rua Rio Tapajós (Antiga Rua 5)

•PEV 5 - Vila Real, Rua Orlando Cavalcante, esquina com a Rua Joaquim Gregório de Moraes

•PEV 6 - Jardim Amanda, Rua Augusto dos Anjos, s/n

•PEV 7 – Orestes Ôngaro, Rua Rio Pardo (antiga Rua 13), 50, dentro do Aterro de Inertes

•PEV 8 – Jd. Santiago, Rua João Joaquim Calixto, 230

•PEV 9 – Jd. Nossa Senhora de Fátima, Rua Manoel Antônio da Silva, nº 610

•PEV 10 – Jd. Santa Emília, Rua Luísa Febrônio Marini

•PEV 11 – Jd. Santa Esmeralda, Rua Ágata

EM CONSTRUÇÃO:

•PEV 12 – Jd. Nova Alvorada, Rua Alcebíades Marques (antiga Rua 5), próxima ao Parque Socioambiental Lago da Fé (em construção)

•PEV 13 – São Sebastião, Rua Prof. Lúcio Alves da Costa (praça 2), no Loteamento Adventista Campineiro, próximo à AMCRESS (em implantação)

Confira onde há LEVs implantados:

1. LEV Parque Ortolândia – Praça Vereador José Costa Camargo, Rua Pastor Germano Riter - Próximo a Sabesp;

2. LEV Jardim Firenze - Rua Veneza, em frente ao Fórum;

3. LEV Jardim Amanda - Rua Tiradentes, em frente à lagoa;

4. LEV Parque Chico Mendes - Rua João Mendes, s/n, Parque Ortolândia;

5. LEV Jardim Everest - Rua Pico do Atalaia, 88;

6. LEV Lago Da Fé – Av. Wesley Dias Rodrigues, Jardim Alvorada;

7. LEV Vila Real - Av. São Francisco de Assis, Praça da Paróquia do Rosário;

8. LEV Jardim Santa Esmeralda - Rua Turmalina;

9. LEV Jardim Nossa Sra. de Fátima - Rua Cicero Ramos Meira- Escola Estadual Pastor;

10. LEV Jardim Nossa Sra. de Fátima - Rua Albina Rodrigues Pereira - Praça do Pastel;

11. LEV Jardim Nossa Sra. de Fátima – Rua Armelinda Espúrio da Silva,785, em frente à Emeb Josias da Silva Macedo;

12. LEV São Sebastião (Contêiner Metálico) - Rua Pastor Ernesto Roth, 705;

13. LEV Jardim Novo Horizonte - Rua Moacir de Souza Campos, em frente à Emef Taquara Branca;

14. LEV Palácio das Águas - Rua José Claudio Alves Dos Santos, 585, Remanso Campineiro;

15. LEV Câmara Municipal - Rua Joseph Paul Julien Burlandy, 250, Parque Gabriel;

16. LEV Centro - Rua Luiz Camilo de Camargo, 630, Remanso Campineiro, Centro;

17. LEV Remanso - Rua Alda Lourenço, Remanso Campineiro, na Praça Bambino;

18. LEV E.E. Profa. Conceição Aparecida Terez Gomes Cardinales - Rua Visconde do Rio Branco, Jardim Amanda;

19. LEV do Remanso das Águas - Estrada Municipal Sabina Batista de Camargo;

20. LEV Creape - Rua Bolívia, 290 - Jardim Santa Clara do Lago II;

21. LEV Orestes Ôngaro - Rua Domingos Batista de Souza, Praça ao lado do quiosque - Parque Orestes Ôngaro.

 

Coleta seletiva porta a porta será retomada em Hortolândia nesta segunda-feira (03/08)

A Prefeitura de Hortolândia retorna, a partir desta segunda-feira (03/08), a coleta seletiva de resíduos porta a porta. Após a suspensão, em razão da pandemia do Coronavírus, o serviço volta a ser realizado, seguindo as determinações do Código Sanitário do Estado de São Paulo. A coleta seletiva porta a porta é uma iniciativa das secretarias de Serviços Urbanos e de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. O objetivo é oferecer mais comodidade e praticidade ao cidadão, que não precisa se deslocar a outro lugar para descartar os materiais reaproveitáveis, além de contribuir com o meio ambiente.

Segundo a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, o serviço de coleta seletiva gratuita, na modalidade porta a porta, é realizado em 32 dos 114 bairros (confira onde o serviço funcionará nesta segunda-feira (03/08) e terça-feira (04/08). Naqueles em que ainda não é disponibilizado, há outras formas de coleta seletiva, que dependem da colaboração da comunidade. É a chamada entrega voluntária de resíduos recicláveis que também estão em funcionamento.

O serviço de coleta seletiva porta a porta, implantado pela Prefeitura, recolheu cerca de 375 toneladas de materiais recicláveis em 2019. Em 2018, quando o serviço foi implantado foram recolhidos cerca de 116 toneladas de materiais recicláveis.

PEVs e LEVs também contribuem contra o descarte irregular

Os equipamentos 11 PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de Entulho e outros materiais recicláveis) funcionam de segunda a segunda, das 8h às 12h e das 13h às 16h30.  Nestes espaços públicos, os moradores podem descartar com segurança, gratuitamente, resíduos recicláveis e reaproveitáveis, como entulhos de construção, isopor, plástico PET, sofás, colchões velhos, o chamado “resíduo eletrônico”, dentre outros. Neles, não é permitido o descarte de lixo orgânico, resíduos industriais e provenientes dos serviços de saúde.

Já nos LEVs (Local de Entrega Voluntária de Recicláveis) é possível descartar materiais como embalagens de vidro, garrafas pet, plásticos, papéis e papelões, isopor, copo descartável, entre outros materiais. Os LEVs recebem materiais 24h, todos os dias.

Veja os bairros atendidos pela coleta seletiva porta a porta, às segundas e terças-feiras:

às segundas-feiras:

Jd. N. Sra. de Fátima

Jd. Ricardo

Jd. N. Sra. de Lourdes

Chácaras Fazenda do Coelho

Jd. São Benedito

Jd. Santa Cândida

Jd. N. Sra. da Penha

Jd. Viagem

Jd. Sto. Antônio

 

às terças-feiras:

Jd. Adelaide

Terras de Sto. Antônio

Jardim Sta. Esmeralda

Chácaras Assay

Jd. Lírio

Jd. Paulistinha

Jd. Ipê

 

Assinar este feed RSS