Menu


Hortolândia recebe título ambiental nos Estados Unidos

Certificado reconhece município como “Cidade Árvore do Mundo” pelas ações de arborização urbana realizadas pela Prefeitura

Hortolândia foi oficialmente reconhecida como uma das 168 Cidades Árvores do Mundo, em honraria concedida ao município, na última sexta-feira (20/10), pela Foundation Arbor Day, entidade ligada a ONU (Organização das Nações Unidas) para Agricultura e Alimentação (FAO/ONU). O prefeito José Nazareno Zezé Gomes esteve em Washington DC, capital dos Estados Unidos, para participar do Fórum Mundial sobre Florestas Urbanas e receber o certificado das mãos do presidente da Arbor Day, Dan Lambe, que, em reunião posterior com o prefeito de Hortolândia, enalteceu as ações promovidas pela Prefeitura de Hortolândia e disse estar satisfeito por conceder esse reconhecimento a uma cidade que desenvolve uma política pública que envolve os cuidados com a arborização urbana em seu território. O evento ocorreu em um dos anfiteatros do Museu da História Natural, um dos principais locais de visitação da capital norte-americana.

"Além de estar entre as 100 cidades mais inteligentes do Brasil, ser reconhecida mundialmente como uma cidade que cuida do meio ambiente é um presente para todos os moradores de nossa cidade. Estou recebendo pessoalmente essa honraria, mas os verdadeiros merecedores são as pessoas que nos ajudam a cuidar de nossa cidade em seu dia-a-dia", disse o prefeito, emocionado, ao final da cerimônia. O prefeito estava acompanhado da Secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Eliane Nascimento, que é a responsável pelas ações ambientais do Município e que inscreveu Hortolândia para ser avaliada no trabalho da Arbor Day.

No início deste ano, as entidades colocaram Hortolândia entre as 168 cidades de 21 países com mais políticas públicas no que se refere à arborização e desenvolvimento com sustentabilidade. Na avaliação empregada pela Arbor Day, até chegar ao reconhecimento de Cidade Árvore do Mundo, os municípios precisam demonstrar seu compromisso e atender requisitos como estabelecimento da responsabilidade pelo cuidado das árvores, definir regras e alocar recursos para o manejo florestal, além de manter um inventário atualizado e realizar uma celebração anual das árvores para educar os munícipes. 

Hortolândia atende os requisitos exigidos pelos órgãos ambientais. O município dispõe de um viveiro de mudas, onde se produz árvores e adubos, que são disponibilizados para a população. Dispõe de serviços de poda e corte de árvores, tem uma equipe de Educação Ambiental, que fornece informações aos moradores sobre cuidados com meio ambiente, realiza plantio de árvores várias vezes ao ano e, também, comemora o Dia da Árvore (nome da entidade) todos os anos, ocasião em que também realiza plantio de espécies variadas. Hortolândia tem a meta de plantar 100 mil árvores até o próximo ano.

 

Fórum

O Fórum Mundial sobre Florestas Urbanas, evento que reuniu cidades de todo o mundo, começou segunda-feira (16/10). Durante a semana, o prefeito e a secretária de Meio Ambiente participaram de palestras e apresentações com "cases" desenvolvidos em todos os cantos do planeta. "Tivemos a oportunidade de conhecer profissionais e projetos de vários cantos do mundo, como, por exemplo, o projeto desenvolvido por uma universidade do Reino Unido, que apresenta soluções para problemas ambientais a partir de situações da própria natureza", comentou o prefeito. Ele disse também que conheceu o pesquisador boliviano, Juan Argoz Espinosa, que estudou em Foz do Iguaçu, no Paraná, e foi responsável por um programa relacionado à Mata Atlântica no Brasil, naquele município. "Ele demonstrou interesse em conhecer nossa política ambiental e os planos que a envolvem, principalmente no que se refere à Mata Atlântica", disse a secretária.

 

Arborização no Brasil

O evento serviu também para estreitar relacionamentos com entidades e profissionais brasileiros que tratam da questão da arborização urbana. Hortolândia foi convidada para participa, na próxima semana, do Fórum Paulista de Arborização Urbana, que será realizado em São Paulo. O presidente da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Sérgio Chaves, ao ouvir do prefeito sobre a participação de Hortolândia no Consórcio PCJ (Piracicaba, Capivari e Jundiaí) e no Conselho de Desenvolvimento da RMC (Região Metropolitana de Campinas) falou sobre a importância de mais cidades vizinhas a Hortolândia fazerem parte do trabalho da entidade.

Leia mais ...

Estão abertas inscrições para 2ª e 3ª etapas da campanha de castração de animais domésticos

Quer castrar seu pet? Então, se liga nesta notícia! A Prefeitura de Hortolândia abre inscrições para as 2ª e 3ª etapas da campanha de castração, que serão realizadas em dezembro. Os interessados devem inscrever cães e gatos no DPBEA (Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal), órgão da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, que fica na rua Athanásio Gigo, 60, Chácara Recreio 2000. Para a inscrição o tutor do animalzinho deve levar seu Cartão do Cidadão. O atendimento é das 8h às 16h. A inscrição também pode ser feita pelos telefones (19) 3897-3312 ou (19) 3965-1400, ramal 7915. As inscrições para a 1ª etapa da campanha, que será nesta sexta-feira (20/11), feriado do Dia da Consciência Negra, e neste sábado (21/11), já foram encerradas.

 

Na inscrição, serão agendados e informados o dia, o horário e o local onde o tutor deverá levar seu pet para fazer a castração. O DPBEA ressalta que a castração será realizada somente mediante inscrição prévia e no dia e no horário agendados. Portanto, o tutor que não tiver feito a inscrição de seu pet não poderá trazê-lo para fazer a cirurgia de castração.

 

Para evitar a disseminação do Coronavírus, o DPBEA salienta que, nos dias da campanha, será permitida a entrada somente de uma pessoa por animal no dia e no horário agendados. A medida é para evitar aglomeração. O proprietário do animal deverá usar máscara.

 

“Os animais adultos ou filhotes deverão ficar em jejum no mínimo 5 horas antes da cirurgia. Se o animal não estiver em jejum, pode vomitar durante a anestesia e morrer sufocado com o vômito. O animal deverá ainda estar em perfeito estado de saúde e ser conduzido por um adulto”, salienta o diretor do órgão, Vanderlei Fernando de Azevedo.

 

Leia mais ...